Cidade

Com a presença de mais de 350 cooperados foi realizada sábado, (14), no Centro Catequético Frei Ladislau Gazolzicki, a assembleia da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Públicos de Pinhão (Creserv). Na pauta, vários assuntos foram discutidos e definidos pelos associados.

O presidente, José Waldir Ferreira Dias fez a abertura. A gerente, Simone do Carmo Lisboa expôs o resultado das Contas Operacionais, o diretor presidente fez a prestação de contas do Conselho Administrativo, a contadora, Mara do Belém Silva Almeida, o relatório contábil e a secretaria do Conselho Fiscal Adriane de Fátima Machado o do Conselho Fiscal.

A empresa Alpha Auditores Independentes realizou a auditoria externa que foi lida aos presentes pelo auditor Sérgio Tomaz Crestani


Valores Expressivos

O resultado das sobras surpreendeu os cooperados, pois em 2013 a entidade repartiu entre os associados o valor de R$ 109.560,00. Para 2014 houve um aumento cerca de R$ 37 mil reais a mais, ou seja, R$ 146.593,00. Um dos conselheiros, Sildo Nei Levinski fez a seguinte proposta: que o valor total seja dividido entre os 1215 cooperados conforme a movimentação de cada. A sugestão foi votada e aprovada pelo público presente.

Também foi apresentado o notório crescimento da cooperativa de 2010 a 2014, período em que o diretor presidente José Waldir Ferreira Dias esteve à frente da entidade. O Patrimônio Líquido era de R$ 1 milhão e 600 mil e passou para R$ 2 milhões e 500 mil, uma elevação de 49,54%.

Em relação ao Capital Social os números são invejáveis, de R$ 1 milhão e 100 mil em 2010, passou para R$ 1 milhão e 700 mil reais em 2014, o percentual ultrapassou os 52%. E o último aumento registrado é dos sócios, de 1007 passou para 1215.



Avaliação



O diretor presidente avaliou que a assembleia estava dentro das expectativas dos organizadores. "O número de presentes estava dentro da média esperada, nas conversas com os cooperados eles estavam bastante contentes com os números positivos do ano de 2014, tanto que as propostas foram aprovadas e ninguém fez qualquer questionamento ou demonstrou incertezas", comentou o diretor presidente.

Segundo ele, um dos diferencias da Creserv são as melhores taxas tanto para aqueles que desejam investir como para os que recorrem aos créditos consignados. O valor das sobras foi excelente e o resultado líquido foi bem expressivo.

Por quatro anos o diretor presidente esteve à frente da Creserv e durante a assembleia foi apresentada a nova diretoria. Em sua despedida, José Waldir mencionou que pôde dividir bons momentos, tanto com os associados como também como os diretores e colaboradores. Deixa o cargo com a sensação do dever cumprido, pois contribuiu para o crescimento da entidade e em sua pessoa mais de 1200 cooperados depositaram a confiança à frente para a realização de investimentos lucrativos e o crescimento da entidade. "Percebemos que ao longo dos anos houve um aumento nas aplicações financeiras e de sócios. O Conselho foi bastante efetivo, tivemos algumas idéias que expusemos e foram prontamente acatadas. Aqui o sócio da entidade tem um atendimento diferencial, ele se sente em casa, tem a liberdade de chegar conversar, expor suas ideias. De público agradeço aos colaboradores que sempre prestaram um excelente serviço, realizaram muito mais que suas tarefas rotineiras. E também aos cooperados que colaboraram com a entidade".

Tão logo a nova diretoria seja aprovada pelo Banco Central, ela tomará posse e José Waldir retoma suas atividades. "Voltarei para a secretaria de Agricultura, onde sou lotado e, coincidentemente, o Faustino sairá de lá e vem para cá. Foi um período marcante em minha vida" confessou José Waldir.


Educação

Os educadores voltam para as escolas amanhã (terça-feira, dia 10) e os estudantes na quinta-feira (12). Os professores usarão esses dois dias para reorganizar as escalas, turmas e para reunião pedagógica.

Foram 25 dias de greve geral, com uma adesão de 100% dos servidores da educação.

Em nota e com o título "Categoria suspende maior greve na educação dos últimos 20 anos", nesta segunda-feira, dia 9 de março, a APP Sindicato comunicou que mais de 10 mil educadores defiram a suspensão da paralisação.Mas, destacou, que mantém estado de greve e possibilidade de novos atos e manifestações pelo Paraná.

A Assembleia, na manhã de hoje, reuniu mais de 10 mil pessoas no Estádio da Vila Capanema, em Curitiba, e foi marcado por debates que defenderam a permanência da paralisação e por outro lado, também, a volta às aulas. A decisão da maioria foi para a manutenção de um "estado permanente de greve", mas com o retorno para as salas de aula já na próxima quinta-feira (12).

"Entendemos que é hora de suspender a greve para que o governo possa cumprir o que foi acordado. Mas mantemos o estado permanente de greve diante do descrédito do governador", disse o presidente da APP Sindicato, Hermes Leão. A orientação do sindicato é de que nova assembleia será convocada caso o pagamento do terço de férias, agendado para 31 de março, não seja realizado.

A APP ainda vai organizar uma série de debates com professores, funcionários e alunos sobre os motivos da greve e os pontos ainda não cumpridos pelo Governo do Estado no acordo negociado na semana passada. "Estamos aqui para defender a continuidade deste movimento que já é histórico em vários locais do mundo, estamos aqui para dizer nenhum direito a menos, principalmente com uma carta de compromisso dessas sem sinalização do cumprimento da pauta", defendeu uma professora.


Geral

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) alerta a população que a colheita e a comercialização do pinhão será permitida no Estado somente a partir de 1 de abril. A data é estabelecida para que possam ser garantidas a maturação do fruto e a continuidade da araucária no Estado, árvore ameaçada de extinção. É nesta época que as araucárias amadurecem as pinhas para a reprodução da espécie.

