ELEIÇÃO 2016: Luciano Padilha quer plantar hoje para colher amanhã

“Não somos super heróis, não vamos resolver tudo, mas vamos dar o nosso melhor pelo desenvolvimento do município.”

“Eu nunca tive como projeto pessoal ser vereador, mas estou há vinte anos  ligado a um grupo político sempre atuando, participando ativamente, e este grupo político achou que eu estava preparado e que era a hora de ter uma participação mais direta. Além disso, quando você participa, você sempre faz críticas e chega uma hora que você precisa mostrar que existem caminhos diferentes. E ser vereador é um desafio, e a gente não tem medo de desafios, por isso colocamos nosso nome à disposição dos pinhaõesnses”. Assim começou a conversa com o contabilista Luciano Padilha, filiado no PSC, casado. pai da linda Celena, concorreu nas últimas eleições a uma cadeira na Câmara de Vereadores pela coligação Unidos Para o Bem de Pinhão e obteve nas urnas 424 votos, sendo um dos novos vereadores que vai compor o legislativo de 2017 a  2020.

Luciano deixa muito claro que sua atuação estará muito ligada ao trabalho que seu grupo político sempre atuou,  “Eu venho de um berço político que sempre teve um vínculo muito grande com a educação, essa é uma área que temos compromisso e muita afinidade. O campo da saúde eu gosto muito e já atuei e penso que posso e vou me comprometer muito com ele, até porque a saúde é importantíssima para a população. Como tenho uma longa experiência na área financeira orçamentária publica, claro que estarei à disposição para atuar, discutir questões nesse campo. Vamos atuar sempre que sentirmos que temos como colaborar e for necessidade da população, seja estradas no interior ou questões da área urbana.”

Na questão do trabalho como vereador Luciano fala da necessidade de planejar, de fazer hoje para colher amanhã, “Na verdade o vereador deve trabalhar em cima das necessidades da população, queremos  estar indicando caminhos, sugestões para a administração. Pois penso que como vereador devemos propor projetos com investimentos a médio e longo prazo, pois é preciso plantar hoje, para colher daqui a 10 anos, e isso é pensar em desenvolvimento.”

Quanto a estar na oposição, o vereador eleito fez questão de ressaltar as qualidades do candidato a prefeito de sua coligação, “Tínhamos um candidato extremamente técnico, com propostas muito pé no chão, mas a maioria preferiu outro e respeitamos muito essa decisão. Mas se tivesse sido eleito eu não ia concordar com ele em tudo só porque era vereador da situação. Assim será a minha conduta com o prefeito eleito, o qual temos o maior respeito, eu terei a minha posição, sempre respeitando os meus princípios e os interesses da população, que estarão sempre adiante de qualquer ponto político. A ideia é evoluir, é preciso superar essa questão de ser oposição por estar na oposição e defender a situação por estar na situação, penso que será possível construir um novo pensar e uma nova maneira de caminhar no legislativo.”

Sobre a disputa da presidência da Câmara, o vereador eleito foi bem político na sua resposta, “Penso eu, que nós 13 estamos aptos a concorrer, já fomos aprovados pela justiça eleitoral, que nos declarou aptos a concorrer, o povo nos escolheu, assim todos podemos ser presidente.” Mesmo quando insistido se ele era candidato, Luciano voltou a dar uma resposta politicamente correta, “Eu faço parte dos 13, então creio que estou na disputa, e torcemos que seja um presidente de consenso, que consiga unanimidade.”

Sobre a campanha, foi mais fiscalizada, houve mais rigor e a grande novidade foi a diminuição do tempo, que ele considerou muito bom. “A grande diferença foi a diminuição de tempo e a eficiência na fiscalização dos gastos, isso é melhoria no sistema de eleições. A redução do tempo diminui o assedio entre candidato e eleitor, diminui custos, pois temos uma  cultura de assistencialismo de eleitores que tem o hábito de pedir e de candidatos que tem o hábito de ofertar vantagens, com a redução de tempo, esse processo de ofertas e pedidos fica mais reduzido, mas difícil de ocorrer.” O vereador termina a entrevista fazendo seus agradecimentos e deixando claro que seus posicionamentos no legislativo serão firmes e pelo bem do município, “Primeiro quero agradecer a Deus pela vida e por fazer parte de um grupo que nos permitiu sair para uma campanha estruturada. A cada um dos componentes do partido, os apoiadores, os amigos que abraçaram a nossa campanha e defenderam o nosso nome, o trabalho que já tínhamos construído. Agradeço à Noriam, que teve seu nome cogitado para prefeito e ou vice e abriu mão  de sua candidatura a vereadora para nos apoiar. Os familiares de forma muito especial, a esposa e filha que tiveram paciência com as nossas ausências. Aos novos amigos que fomos fazendo ao longo da campanha. Os comerciantes e pessoas que nos receberam em suas casas. Aos companheiros de coligação, aonde nos sentimos muito bem, quero parabenizar a coordenação da coligação que foram fantásticos no ponto de vista de organização, burocracia, não tenho dúvida em dizer -a melhor coligação no sentido de eficiência técnica. Agradeço ao Jornal Fatos do Iguaçu, que sempre nos tratou com muito respeito, sempre tivemos uma relação muito tranqüila. Aos 424 eleitores que acreditaram em nós, e até aqueles que não puderam votar, mas torceram por nós. Dizer que estamos prontos para enfrentar esta empreitada de forma consciente, tranqüila, transparente, com posicionamentos firmes, não somos super heróis, não vamos resolver tudo, mas vamos estar dando o nosso melhor pelo desenvolvimento do município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 1 =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: