brigada comunitária

A diferença de atendimentos entre 2019 e 2020 chama a atenção

Nara Coelho
POR NARA COELHO

As Brigadas Comunitárias estão preparadas para dar atendimento a 42 diferentes tipos de acidentes, sejam eles térmicos ou com máquinas, agressões, ataques de animais, acidentes de trânsito, entre outros.

Analisando os números entre 2019 e 2020 do Posto da Brigada Comunitária do município de Pinhão/PR, houve uma queda de 25,6% nos atendimentos realizados. Segundo o soldado Jorge Luiz Szumilo, gestor do Posto de Brigada Comunitária, no estado todo em 2020 ocorreu  queda nos atendimentos.

A DIFERENÇA FOI DE 217 ATENDIMENTOS

Em 2019 foram 849 atendimentos realizados pelo Posto da Brigada Comunitária de Pinhão, já em 2020 foram 632, ou seja 217 a menos.

Tipos de atendimentos que a Brigada Comunitária de Pinhão mais realiza

AGRESSÃO

As agressões são aquelas situações em que duas ou mais pessoas agridem outra pessoa deixando-a machucada, nesse tipo de atendimento, em 2019 ocorreram 37, em 2020, foram 21, portanto, 16 a menos. Um dado importante nesse tipo de atendimento,  em número significativo estão ligadas à bebida alcoólica e a bares.

PROBLEMAS CLÍNICOS

Problemas clínicos é, quando de forma súbita a pessoa passa ter um problema de saúde que coloca a sua vida em risco. Em 2019 foram 253 atendimentos, em 2020, 167, uma diferença de 33%, ou seja, 86 casos a menos de pessoas que vieram a ter um mal súbito e que precisou de atendimento emergencial.

QUEDA DE MESMO NÍVEL

A ocorrência de queda de mesmo nível está associada às pessoas que estão transitando em vias públicas e acabam caindo, seja por mal súbito como convulsões e desmaios ou mesmo por tropeçarem em algo, ficando ou não inconscientes. O fato também pode ocorrer nas residências. Em 2019 foram 112 atendimentos, em 2020, 109.  

CAPTURA OU REMOÇÃO DE ANIMAIS

Nesse atendimento em 2019 os agentes da Brigada Comunitária capturaram e ou removeram 33 animais, em 2020, 30.

ACIDENTE DE TRÂNSITO

No total de acidentes de trânsito os atendimentos de 2020 em relação a 2019 ocorreu um aumento de 12 casos.

Nos atropelamentos foram cinco casos a mais. Nas colisões com anteparos, que são com muros, postes, entre outros, houve um aumento de 11 atendimentos, em 2019 foram 4 e em 2020, 15. Acidentes com capotamento houve uma queda de 50%, em 2019 foram 15, em 2020, 7. Perda de direção com saída de pista também foram 3 a menos. Nos acidentes de colisão entre dois ou mais veículos também ocorreu uma queda de 4 atendimentos, 39 a 35.

Nas ocorrências de quedas de veículos foram 16 e tombamentos, 2, os números foram equivalentes nos dois anos.

PANDEMIA É UMA DAS CAUSAS

No Pinhão, como em todo Paraná, houve uma queda nos atendimentos, o que se pode observar é que essa queda ocorreu durante o periodo mais contundente do distanciamento social. “A nossa estatística mostrou que tanto na região de Guarapauva como do estado a curva ficou acentuada em relação à queda dos atendimentos, principalmente nas situações mais corriqueiras em 2020, durante o periodo de isolamento social devido a pandemia”, explicou o soldado Jorge.

Ele chamou a atenção para outro fator no municipio, “A pandemia diminuiu a circulação das pessoas e esse é um fator realmente marcante, mas também um policiamento mais ostensivo, contribuiu bastante para a diminuição do nosso atendimento”.

ATENDIMENTO A TRAUMAS

O foco do atendimento da Brigada Comunitária são os traumas. A comunidade confunde os casos de trauma e os clínicos, estes devem ser atendidos pela secretaria de saúde.

TRUMAS X CLÍNICOS

Traumas é toda situação que estava normal e por um evento passa a ser uma situação de risco à saúde e exige atendimento imediato, por exemplo, uma agressão física, uma queda, seja por desmaio ou descuido ao realizar uma tarefa, um enfarte. Nesses casos deve-se acionar a Brigada Comunitária, popularmente chamada de Defesa Civil.  

Casos Clínicos são situações que ocorrem na sua grande maioria por agravamento de doenças ou situações pré existentes, como por exemplo, uma crise de baixa de glicose numa pessoa que é diabética, dores numa gravidez, alta da pressão em uma pessoa já diagnosticada como hipertensa, nessas situações as pessoas devem buscar o Posto de Saúde ou o hospital.

UM BOM RELACIONAMENTO

O gestor da Brigada, o soldado Jorge, explicou que, ao receberem o chamado, fazem uma triagem, e se percebem que é um caso clínico, encaminham a situação à secretaria de saúde. Ressaltou que o relacionamento com a equipe da saúde do municipio é muito boa, que eles se ajudam mutuamente, “Nosso trabalho e atendimento está diretamente ligado aos traumas, mas, como temos uma excelente parceria com a secretaria de saúde e recebemos muito apoio deles, atendemos alguns casos clínicos”, detalhou.

CONTATOS COM A BRIGADA COMUNITÁRIA

Quem precisar acionar o atendimento da Brigada Comunitária pode ligar gratuitamente, sem precisar ter crédito, para o 199 Emergência, como informou o gestor do Posto de Pinhão, o soldado Jorge.

Também pode ser acionada a Brigada pelo telefone: 3677 2009.

Quem mora no interior e tem dificil acesso a contato via telefonia, pode solicitar o atendimento via WhatsApp pelo número, 42 98402 7063, “Nosso Posto, foi uma das primeiras unidades a contar com contato via WhatsApp, é muito bom, pois temos várias regiões no interior do municipio onde a rede telefônica não funciona, mas pega internet”, explicou o gestor.

LEIA TAMBÉM:

Brigada Comunitária de Pinhão agora tem desencarcerador

 


Compartilhe

Veja mais