"Precisamos lembrar que o pinhão também serve como alimento para diversas espécies da fauna. Respeitando a data da colheita, garantimos a continuidade de sua existência para as próximas gerações", explica o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto.

As normas e as instruções para a colheita estão estabelecidas na portaria do IAP nº 046/2015 que instrui os procedimentos para controle da exploração do pinhão e da araucária. Seu objetivo é regulamentar a colheita e garantir o consumo sustentável do fruto.

Assim, ficam proibidos colheita, transporte, comércio e armazenamento do fruto de qualquer pinheiro (plantado ou nativo) antes de 1 de abril. Independentemente da data, a comercialização das pinhas imaturas (que apresentam coloração verde, cujas sementes - pinhões - apresentam casca esbranquiçada e úmida) também é proibida.

A portaria também proíbe o abate dos pinheiros nativos adultos portadores de pinhas nos meses de abril, maio e junho. Estão excluídos dessa proibição apenas os pinheiros autorizados por motivo de riscos pessoais e/ou materiais, de interesse social e/ou utilidade pública, para construções em áreas urbanas consolidadas e árvores oriundas de reflorestamento.

A pessoa que for flagrada em algumas dessas situações estará sujeita a responder a processo administrativo e a processo criminal, além de receber auto de infração ambiental. A multa é de R$ 300,00 para cada 60 quilos da semente.

"A população não deve aceitar e comprar o pinhão antes dessa data. Assim, todos contribuem para a preservação da espécie", explica a diretora de Controle e Recursos Naturais do IAP, Ana Cecília Nowacki.


Fonte: Agência de Noticias do Paraná


Politica

Cumprindo a promessa, integrantes do assentamento Nova Geração, bloquearam a PR 170 na altura da Serra do Cadeado desde as 7 horas da manhã de hoje (30) nos dois sentidos.

Policiais militares e rodoviários estão se dirigindo até a fim de liberar a rodovia. Cerca de 31 famílias, vivem no local e pedem que o INCRA envie um representante até o local da manifestação para negociar as melhorias para o assentamento.

Eles estão reivindicando entre outros itens a agilidade para a retirada imediata de pinus, e o recurso do mesmo seja revertido em benefício do assentamento; habitação, liberação de crédito.

O manifestante diz que a rodovia será liberada somente após as 18horas somente ambulâncias podem transitar livremente.



Confira a Nota Oficial do Incra divulgada na sexta-feira (27)


Curitiba, 27 de março de 2015



Prezado editor,



Em atenção ao bloqueio da PR 170 (no trecho entre Guarapuava e Pinhão) ocupada realizada por agricultores assentados da Reforma Agrária, a Superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Paraná gostaria de informaros veículos de comunicação local que:



1. A Superintendência Regional do Incra no Paraná recebeu, na manhã desta sexta-feira (27) a notícia de que assentados do PA Nova Geração cobram do Incra agilidade para a retirada do reflorestamento de pinus no assentamento via bloqueio de rodovia estadual. As madeiras reflorestadas existentes na área foram plantados pelos antigos proprietários do imóvel. O PA Nova Geração possui 31 famílias assentadas, sendo que dez delas têm o lote integralmente ocupada por reflorestamento.

2. Ainda não há uma normativa nacional da autarquia que dê destinação à madeira cortada. Com esta indefinição, a Superintendência do Incra no Paraná não pôde avançar nas ações para a retirada da madeira que limita o uso dos dez lotes.

3. Entendendo a situação das dez famílias atingidas, a Superintendência do Incra no Paraná fez uma programação - acordada com os assentados - de retirada desta madeira. A programação pretende licitar o levantamento volumétrico de toda a madeira a ser retirada em abril, e início dos trabalhos já no mês de maio. Concluindo este trabalho, pode-se iniciar nova licitação para corte da madeira.

4. O Incra vem dando todo o apoio necessário à todas as famílias assentadas no PA Nova Geração. Os primeiros créditos de fomento de produção já foram liberados, e os assentados recebem assistência técnica para iniciar a produção. O assentamento conta com energia elétrica instalada e o Incra já viabilizou a abertura de estradas para escoamento da produção.

5. Diante disso, o Incra entende que a ocupação da rodovia tenha como objetivo a retaliação à ação de averiguação desenvolvida pelo Incra e Polícia Federal que foi deflagrada ontem e constatou o corte irregular de reflorestamento de pinus. A Ação da Polícia Federal limita-se a retirada irregular da madeira.

6. A Superintendência do Incra no estado do Paraná informa que trabalha em parceria com o governo do Paraná na resolução de conflitos agrários no estado. A autarquia federal mantém canais de negociação com a Polícia Militar e da Assessoria do Governo do Estado para Assuntos Fundiários e da Ouvidoria Agrária Regional para a liberação da estrada o mais rápido possível.

7. A autarquia age de forma transparente dentro dos princípios legais, respeitando os trabalhadores rurais - através dos seus movimentos sociais - bem como o direito de ir e vir de todos os cidadãos paranaenses.





Assessoria de Comunicação Social do Incra/PR


Nossa Gente


"Sou muito feliz. Tenho uma família maravilhosa. Superei momentos de sofrimento com a ajuda de algumas pessoas que me estenderam a mão."


 


 


Em referência ao mês de março, voltado à mulher, o FATOS DO IGUAÇU escolheu uma pinhãoense para contar seus desafios e superações no espaço NOSSA GENTE. Juvina Antunes Dias, de 71 anos, tem uma história de vida fantástica.

Obstáculos não faltaram para esta mulher superar. Viúva por três vezes, quando o primeiro marido morreu, morava na Argentina e ficou com sete filhos, um deles recém-nascido. Para poder voltar para a sua terra teve que deixar as crianças em um orfanato e vir com o bebê no colo à procura de emprego.

NA LAVOURA

Vindos de Palmeira das Missões, no Rio Grande do Sul, seus pais vieram povoar esta terra. Juvina e seus 13 irmãos nasceram na localidade de Potreirinho, na época que Pinhão era distrito, e foram criados na lavoura. "Trabalhava no meio do mato. Rocei, carpi, derrubei de machado, quebrava feijão, milho". Mais tarde a família morou por um tempo na localidade de Butiá e depois mudaram-se para a cidade de Guaraniaçu. "Naquele tempo tudo era difícil, como não tinha asfalto, levamos oito dias para chegar lá". Tempos depois, retornaram para o Pinhão. "Quando voltamos para o Butiá eu já tinha 14 anos. Meu pai comprou um terreno de 30 alqueires nas bica. Nos colhíamos erva nativa".

Juvina conheceu o pai dos seus filhos com 16 anos. O pinhãoense, José Francisco Dias, foi seu primeiro namorado. "Casei vestida de noiva. Vivemos por alguns anos naquela região das bica. O irmão dele morava em Santo Antonio do Sudoeste e nos levou para lá. Quatro meses depois, devido a rixas políticas, dentro da igreja católica ele foi morto com um tiro. E o meu marido atirou no rapaz que tirou a vida do irmão. Ficou um corpo em cima do outro. E foi aí que começou o meu sofrimento", recorda.

NG02Na época o casal tinha três filhos e estava grávida do quarto. Então viviam corridos até a prisão de José por quatro anos. "Ficou preso também devido a sua segurança. A família do rapaz era muito influente e queria vingança, queriam ele morto. Quando cheguei na cidade que estava preso o soltaram para poder morar com a família. E os filhos foram aumentando, em 10 anos de casamento, tivemos sete filhos. Muito sofrimento. Como estávamos na divisa, fomos morar na Argentina. Ele bebia demais e trabalhava com contrabando. Algum tempo depois morreu na farra. E lá eu fiquei sem nada e sem ter para onde ir com as crianças e de dieta da minha última menina, que hoje está com quase 40 anos".

Para poder voltar para a sua terra, teve que deixar as crianças em um orfanato evangélico em uma cidade na divisa com a Argentina. Veio com o bebê no colo à procura de emprego. Quando chegou na casa dos seus pais em Pinhão, foi surpreendida com o reação do pai. Disse que ela podia ficar, mais os filhos não aceitava. "Extravie seus filhos, porque eu não quero criança".


NG01


 


Em
1988, Juvina recebendo o diploma de 15 anos dedicados à empresa Fiat Lux
 



Mas, a viúva, com seus 30 anos, não se abateu. No outro dia cedinho foi até o cartório e registrou todos os seus filhos, nenhum deles tinha certidão de nascimento. Logo depois, em busca de emprego, pegou uma carona até Guarapuava. Felizmente, alguns ‘anjos' se fizeram presentes na vida dessa mulher. "Passou muita gente pela minha vida que me valorizou e me deu oportunidade. Nivaldo Krüger, na época prefeito, e a esposa foram uma bênção. Até móveis para minha casa arrumaram. Quem também me estendeu a mão foi o senhor Jaime, que me ofereceu um emprego".

Então, em 1971, Juvina tem sua carteira assinada como servente. Tinha a função de lixar cabos de vassoura no Beneficiamento Santo André, empresa que era conhecida como Fábrica do Jaime. "Ele não era um patrão, era um pai. Cheguei e contei a minha história e ele me empregou na hora. E por sorte consegui alugar uma casa do ladinho da fábrica. Naquele tempo não tinha perigo como hoje, como eu fazia o turno da noite, das 6 da tarde às 6 da manhã, as crianças ficavam dormindo e à meia noite ia dar de mama para o bebê. A maior tinha apenas 10 anos. Por isso que eu amo e valorizo cada um deles, foram crianças que passaram por muitas dificuldades".

No emprego em Guarapuava permaneceu por aproximadamente dois anos. Em 1973, nas suas férias veio até Reserva do Iguaçu visitar uns parentes e acabou ficando para trabalhar na fazenda de reflorestamento da empresa Fiat Lux. "Na época todos os meus parentes trabalhavam lá. E Francisco Dellê e a dona Linei Brolini me receberam como filha. Eu amo essa gente. Ele era gerente geral, me deu emprego e casa. Lá eu recebia uma cesta de mantimentos todo mês. Comecei na poda de pinus e depois passei para a cozinha. E lá fui a pessoa mais feliz. Criei os meus filhos e permaneci no emprego até me aposentar".

E só depois de 15 anos de viuvez resolveu casar novamente. Foi na fazenda da Fiat Lux que conheceu o seu segundo marido, João Maria de Paula. "Achava que deveria ficar sozinha, uma maneira de protege-los". Mas a escolha por um companheiro rendeu anos de felicidade à família. "Foi um ótimo marido e um ótimo pai para os meus filhos. O amor e a atenção que não tiveram do pai verdadeiro, tiveram dele". Viveram muitos anos juntos, mas, infelizmente, morreu de câncer, e Juvina ficou viúva pela segunda vez. Com o acerto da morte na empresa, ela conseguiu construir a casa que mora atualmente em Pinhão.



NG03 


 


Juvina
com um dos netos no colo, seu marido Francisco e com alguns filhos, filhas e
genros



 


ESCOLHAS

Com o terceiro marido, Francisco Camargo, viveu por oito anos. O casamento acabou devido a um desentendimento, quando uma das netas veio morar com Juvina. "Naquele momento ele não entendeu que eu tinha que cuidar da minha neta que a mãe abandonou. Ele mandou eu escolher, então tive que mandar ele embora da minha casa. Fiquei muito sentida porque eu amava ele". Algum tempo depois Francisco morreu, então ela pode se considerar viúva por três vezes.

Com seus 71 anos, a mãe de sete filhos (Iracema, Jurema, Maria Dalva, Pedro, Antônio, Luiza e Elizabete), tem 17 netos e 17 bisnetos. Uma das suas netas (Eliana Aparecida de Lima) é a esposa do prefeito de Reserva do Iguaçu. "Todos os meus filhos e netos estão com a vida arrumada, graças a Deus pude tirar esse peso das minhas costas, então me considero uma pessoa realizada e muito feliz".

Hoje, a aposentada dedica seus dias aos afazeres domésticos, sua horta, suas plantas, seus compromissos na igreja e às suas encomendas de crochê.

 

 


Sonoros e muito coloridos para estimular as crianças, como móbiles e chocalhos


 


Uma campanha foi lançada via Facebook pela equipe técnica da APAE de Pinhão com o objetivo de arrecadar principalmente brinquedos para os alunos da entidade de até dois anos.

"Este ano temos seis crianças frequentando a escola com idade inferior a 24 meses, quatro estão passando por avaliações. Precisamos de brinquedos sonoros e muito coloridos para estimular as crianças como móbiles e chocalhos, o barulho e a cor os atrai", conta a pedagoga Vera Braganholo.

Os brinquedos são necessidades emergenciais, mas quem desejar pode doar pufs, poltroninhas, bichinhos de pelúcia, banheira. Os brinquedos não precisam ser novos, para a entidade tudo é bem vindo como roupas e cobertas, principalmente agora que o inverno está se aproximando. "Descobrimos que há umas cadeirinhas de balanço sonoros que vibram e fazem massagem na criança. O custo é de aproximadamente R$ 300,00, para adquiri-las vamos buscar patrocínio".

Segundo a pedagoga, uma das dificuldades na família é em perceber se o desenvolvimento da criança está dentro dos parâmetros da Organização Mundial da Saúde (OMS). A Apae têm alunos que foram diagnosticados com lesões sérias, mas receberam no tempo certo os devidos estímulos e puderam se desenvolver de forma surpreendente. "Este ano dois alunos passaram a frequentar uma escola regular e isto é uma vitória para todos", destaca.

A profissional afirma que existem mães que não observam se o filho está com algum problema. "É necessário que a família esteja atenta para qualquer situação atípica e procure um profissional. Quanto mais cedo estas crianças receberem os cuidados necessários, mais cedo elas serão atendidas", ressalta Vera.

Com a proximidade da Páscoa, a entidade também está arrecadando doces e chocolates, quem não tiver um brinquedo ou roupas de crianças, poderá doar essas guloseimas.

Os interessados em ajudar a entidade podem levar suas doações na sede da Apae, na Avenida XV de Novembro, nº 30, ao lado da Polícia Militar. Mais informações pelo fone 3677 3792.

 

 


Foi realizado na tarde de ontem (6) uma caminhada organizada pelos professores e agentes I e II que fazem parte da rede estadual de ensino. A concentração aconteceu na Praça Darci Brolini e percorreu a Avenida Trifon Hanycz e seguiu até a Câmara Municipal.

No local os manifestantes fizeram um retrocesso do movimento desde que a greve foi deflagrada dia 07 de fevereiro em Guarapuava. Com fotos e vídeos os professores relataram como está sendo a luta da classe durante estes dias. Muitos ficaram acampados em frente à Assembleia Legislativa protestando contra o pacotaço enviado pelo governo. Onde uma série de medidas deveria ser votada pelos deputados e se aprovadas seriam consideradas pelo grupo como uma afronta já que algumas conquistas e direitos trabalhistas como plano de carreira, a aposentadoria bem como redução no número de alunos em salas de aulas entre outros itens afetaria o desenvolvimento da Educação como um todo.

"Na segunda-feira (9) já esta marcada uma assembleia geral da APP/Sindicato, em que provavelmente daremos o fim da greve e teremos uma data para o retorno das aulas. Tivemos muitos avanços em relação a alguns compromissos que o governo havia assumido e não havia dado prazo para ser cumprido. Hoje em audiência com a APP/Sindicato, conforme solicitação da entidade e foram acordados prazos datas e outros encaminhamentos o que nos possibilita pensar na volta na próxima semana", declarou o professor Fernando Sviercoswski.

A classe convidou a população em geral para comparecer na Câmara e lhe ser esclarecida o motivo da greve, se fizeram presentes alguns pais e alunos e também o presidente do Fórum das Associações Adir do Amaral, o presidente do PT de Pinhão Lindomar Paulo do Nascimento e os vereadores Carlos Alberto Passos Ferreira (PP) e Israel de Oliveira Santos (PT) que particularmente apoio à classe. "Acredito que a greve é legitima e é o instrumento que eles têm para reivindicar seus direitos. No meu entendimento o que levou a APP/Sindicato a manter a greve é justamente a falta de confiança de que o governo cumpra o acordo. Como aconteceu no ano passado" frisou o vereador.



CLIQUE AQUI PARA VER O VIDEO DA CAMINHADA



CONFIRA AS FOTOS 



 



Fotos e texto; Gisele de Pádua/Fatos do Iguaçu 


 

Para tornar mais rápido o atendimento ao pedido e dar maior segurança às informações sobre os trabalhadores, o Ministério do Trabalho e Emprego determinou que as empresas passem a preencher o requerimento do seguro-desemprego de seus empregados pela internet. A medida começa a valer na próxima quarta-feira (1º), de acordo com resolução do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Os empregadores só poderão preencher o requerimento do seguro-desemprego e a comunicação de dispensa de trabalhadores por meio do aplicativo Empregado Web, disponível no Portal Mais Emprego, do ministério. A entrega dos formulários impressos, utilizados hoje, será aceita até 31 de março.

Segundo o ministério, o sistema dará maior rapidez à entrega do pedido, além de garantir a autenticidade dos dados, e possibilitará o cruzamento de informações sobre os trabalhadores em diversos órgãos, facilitando consultas necessárias para a liberação do seguro-desemprego.


Fonte: Agência Brasil


 


Conforme anunciado pelo Fatos do Iguaçu e por diversos membros do PMDB de Pinhão em conversas casuais ao longo da semana, a reunião que aconteceu no último sábado (14), nas dependências do Cantinho da Cidadania Georgina Dellê Caldas, aprovou por 16 X 4  (foto)pela retirada do partido da administração municipal.

O prazo dado ao prefeito municipal Dirceu José de Oliveira, era que até as 18 horas desse dia enviasse uma resposta ao partido em referência ao comunicado expedido pelo PMDB pedindo providência sobre vários assuntos.

Após alguns questionamentos e pela vontade da maioria o rompimento parecia inevitável, porém, às 19 horas chegou um emissário que entregou um documento ao presidente Nestor de Oliveira, assinado por Dirceu José de Oliveira na condição de presidente do PSD, onde solicitava a prorrogação do prazo para a resposta do documento enviado na segunda-feira (9). Segundo Nestor, o prefeito pedia que fosse estudado pelos membros do PMDB a possibilidade de que a resposta final aos itens elencados no referido comunicado pudesse ser enviado até dia 20 de março. Dirceu de Oliveira justificou que não houve tempo hábil para reunir a coligação e por isso não respondeu.

Colocada a nova situação em discussão e ouvindo os ‘caciques do partido' que acreditavam ser a prorrogação a melhor solução para o momento, foi novamente colocado em votação o assunto. Porém, dos 21 membros que poderiam votar, um saiu antes do término da reunião e os demais por voto aberto optaram pelo rompimento com a atual gestão.

Segundo Nestor, a partir de agora o PMDB não faz mais parte do governo e estão colocando as duas secretarias e os demais cargos comissionados à disposição para que a administração promova um melhor direcionamento. "Vamos enviar por escrito ao prefeito a nossa decisão e seguirmos em frente com nosso trabalho junto aos munícipes. Também para a próxima eleição municipal o partido já decidiu que terá candidatura própria".



Texto e fotos: Gisele de Pádua/Fatos do Iguaçu



PMDB 



PMSB2 


 


O pinhãoense centenário tem seis filhos vivos, mais de 50 netos, muitos bisnetos e trinetos











Durante muitos anos uma figura um tanto quanto misteriosa caminhava pelos sertões de nosso Estado com o propósito de curar, amenizar sofrimentos, realizar milagres e profetizar fatos, ficando conhecida como monge João Maria. Histórias contadas de pais para filhos relatavam que ele procurava sempre um lugar que tivesse um bom olho d'agua para se acampar e receber aqueles que vinham em busca de uma cura espiritual ou corporal.

A Vila Nova de Pinhão recebeu muitas vezes a visita de João Maria. Em uma delas, há 92 anos, entre muitos que o procuravam estava um menino de oito anos de idade. Ao se deparar com o monge, o pequeno pinhãoense recebeu a seguinte profecia: "Você vai viver tanto que testemunhará o tempo em que as águas, como desta fonte, chegarão dentro das casas sem o esforço de alguém".

E a profecia se concretizou, na última terça-feira, dia 20 de janeiro, o aposentado Sebastião Narciso de Lima completou 100 anos, muito bem vividos, totalmente lúcido. Filho de Urbano Caldas de Lima e de Cristiana Ferreira de Oliveira, ele nasceu na localidade de Faxinal dos Coutos. Hoje reside em sua casa no Bairro São Cristóvão, que fica entre a dos filhos Luiz e Dinarte, dois dos sete que teve com Francisca Silvério do Amaral, com quem contraiu núpcias em 1937.

O centenário conta que foram felizes até 1961, ano que, infelizmente a esposa faleceu. Para poder casar, teve que esperar que ela completasse 22 anos, antes dessa idade os pais não permitiam. "Éramos muito novos e o compromisso era para sempre. Fomos à cavalo para Guarapuava, meu cunhado Fabrício Amaral e o meu padrinho de batismo, Eugênio Caldas, foram nossas testemunhas. Voltamos do casamento, pernoitamos em Faxinal dos Coutos e, no dia seguinte, seguimos para o Iguaçu colher a roça. Não teve festa. Moramos dois anos naquele lugar".

Alguns anos após o casamento eles resolveram mudar para Guaraniaçu. Seu Sebastião recebeu uma proposta de trabalho muito boa e naquela cidade morou por 20 anos. Depois que ficou viúvo resolveu voltar, os filhos eram pequenos e aqui os familiares o ajudariam a criá-los. Deixou uma filha, muitos amigos e boas lembranças de uma cidade que o acolheu muito bem.

Católico fervoroso, ele acredita que a pessoa deve se manter em uma religião. "Não sou contra as religiões, sou contra aqueles que pulam de igreja em igreja e não se firmam em nenhuma", acentua.


Sebastiao 01


Cuidar de sua horta, tomar um bom chimarrão, ler, são alguns de seus passatempos 


 


Cuidar de sua horta, tomar um bom chimarrão, ler, são alguns de seus passatempos. Com toda a sua experiência, afirma que a vida antigamente era bem melhor. Sobre o que acha de bom na vida, o aposentado é franco - a aposentadoria e a cesta básica. "Antes não existia. Essa ajuda que vem do governo eu acho boa".

TIGRE FEROZ

Entre suas recordações, seo Sebastião contou que quase serviu de almoço para um tigre. A família tinha um terreno em Faxinal dos Coutos e outro numa localidade denominada por eles de Iguaçu, cerca de 10 quilômetros de distância. Ele sempre ouvia histórias que nestas áreas, justamente no caminho que eles faziam de uma propriedade para outra, tinha tigres. Alguns mais mansos, que se escondiam quando uma pessoa passava, e outros mais ferozes. "O tigre atacou duas pessoas, Candido e Domingos Paulista. Passado o tempo, em uma noite alguns caçadores estavam à procura de tatu e os cachorros começaram a acoar. Manuel Juliano e Antonio Castelhano foram ver e foram atacados e mortos. Uma vez, eu e uma irmã fomos levar uns porcos à pé para o Iguaçu. Nosso pai foi atrás com as bruacas de alimentos e percebeu que havia marcas das pegadas do tigre a par das nossas, ele estava nos perseguindo".

BAIRRO DOIS IRMÃOS

Temendo o ataque do tigre, sua mãe resolveu que era hora de mudarem. Vieram morar onde hoje é o Bairro Dois Irmãos. Uma curiosidade - Sebastião é culpado pela denominação do bairro. Um agrimensor que foi medir para venda o terreno que pertencia a ele e seu irmão Vital. "Cada um tinha dois alqueires, nos documentos foi registrado o local como Dois Irmãos e assim permanece até hoje".

PRIMEIRA ROÇA

Aos 16 anos, ele se associou a outro jovem, Alcindo Paulista, de 15 anos. Resolveram fazer a sua primeira roça nas suas terras lá em Iguaçu. Ambos tinham bons cavalos, que eram tratados com milho, e para eles, era injusto usar o milho que seu pai plantava para a criação da propriedade. Achava que poderia faltar para as outras criações e para o sustento da família. "Compramos machado, foice, panelas e pratos. Quando cheguei em casa, meu pai perguntou para que aquelas coisas e respondi que iríamos fazer uma roça. Ele mandou preparar uma porca para levar junto com os demais alimentos, fizemos uma bruaca bem fechada para proteger, nossa preocupação era cuidar da bóia", brinca.

Mas, no final, a roça foi bem e eles tiveram uma boa colheita. Muito trabalho, primeiro, fizeram o desmate para poder plantar. Nunca desanimaram. "Quando somos jovens temos disposição. Hoje a disposição é diferente. Nossa natureza é muito interessante".

VILA NOVA DE PINHÃO

Quando Pinhão foi elevado a município, dias depois Sebastião completou 50 anos. Recorda de toda a comemoração. Foi uma festa aquele momento. Tinha muita gente de fora. Ele chegou por acaso e soube da novidade. Viu uma movimentação onde hoje é a Praça Darci Brolini. "Pinhão, bem no começo, tinha apenas as casas dos senhores Francisco Dellê, Norberto Serápio e Felisbino Bueno. Eram três moradores na vila. Agradeço a Deus por ter me dado uma longa vida e poder ver como a minha cidade se desenvolveu".

Sebastião fez muitas viagens a Guarapuava por pedido da família ou para atender a necessidade de amigos e parentes. Conta que tinha um cavalo muito bom, que aguentava o trajeto: "era solicitado, não me importava com o horário, sempre gostei de ajudar os outros".

Antes tudo era muito difícil. Para levar um recado, comprar um remédio, só homeopático, tinha que fazer uma mala e seguir a cavalo. Demorava dois dias entre ida e volta. "Tenho saudades daquele tempo, da calma, das amizades, nos divertimentos nos bailes na região, o pessoal fazia um bom churrasco e o baile era na casa, comida o dia todo. Bebida alcoólica não tinha, mas se alguém ficava mal, era acomodado em um lugar, cuidando para que não tivesse briga nas festas. Hoje em dia querem mais é que as pessoas se desentendam, surram e matam. Apesar das dificuldades, as pessoas tinham de tudo em casa, não faltava quase nada".

Sebastião destaca que a solidariedade sempre foi muito praticada pela família. Conta que aprendeu muito com a Bíblia quando frequentava a escola. Era comum ler um trecho aos alunos até que todos chegassem. Os professores explicavam as passagens. "Meus primeiros professores foram Joaquim Taques e Guilherme Doin".

SUSTO

Com a guerra, muitas pessoas vieram para a região, principalmente os alemães. Quando chegavam na capital compravam as ferramentas necessárias e seguiam para o interior. As notícias das guerras eram disseminadas pelos professores aos pais dos alunos, como a do Contestado.

Logo depois vieram os Revoltosos, que era um grupo de pessoas que assaltavam propriedades, levavam alimentos, animais e amedrontavam a população. Sebastião lembra que eles chegavam à pé pelo Faxinal dos Coutos. "A família se mudou para outra propriedade por certo tempo até que a situação terminasse. Certa vez, eu e minha mãe estávamos indo para a casa de minha avó quando avistamos um grupo perseguindo um agricultor que não queria entregar seus animais. Eles davam tiros para cima por pura maldade. Minha mãe pediu para que eu me deitasse no mato até que eles fossem embora".

PROMESSAS

O centenário relata que o local onde mora era uma grande área de pinheiros. Ali os porcos sempre estavam à procura de pinhões para se alimentar. "Certa vez, um conhecido, o Luiz Fontoura, comentou que iria se candidatar a prefeito e prometeu que abriria uma rua aqui. Os demais conhecidos começaram a fazer comentários engraçados, dizendo que a rua seria para os porcos passarem. Ela foi aberta e hoje nos leva para Faxinal do Céu, mas meu amigo não se candidatou".

POLÍTICA

Sebastião nunca se envolveu com política, mas acredita que a pessoa eleita para o cargo, seja de prefeito, governador, ou qualquer outro, deve ser respeitado. "O dever do cidadão é contribuir para que o município ou país se desenvolva. A força da política está no conjunto e não no indivíduo sozinho", afirma, sabiamente.

SOU FELIZ

O pinhãoense, que possui três dígitos em sua idade, confessa ser uma pessoa feliz. Agradece pela sua vida longa e sabe que onde for encontrará amigos. "O respeito e a consideração são tudo. Reunir a família toda é difícil, porque além dos seis filhos vivos, tenho mais de 50 netos, muitos bisnetos e trinetos. Mesmo longe, eles sempre procuram saber como estou. Viverei quanto o Criador quiser. Fui e sou muito feliz pela vida que me proporcionou. Se preciso, faria tudo de novo", finaliza.




Por Gisele de Pádua - Fotos: Gisele de Pádua/Fatos do Iguaçu


 


Com alguns amigos 


Sebastiao 02 


 


Sebastião 03 

 


O objetivo é atingir a meta de vacinar 1.047 meninas em Pinhão. A dose ajuda a proteger contra o câncer de colo do útero. Até 2016, o objetivo é imunizar 80% do total de 5,2 milhões de meninas de 9 a 13 anos no país



A Secretaria Municipal de Saúde de Pinhão irá vacinar contra o Papiloma Vírus Humano (HPV). O objetivo é atingir a meta vacinando 1.047 meninas e evitar o câncer do colo do útero, contando as de 9, 10 e 11 anos, considerando que as na faixa etária de 12 e 13 já foram vacinadas ano passado.

O HPV foi inserido no calendário nacional de vacinação pelo Ministério da Saúde em março de 2014 para meninas de 11, 12, 13 anos e a partir de janeiro deste ano para meninas de 9, 10, 11 anos. Em 2015 é uma nova campanha. "Ela foi estendida, em 2014 vacinou de 11 a 13 anos, agora passa de 9 a 13. Provavelmente até ano que vem ainda terá campanha, depois irá entrar na rotina como vacina normal. Fez nove aninhos a menina toma", explica Carine Maria Cavalli, enfermeira do Setor de Imunização de Pinhão.

A estratégia de realizar a vacinação nas escolas e colégios da cidade será mantida para alcançar o número máximo. "Como somos apenas em duas para vacinar o município inteiro, vamos para as escolas municipais e colégios estaduais. Indo até elas, ano passado conseguimos atingir 98% do público. Já na segunda dose, como não foram até as escolas, conseguimos apenas 40%".

Todas as que não tomaram a segunda dose em 2014 receberão agora. "Nove anos completos até 13, 11 meses e 29 dias. Completou 14 anos não toma mais, mas, para aquelas que tomaram a primeira dose ano passado e agora completaram 14 anos, a segunda dose deve ser feita normalmente". Em Pinhão, a vacina pode ser encontrada no Posto Central, no PSF Santa Maria e no Ambulatório do Faxinal do Céu.

Lembrando, que a imunidade é concebida depois das três doses. Toma a primeira dose e depois de seis meses recebe a segunda. A terceira, cinco anos depois da primeira. "Completar as três doses para ter 100% de imunidade", frisa.

Carine Maria Cavalli conta que não houve resistência dos pinhãoenses em vacinar suas filhas, mas depois para a segunda dose, lá em setembro, a mídia assustou algumas pessoas. "O Fantástico mostrou que algumas meninas tinham tido problemas depois de tomar a vacina. Uma travou as pernas, outra ficou sem andar. O que aconteceu foi que algumas mães ficaram com medo. Aqui no Pinhão apenas uma teve um desmaio, mas por uma questão emocional, por ter muito medo de agulha. Mas, foi a única entre as 1.036 meninas".

A única contraindicação é não aplicar a vacina em gestante. Mas, mesmo assim, não têm estudos que comprovem algum efeito no feto. "Nesta idade que estamos vacinando é para pegar uma fase que ainda não entraram na vida sexual. Porque quando entram na vida sexual já entram em contato com o vírus. Se tiver o vírus no corpo pode tomar a vacina e não terá imunidade", explica.

 



 


 
 


O mercado oferece uma gama grande de produtos e serviços para que o sorriso seja uma referência


 


 


O sorriso é o cartão de visita. Partindo desse princípio que para mantê-lo belo e com uma aparência saudável, é importante uma manutenção periódica. O mercado oferece uma gama grande de produtos e serviços para que o sorriso seja uma referência.

Há muito tempo, precisava ter coragem para pensar na possibilidade de desentortar um dente ou mantê-lo na boca para poder mastigar. Os gregos já estudavam uma forma e no Egito foram encontradas múmias com utensílios metálicos nos dentes.

O primeiro aparelho que marca o início da ortodontia era chamado de bandeau, na Europa do século XVIII. A partir do século XIX os estudos começaram a tomar forma de ortodontia de verdade e daí para frente, a evolução foi ocorrendo em passos largos.

O odontólogo Paulo Nerone Júnior (foto), que recentemente concluiu uma especialização em Ortodontia pela Associação Brasileira de Odontologia, lembra que há diversos tipos de aparelhos ortodônticos, entre eles, os removíveis e os fixos, para ser usado enquanto o paciente estiver em fase de crescimento ou para aqueles que já estão na fase adulta.

O dentista conta que é possível fazer a ortodontia preventiva. As crianças a partir dos seis anos podem ser avaliadas e, se necessário, passar a utilizar um aparelho com o objetivo de prevenir futuras complicações como, por exemplo, uma mordedura cruzada. "O ideal é que logo que a criança comece a trocar os dentes de leite por permanente venha até o consultório para uma avaliação. Cada caso é um caso, quanto antes diagnosticar, o tratamento será mais rápido", avisa.

E que o uso de bicos e mamadeiras por pouco tempo não prejudica a arcada dentária, mas o hábito de chupar o dedo leva a prejuízos na arcada dentária.


Para definir qual o melhor aparelho a ser utilizado é necessário fazer um diagnóstico. Nerone explica que há uma série de fatos. Aqueles para pequenas correções, ou seja, os casos simples podem ser tratados em até 18 meses. Para aqueles casos onde a arcada dentária apresenta uma projeção para frente ou para trás, o aparelho indicado depende da idade do paciente, em alguns casos é encaminhado para uma cirurgia. O tratamento ortodôntico é bastante possível, porém se o paciente não tiver certa disciplina não atinge o objetivo. "O paciente é leigo no assunto, então tem que ser orientado do seu problema, do melhor tratamento para seu caso, do tempo que será necessário e dos resultados que serão alcançados".






 


O PMDB de Pinhão reuniu seu diretório na tarde deste sábado, (07/03) no Cantinho da Cidadania Georgina Dellê Caldas para votar duas proposições sobre o rompimento com a atual administração municipal onde o partido faz parte da coligação Avança Pinhão que elegeu o prefeito Dirceu José de Oliveira.

