Joraci de Fátima Fonseca Cardoso recebe o certificado do curso de panificação e confeitaria. Foto: Nara Coelho/Fatos do Iguaçu

Conselho da Comunidade e CEPROHUM qualificam mulheres para o mercado de trabalho

Por Nara Coelho

Conselho da Comunidade da Comarca de Pinhão, Órgão de Execução Penal, que tem por finalidade trabalhar com os presos garantindo seus direitos e promovendo sua ressocialização na sociedade. Desenvolve trabalhos com as famílias das vítimas e dos presos.

O Conselho da Comunidade da Comarca de Pinhão/PR, que abrange também o municipio de Reserva do Iguaçu, observou que as mulheres egressas dos presídios, as esposas e filhas dos presos e das vítimas, muitas vezes ficavam vivendo de forma precária, pois perdiam o principal provedor, no caso das egressas, não encontram espaço no mercado de trabalho por estarem despreparadas.

 CRIANDO OPORTUNIDADES DE PROFISSIONALIZAÇÃO

Buscando dar mais oportunidades a essas mulheres, o Conselho implantou um projeto voltado a prepará-las para o mercado de trabalho.

Para implantar o projeto fez parceria com o CEPROHUM, Centro de Desenvolvimento da Pessoa Humana, da Igreja Matriz Divino Espírito Santo.

CEPROHUM: CENTRO DE PROMOÇÃO À VIDA

O Centro de Promoção Humana, é um espaço criado pela igreja matriz Divino Espirito Santo, que tem por objetivo principal desenvolver o ser humano e trabalha há alguns anos com mulheres em condições de fragilidade psicoemocional ou socioeconômica, buscando criar uma oportunidade de aprendizagem, aprimoramento e profissionalizando na área da panificação.

PRIMEIRO FRUTO DA PARCERIA

Na sexta-feira, 25 de setembro, na sala de reuniões do Conselho da Comunidade, foi entregue a Joraci de Fátima Fonseca Cardoso o certificado do curso de panificação e confeitaria.

A presidente do Conselho da Comunidade, Roberta Druchak Dellê e a vice-presidente, Angela Vanusa Oliveira, explicaram que a proposta do Conselho é realizar projetos que gerem aos presos, a suas famílias e as famílias das vítimas oportunidades de um novo começo, “A nossa proposta é quebrar círculos de violência que as mulheres e filhos de presos e das vitimas acabam vivenciando e repetindo”.

Parceria Conselho da Comunidade e CEPROHUM
Foto: Nara Coelho/Fatos do Iguaçu

Elas ressaltaram a importancia da parceria com o Ceprohum, “Encontrar as portas abertas do Ceprohum para podermos colocar nosso projeto foi o que possibilitou hoje estarmos entregando esse certificado à senhora Joraci, o que podemos dizer é obrigada pela acolhida e por terem abraçado o nosso projeto”.

Para Eliane Liber Ferreira Syroca, coordenadora do Ceprohum, essa parceria veio de encontro com a proposta do Centro, que é a promoção da pessoa humana, com um trabalho voltado às mulheres, a chefe da cozinha Lúcia Carvalho, destacou a dedicação da aluna, “A dona Joraci foi muito dedicada, muito criativa e participativa, é um prazer estar lá ensinando as mulheres”.

O pároco da paroquia Divino Espírito Santo, o padre Adalto José Bona, destacou a importancia do trabalho na vida das pessoas, ” Estou muito honrado em estar aqui entregando esse certificado à dona Joraci, cuidar e valorizar a criação de Deus é proporcionar dignidade às pessoas, dar condições de trabalho é promover o ser humano. O trabalho traz mais que o sustento para as pessoas, dá sentido à vida. A dona Joraci é um marco para nós, ela é a primeira de muitas que desejamos cuidar, promover. Esse é um momento de alegria e de realização, ver que o Ceprohum está cumprindo seu papel de ser igreja que promove a vida”.   

“ME ENCONTREI NA CONFEITARIA

 Joraci já é avó, emocionada contou que fazer o curso e estar trabalhando na área da panificação a faz sentir-se realizada, “Eu só posso dizer muito obrigada ao Conselho, que me deu essa oportunidade e a Eliane, Lúcia, aos padres e todos do Ceprohum, que me acolheram, me ensinaram, tiveram paciência comigo. Eu me encontrei quando descobri a panificação e a confeitaria, mais uma vez muito obrigada a todos”.

Faça seu comentário