zika vírus

A suspeita é uma jovem que foi picada pelo mosquito durante o Enem

Nara Coelho
POR NARA COELHO

A reportagem do Fatos do Iguaçu conversou com o ex-vereador e farmacêutico Edson Meira, pai da jovem Maria Vitoria de 16 anos que apresentou um quadro viral com vários sintomas similares aos provocados pelo Zika vírus.

Quando ela apresentou os primeiros sintomas eles pensaram que fosse Covid-19, foi feito o exame e deu negativo. Como os sintomas persistiram o médico solicitou que fosse realizada a sorologia para dengue, mononucleose, citomegalovírus e zika e os mesmos foram realizados no laboratório Mestre em Guarapuava. Para Zika deu Igm reagente, ou seja, o exame deu positivo para o virus da Zika.

A PICADA FOI DURANTE O ENEM

Edson mora com a sua família no interior do municipio de Pinhão/PR, na localidade dos Silvérios, eles permanecem quase o tempo todo lá devido à pandemia.

A jovem Maria Vitória, fez a prova do Enem no Colégio Estadual Procópio Ferreira Caldas, que aconteceram nos domingos 7 e 14 de janeiro.

Segundo o relato do seu pai a jovem viu o mosquito que a picou e percebeu que ele era diferente, que parecia ter as características do mosquito Aedes aegypti, que é o transmissor da Zika, Dengue e Chikungunya. Na terça-feira ela começou apresentar os sintomas. Dentro do quadro de diagnóstico, no prazo comum da doença  é de 3 a 10 dias após a picada ocorrer.

Maria Vitória teve dores nas pernas, conjuntivite, dor muito forte de cabeça e exantema, vermelhidão no corpo. Foi medicada e já se encontra bem melhor.

SECRETARIA DE SAÚDE

Zika
Alain Cesar Abreu, secretário de Saúde e o coordenador da epidemiologia José Renan Souza da Silva | Foto: Nara Coelho

O servidor José Renan Souza da Silva,  coordenador da epidemiologia no municipio, explicou que há  algum tempo o municipio tem o mosquito Aedes aegypti, contudo o mosquito ainda não era vetor, ou seja, ele não tinha o vírus. “Nós temos o mosquito da dengue, mas pelo que tinhamos das amostras colhidas  eles não eram doentes, não continham o vírus da Dengue e Zika”.

O secretário municipal de Saúde Alain Cesar Abreu, ao ser informado na segunda-feira, 1º de fevereiro às 17 horas da situação, nos repassou que imediatamente solicitou ao Renan que todas as providencias para a testagem fosse realizada e a verificação se havia um foco no local indicado pela jovem.

COMBATE JÁ VINHA SENDO FEITO

Renan explicou que como havia o mosquito no municipio a equipe dos agentes de saúde estão constantemente fazendo orientação e visitas em locais com a possibilidade de focos.

Especificamente no local onde a jovem foi picada eles sabiam que havia um foco,  já era feito um trabalho constante lá.

Na terça-feira,2 de fevereiro foi realizado um trabalho mais intensivo na região próxima ao Colégio Procópio, “Iniciamos uma ação no Colégio, encontramos amostra de larvas, já notificamos uma residência que as agentes já haviam indicado com a possibilidade de foco, mas como encontramos muita resistência dos moradores tivemos que solicitar uma ordem judicial e  fomos ao local com o apoio da Secretaria de Obras, a Policia Militar e do CAPS, pois esses moradores às vezes são violentos com a equipe” Contou Renan, que lembrou que há outros focos e a equipe de epidemiologia  já os monitora. Eles estão durante toda a semana fazendo um trabalho mais intensivo por toda a cidade.

Renan contou que eles foram até a residencia do farmacêutico Edson, coletaram material, mas foi verificado que lá não há focos do mosquito. “Nós coletamos amostra de sangue da jovem e enviamos ao laboratório Lacen e estamos aguardando nos enviarem o resultado que deve demorar uns 10 dias para o retorno”. Ele também explicou que outro trabalho que eles estão realizando é verificar se o mosquito é daqui da cidade, ou se ele veio de fora em um caminhão de carga de verduras, por exemplo.

AMOSTRA OFICIAL

Como o laboratório oficial do Estado é o Lacen a secretaria de Saúde precisa enviar amostra para lá e só após o retorno das amostras, que eles chamam de contra prova, poderá oficializar ou não ser o caso citado da jovem  o primeiro caso de contaminação de Zika no municipio.  

TODOS SÃO RESPONSAVEIS

 Tanto o secretário de Saúde Alain, como o coordenador da epidemiologia Renan, alertou que todos são responsáveis nos cuidados para evitar um surto de dengue, Zika ou Chikungunya.

A ação é estar sempre olhando em suas residências se não há lugares possíveis de formar o foco das larvas do mosquito, principalmente nos quintais.

Outra coisa importante a ser feita é deixar os agentes da endemia entrarem e olharem os quintais e acatarem as recomendações dadas, pois tudo isso é para se evitar doenças como a Dengue e Zika que são serias e podem levar ao óbito, “Infelizmente a população não compreende que eles tem que colaborar, a maioria dos focos estão nas residências, é comum a equipe passar, identificar o foco, solicitar modificações, limpezas e quando volta a situação é a mesma”. Contou Renan

RESPEITO AOS AGENTES  

Alain e Renan  pedem que as pessoas recebam os agentes da endemia, deixem eles entrarem, que sigam as instruções deles, “Pedimos que as pessoas tratem bem os agentes eles estão realizando um trabalho e um trabalho muito importante para a saúde de todos, pois é comum eles serem xingados e até terem que enfrentar cachorros”.


Compartilhe

Veja mais