A primeira proposição foi apresentada ao partido em 18 de fevereiro de 2015 pelo filiado Daniel Matozo, que propunha e solicitava que o partido discutisse e votasse o rompimento com o governo municipal, a segunda foi apresentada na manhã de hoje pelo filiado Airton Dellê Caldas e pelo vereador e líder da bancada, Francisco Carlos Caldas, que propôs que seja concedido o prazo de uma semana, ou seja, até o final da tarde do próximo sábado (14/03) ao prefeito Dirceu José de Oliveira, para "travar entendimentos com a Comissão Executiva e lideranças do PMDB local para uma derradeira tentativa de ajustes de velas da embarcação e travessia, que foi iniciada com a Coligação das eleições de 2012" e ainda propõe outras medidas que o prefeito deve se comprometer com o partido.

Foram colocadas em votação secreta as duas proposições e os 24 filiados com direito a votos presente na reunião extraordinária decidiram por 17 votos a 8 aprovar a segunda proposição.

Foi aprovada também a proposição apresentada pelo professor Darrci Jocoski logo após o resultado, que marcou para o próximo sábado as 18 horas uma nova reunião extraordinária para discutir as propostas apresentadas pelo prefeito, caso contrário já será emitido documento anunciando o rompimento do partido com o prefeito Dirceu José de Oliveira e colocados à disposição os 13 cargos comissionados e as duas secretarias que o partido comanda na atual administração.



 



PMDB041


 


Votação da candidatura própria 


 



Candidatura própria

Ao final da reunião o vereador Francisco Carlos Caldas apresentou mais uma proposição solicitando que nas próximas eleições municipais o PMDB tenha sua candidatura própria ao cargo de prefeito, que foi aprovada por unanimidade.

Maiores informações na edição impressa do Fatos do Iguaçu que circula na próxima sexta-feira, dia 13.



 



PMDB043


 


Filiados presentes na reunião 

Fotos: Naor Coelho/Fatos do Iguaçu



 


 


Elevação no nível nas competições, resultando em muitas medalhas e revelação de enxadristas. Hoje, Pinhão conta com 110 atletas, divididos nas categorias de base, juventude e adulto



O treinador de Xadrez, André Ferreira
de Almeida, fez um balanço da modalidade em 2014, que, aliás, foi um ano
recheado de medalhas e revelou grandes enxadristas.



Sua volta à Secretaria de Esportes de
Pinhão no início do ano de 2014 coincidiu com a posse de Adaor Caldas na pasta,
com o apoio do novo secretário obteve condições para que o xadrez na cidade iniciasse
uma nova caminhada. “Houve um reforma geral, crescemos muito. Ganhamos novos
materiais que permitem intensificar os treinos. Foram adquiridas mesas e
cadeiras para melhor conforto dos atletas, assim pudemos elevar o nosso nível
nas competições. O ganho também foi no material humano”.  



MEDALHAS



A modalidade representou Pinhão nos
Jogos Abertos da Cantuquiriguaçu (Jarcan’s) nos Jogos da Juventude, nos Jogos
Escolares e em mais seis competições pelo Paraná. “Com o apoio nos eventos que participamos,
foi possível ter sucesso. Trouxemos medalhas de todos. Sempre estávamos entre
os três primeiros lugares, independente da categoria, tanto em individuais como
coletivas”.



DIFICULDADE



O xadrez é um esporte que exige muito
do atleta. O raciocínio é tudo. Um jogo de estratégias que faz com que os
competidores armem jogadas e o adversário “quebre a cabeça” para vencê-lo. Uma
partida de xadrez pode levar horas e dias para ser definida.



ESCOLINHAS



Entre os projetos colocados em prática
pelo professor André, está a Escolinha de Xadrez, onde as crianças em idade
escolar devem preencher dois únicos requisitos: estar estudando e obter boas
notas. “Organizamos os horários para os treinos, e incluímos uma nova faixa de
competidores, agora crianças com seis anos podem começar a frequentar. Hoje
somos em 110 atletas nas categorias de base, juventude e adulto. Tenho alguns
que começaram comigo em 2005 e ainda jogam pelo município, como aconteceu nos
Jarcan’s. O incentivo dos pais também é fundamental para estes resultados”.



Xadrez01 



O treinador André Ferreira de Almeida  e a atleta Eduarda Iwasenko



DESTAQUES



A jovem Eduarda Iwasenko foi um dos grandes
destaques de Pinhão, nas competições que disputou subiu ao pódio, o que foi uma
rotina para ela em 2014, no total foram nove medalhas nos Jogos Escolares e
três nos Jogos da Juventude e nos Jarcan’s.



O dom foi relevado quando a atleta frequentava
as aulas de informática, na Secretaria de Esportes, e a sala de treinamento de
Xadrez ficava ao lado. Ela começou a observar os jogadores. “Estava sempre olhando
os atletas treinando, me interessei e segui
em frente. Comecei a
jogar em 2009 e não parei mais, me apaixonei pelo esporte. Quero melhorar cada
vez mais e ser profissional. Não tive muitas dificuldades nos jogos que competi
no ano que passou, mas em 2015 sei que tenho que treinar mais, pois o nível dos
adversários será mais alto, vou ter que me dedicar muito. O Xadrez me ajudou
muito até nos estudos, pois prende a atenção e a concentração. Meus pais me incentivam
muito, torcem por mim e comemoram cada medalha que conquisto”.
 



 



 
 

Boletim Informativo

Para receber notícias e novidades digite seu e-mail.

 
 

Nome:

 
 

Email:

 

PUBLICIDADE

 
 


PUBLICIDADE



 
 

 

 
 
   
  Inicial
  Edições
  TV Fatos
  Política
  Fatos em Fotos
  Assine o Jornal
  Esporte
  Cidade
  Coluna Social
  Segurança
  Educação
  Agronegócio
  Geral
  Artigos
  Fatos Políticos
  Nossa Gente
  Nosso Interior
  Almanaque
  Enquête
  Histórico dos municípios:
  Pinhão
  Reserva do Iguaçu
  Assine o Jornal
  Anuncie
  Quem Somos
  Siga Fatos no Twitter
  Entre em Contato
 
 Google+
   
   
    © Copyright 2010 Jornal Fatos. Política de Privacidade
   
    Criação de Sites Guarapuava