netflix quer acabar com o compartilhamento de senhas

Acabar com o compartilhamento de senhas também seria uma maneira de aumentar as medidas de segurança

Por Narion Coelho

O Netflix ultrapassou a marca de 200 milhões de assinantes em todo o mundo nesse ano.

Agora, a empresa está testando maneiras de restringir o compartilhamento de senhas, tanto por motivos comerciais como por segurança.

Sobre isso, um porta-voz do Netflix disse ao The Verge :

“Este teste foi desenvolvido para ajudar a garantir que as pessoas que usam contas do Netflix estejam autorizadas a fazê-lo.

Se detectar um possível acesso fraudulento, será solicitada uma verificação por meio de um código enviado via e-mail ou SMS”.

Ou seja, o mecanismo em teste é uma espécie de autenticação de dois fatores já utilizado em vários sites e aplicativos.

Se a pessoa não concluir a verificação em um determinado período de tempo, não conseguirá acessar nada do Netflix.

Além disso, a pessoa será “convidada” a criar sua própria conta.

Porém, eu acredito que isso não vai impedir totalmente o compartilhamento de senha. Pois o titular da conta pode passar o código de verificação para a outra pessoa.

Mas, provavelmente, vai diminuir alguns dos compartilhamentos e muitas tentativas de invasão de conta poderão ser evitados utilizando este recurso.

Seja como for, isso ainda está em teste e não é específico para nenhum país ou por um determinado período de tempo.

Agora, cabe lembrar o que consta nos termos de serviço do Netflix:

“O conteúdo da plataforma é apenas para seu uso pessoal, não comercial e não pode ser compartilhado com pessoas fora de sua casa”.

Pois é aí que está uma das maiores dúvidas que os assinantes podem ter: o que constitui uma conta doméstica?

Isso pode significar uma residência física, mas os termos de serviço não são muito claros.

Por exemplo, famílias com filhos na faculdade ou morando em diferentes estados podem se inscrever no plano familiar.

Anteriormente, mais especificamente em 2016, o co-CEO Reed Hastings abordou esse assunto.

“O compartilhamento de senha é algo com o qual você precisa aprender a conviver”, disse Hastings.

“Há o compartilhamento de senha legítima, como aquele que você compartilha com seu cônjuge ou filhos, e estamos indo bem dessa maneira”, completou o co-CEO.

Agora, no entanto, parece que as equipes do Netflix estão tentando descobrir uma maneira de combater o compartilhamento de senhas. E, ao mesmo tempo, conseguir medidas de segurança mais rígidas.

Uma vez que, numa análise da Parks Associates, estimou-se que o compartilhamento de senha e a pirataria custam às empresas de streaming cerca de US$ 9 bilhões.

Se você quiser saber mais sobre entretenimento, games e tecnologia, siga a Cultura Pop no Twitter Facebook.

Fonte: The Verge


Compartilhe

Veja mais