A palestrante Adriana Santos de Oliveira, coordenadora das Políticas Públicas do Estado em Relação a Pessoa Idosa Foto: Nara Coelho/Fatos do Iguaçu

Por Nara Coelho

O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social, realizou a V Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, que esse ano trouxe como tema central: O Desafio de Envelhecer no Século XXI e o Papel das Políticas Públicas.

A Conferência  foi realizada no auditório do Sifumpi, Sindicato do Funcionários Público Municipais de Pinhão, reunindo entre pessoas idosas, adolescentes, convidados,aproximadamente noventa participantes, pessoas que tiraram o dia para refletir sobre as questões que envolvem a envelhescência.

PRÉ CONFERÊNCIAS

A assistente social Márcia Ferreira Nogueira, que integra o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, explicou que foram realizadas três pré-conferências, uma com os adolescentes e profissionais das escolas estaduais, uma com a equipe da saúde na qual estiveram presentes médicos, enfermeiras, fisioterapeutas, outra com os profissionais e agentes que atuam no CRAS, CREA, programa bolsa família, cadastro único e da própria secretaria de Assistência e também contou com os idosos do serviço de convivência e fortalecimento de vínculos, “As pré-conferências foram muito ricas, proporcionaram discussões e olhares novos sobre o próprio atendimento da rede junto às pessoas idosas. Todos contribuíram de forma significativa, dos adolescentes aos profissionais da saúde e da assistência social e claro, os idosos. Delas já saíram propostas que vão ajudar a dinamizar e qualificar o trabalho e atendimento à pessoas idosa.O tempo foi muito bem aproveitado e extremamente rico, e ficou a proposta de criar mais momentos de reflexão como esses”, destacou Márcia.

O presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa, Jorge Nei Neves, que é pinhãoense e presidiu a Comissão que organizou a Conferência municipal, ressaltou a questão dos jovens estarem presentes na Conferência, “Foi gratificante estar aqui como presidente do Conselho Estadual e ter conseguido trazer os alunos dos colégios estaduais para dentro da Conferência, foi importante um avanço, pois o estatuto coloca que a questão do  envelhecimento deve ser trabalhado na educação básica, não só para os alunos refletirem sobre a questão em si, mas sobre a coexistência entre eles e a pessoa idosa”.

PALESTRA

A Coordenadora Das Políticas Públicas do Estado em Relação a Pessoa Idosa, Adriana Santos de Oliveira, foi quem desenvolveu o tema central da Conferência de uma forma muito clara, dinâmica que conduziu a uma excelente interação dos presentes,frisando as relações familiares e os idosos, que é importante respeitar o pensar, seu espaço e seus desejos e sonhos.

APRESENTAÇÕES

O gaiteiro Ildefonso do Amaral, o Fonso, que já integra o grupo das pessoas idosas, mostrou habilidade com a gaita na sua apresentação na Conferência no período da manhã.

Como a palestra teve como tema central as relações familiares e como hoje os idosos, muitas vezes são a sustentação emocional e até financeira de muitas famílias, no período da tarde o senhor Antônio Zanardini,85 anos, que tem o neto Matheus Zanardini, de 15 anos,morando com ele, fez uma fala sobre essa convivência e das modificações na sociedade e como é importante que a educação seja feita de forma harmoniosa para que os jovens hoje aprendam a valorizar as pessoas idosas.

CONFERÊNCIA ESTADUAL

Após discutirem o tema central e os seus sete eixos,os participantes fizeram propostas a nível federal, estadual e municipal, entre as municipais está a proposta de que seja organizado no município um serviço itinerante, de convivência e fortalecimento de vínculo para as pessoas idosas no meio rural com apoio e comprometimento da rede.

A Conferência Estadual acontecerá em Curitiba de 15 a 17 de agosto e a delegada escolhida para representar o Pinhão foi Ana Maria Forquin, que é a presidente do Conselho Municipal da Pessoa Idosa.


Disque Idoso 0800 41 0001

Nos primeiros cinco meses de 2019 já foram registradas nada menos do que 590 denúncias pelo Disque Idoso, um canal de atendimento da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho. O mais grave é que a maioria das denúncias é por violência física praticada pelos próprios familiares, e muitos casos com associação ao uso de drogas e bebidas alcoólicas. Por isso, a divulgação do número 0800 41 0001 e a conscientização da população são tão importantes.  É importante que todos fiquem atentos aos direitos das pessoas com mais de 60 anos, e que acionem o Disque Idoso no caso de desrespeito a esses direitos, principalmente nos casos de suspeita de violência e maus-tratos.



Compartilhe

Veja mais