Capa e Editorial da Edição nº: 876

54 anos de lutas e conquistas

Pinhão está de aniversário! É uma cidade em crescimento e amadurecimento. Talvez, para os mais jovens e afoitos, seja difícil ver esse crescimento, mas, para aqueles pinhãoenses que conheceram essa jovem senhora em sua infância, que tinha o hotel do Dasco, o mercado dos Dellê.

Que na frente das casas tinha um rapa pé, pois todas as ruas eram de terra e nelas se via cavaleiros e carroceiros disputando na frente das vendas o palanque de amarrar os cavalos. Sim, não se disputou só os palanques como o município já teve uma lei que obrigava todo estabelecimento comercial a ter um para amarrar os animais, é capaz de ver o quanto Pinhão se transformou, cresceu e melhorou.

Pois o tempo, o desenvolvimento vai chegando devagarzinho e vai modificando, transformando o espaço, as lutas e os sonhos. Hoje, em Pinhão, se fala e se trabalha por um estacionamento consciente para que todos os lugares não sejam deficientes e promovam a acessibilidade. Mas quando uma cidade faz aniversário, a quem se dá os parabéns? Com certeza a todos os pinhãoenses, pois é na ação de cada um dos que moram nesse pampa, nos seus atos cotidianos é que se vai construindo essa cidade.

Que melhora a cada dia! É o trabalho duro e continuo do homem do campo, aliado ao suor dos que na cidade batalham o pão de cada dia que o município vai se transformando. Os parabéns são pelas conquistas já alcançadas e pelo compromisso com as novas lutas em busca das soluções para os novos problemas que surgem. Lutas que vão garantindo aos poucos o bem comum de todos que escolheram esse torrão de terra para viver e amar.

Hoje, o parabéns vai para os primeiros moradores que aqui chegaram e desbravaram essas matas. Para os que abraçaram a causa de tornar a Vila Nova de Pinhão em município emancipado que, com todos seus tropeços e tombos foi se tornando um belo lugar de se viver. È belo porque tem uma natureza diversificada e que enche os olhos de beleza, harmonia, colorido e encanto de quem olha. É bela porque o povo é de uma fé e uma crença inabalável.

É bela porque quem aqui chega para ficar só um pouquinho, é acolhido de tal forma que quando vê já se passaram vinte, trinta anos e o forasteiro já é pinhãoense de tradição, mateia com os compadres, vai nas tropeadas e já tem em seu vocabulário piá, tongo e tantas outras palavras que são tão características desse povo que trabalha, luta, sofre, vibra, canta e dança.

È bela porque violeiro e gaiteiro nessa terra tem com tanta fartura como tem a erva-mate que faz o chimarrão gostoso, que de cuia em cuia vai formando as rodas de prosas e contação de causos.  È bela porque é um município que tem muitas dificuldades e nele ainda falta muita coisa para ofertar uma qualidade de vida a todos, mas, ao olhar para os caminhos já percorridos, se vê o quanto já se transformou e o quanto já oferece aos seus munícipes.

È bela porque seu povo não foge à peleia da vida e tem no Patrão do Céu a certeza que o amanhã será melhor…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 5 =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: