Propriedade Rural Causos do Renato abre a porteira ao turismo

Renato da Silva e Terezinha de Oliveira | Foto: Naor Coelho/Fatos do Iguaçu

Para quem curte a natureza, o turismo rural é uma ótima opção

Por Nara Coelho

O casal Renato da Silva e Terezinha de Oliveira são pequenos produtores rurais na localidade de Santo Antão, no município de Reserva do Iguaçu, a propriedade fica a  17 km da sede, leva-se uns 20 minutos por uma estrada de calçamento e de chão.

È dessa propriedade que o casal, junto com o filho André vive e tiram seu sustento. Agora, para ampliar a fonte de renda, a família decidiu pelo turismo rural. O Fatos do Iguaçu foi no domingo, 24, conferir de perto o que a propriedade “Causos do Renato” oferece aos turistas, encontrou beleza e simplicidade.

CAUSOS DO RENATO

Renato nasceu e cresceu na propriedade, quando fomos conversar  ele já foi contando que foi o pai quem fez o lago e desde que ele se lembra sempre teve carpa no lago, “Era tarefa dos pequenos alimentar as carpas, elas eram tão acostumadas que vinham fora do lago pegar a comida, meu pai pescava com o facão, era uma facãozada e lá ia a carpa pra panela”. Por essa prosa já dá para perceber porque o nome da propriedade é Causos do Renato, “O povo vem ouvir meus causos, na verdade eu só conto o que acontece em nossa vida. Acho que o povo gosta do jeito que eu conto”, disse Renato num sorriso que misturava simplicidade, acanhamento e alegria em receber os convidados.

Foi esse gosto de receber os amigos com a vontade de investir que levou o casal a abrir a porteira para os turistas, “Transformei em ponto turístico a propriedade porque eu gosto de estar entre os amigos, de ter gente por perto, de preservar a vida caipira e é mais uma fonte de renda”, afirmou Renato.

A PROPRIEDADE

Para quem gosta do bucólico, da simplicidade, de sentir o gostinho e o cheiro do que é campeiro, lá é o lugar certo para passar o dia.

Num pequeno lago, tanto dá para andar de barco como para pescar. Numa pequena ponte para atravessar o lago, galhos de uma guaviroveira caem sobre ela, assim já de chegada pode-se sentir o gosto da natureza.

Está sendo preparada uma nascente para as pessoas beberem água bem fresquinha e direta da natureza.

Além de fazer a feira com produtos fresquinhos, colhidos na hora da horta, encontra-se também à venda doces como de abobrinha, de leite, bolos, cucas bolachas.

O GOSTINHO CAIPIRA

A comida é feita no fogão de barro à lenha, numa cozinha de chão batido, onde se pode sentir o cheiro da comida caipira, e claro, se defumar um pouquinho.

O cardápio varia, mas é sempre uma comida caipira, com produtos da propriedade. No domingo foi saboreado um churrasco de porco e uma costela assada no modo tradicional, a churrasqueira era uma cova na terra, acompanhado de maioneses de mandioca, saladas e arroz.

SUCOS QUE SURPRENDEM

Junto com o almoço são servidos sucos naturais de laranja, beterraba com banana, de mandioca com hortelã, entre outros.

“Fazemos tudo com produtos aqui da propriedade, as únicas coisas que não são daqui são o açúcar e a farinha”, contou orgulhosa Terezinha, que junto com a filha Sabrina e mais umas amigas vão recebendo todos com um gostoso chimarrão e mexendo as panelas.

O almoço custa R$ 25,00 por pessoa, criança até 10 anos não paga, mas caso alguém deseje passar o dia e assar o próprio churrasco também pode, e se quiser acampar, também é possivel.

O APOIO DA PREFEITURA E EMATER FEZ A DIFERENÇA

Renato fez questão de contar o apoio que ele tem recebido, “Apoio do Sebastião e da Emater é nosso braço direito desse nosso empreendimento, só podemos agradecer”.

Mara Dallagnol, coordenadora do Departamento de Desenvolvimento Econômico e Turismo, explicou que a iniciativa é do casal, “Há um bom tempo eles queriam transformar a propriedade num lugar de visita, o município decidiu apoiar porque é um caminho de geração de renda. Eles estão melhorando aos poucos a propriedade”.

O prefeito Sebastião Campos, MDB, destacou que o Renato foi o primeiro que se dispôs a trabalhar com o turismo rural, “É um trabalho familiar, o município, junto com a Emater tem apoiado essa iniciativa, a gente vê com bons olhos, queremos incentivar que outros proprietários façam isso, aqui tem tudo para dar certo, pela amizade da família, pelo local que é belo e a cada dia eles melhoram, acredito muito na inciativa deles e o município vai apoiar sempre”.

Quem desejar conhecer a propriedade, curtir um dia campeiro, provar as guloseimas e ainda de quebra ouvir uns causos, é só entrar em contato pelo WhatsApp (42) 988500616.

CLIQUE AQUI E VEJA AS FOTOS

Deixe uma resposta

error: Alerta: O conteúdo está protegido !!
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: