Safra 2020/2021

Produtores rurais têm se dedicado ao planejamento e à gestão de riscos da lavoura. Mecanismos de proteção evitam prejuízos a produtores rurais

Informe Publicitário: O Sicredi, primeira instituição financeira cooperativa do país, registrou a contratação de 20.709 apólices de seguro agrícola até agosto de 2021. O número representa um crescimento de 31% em comparação ao mesmo período de 2020, quando a instituição registrou 15.838 apólices contratadas. O volume contratado em 2021 representa R$ 3,8 bilhões em valor segurado aos associados em mais de 829 mil hectares. Ainda no primeiro semestre deste ano, o Sicredi contabilizou mais de R$ 45 milhões em indenizações, sendo R$ 12,9 milhões para associados nos estados do Paraná e São Paulo.

Para o gerente de Desenvolvimento de Negócios da Central Sicredi PR/SP/RJ, Devanir Brisola, o aumento verificado reflete uma preocupação cada vez maior do produtor rural em relação ao planejamento e à gestão de riscos na lavoura. “O campo funciona como uma empresa com produção a céu aberto e sofre com uma série de imprevistos. No Paraná, por exemplo, é comum no período de geadas algumas culturas terem seu desenvolvimento prejudicado, como o milho safrinha que neste ano pode apresentar quebra acentuada na produtividade, com perspectivas de perdas de até 70%, estimam produtores. Por isso, seguimos direcionando nossas ações para diminuir os riscos e proteger os investimentos dos produtores rurais associados”, explica.

No município de Atalaia, no Norte do Paraná, o produtor rural Paulo Vinicius Tamborlim conhece os benefícios do seguro agrícola. Há dez anos, o associado do Sicredi conta com a modalidade que cobre os cerca de 500 hectares da propriedade com soja e milho. “Já chegamos a ter perdas de até 40% e tivemos o respaldo do seguro. Trabalhamos em uma região que tem um histórico de veranico maior, o que pode prejudicar a lavoura. Amparado pelo seguro, fico mais confortável e confiante para fazer investimentos, como plantar mais variedades e adubação”, afirma o produtor.

De acordo com o gerente, o Sicredi também teve participação no projeto-piloto do Programa de Seguro Rural (PSR) voltado a produtores do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com 3.329 apólices contratadas para soja e milho e mais de 64 mil hectares segurados no piloto. Desse total, 74% das apólices foram contratadas no estado do Paraná.

“O seguro rural, além de ser uma ferramenta de política agrícola, é um importante mecanismo de gestão de risco e proteção no campo, traz segurança e tranquilidade para que o produtor possa investir em sua atividade sabendo que sua propriedade e patrimônio estão protegidos contra eventualidades que possam pôr em risco a estabilidade de seu negócio.” finaliza Brisola.


Compartilhe

Veja mais