JUDICIARIO: Justiça e cidadania também se aprendem na escola

03-Juiz-Vinicius-de-Mattos-Magalhaes.jpg

O juiz Vinicius de Mattos Magalhães explica às crianças, entre outros temas, o que é um processo. (Foto:Nara Coelho/Fatos do Iguaçu)

Nara  Coelho – Fatos do Iguaçu

Este projeto é do judiciário e trabalha com os alunos dos 5ºs anos noções de justiça e cidadania

O projeto “Justiça e Cidadania Também Se Aprende Na Escola”, está na sua segunda edição na comarca de Pinhão e vai atingir  580 alunos de 15 escolas entre Reserva do Iguaçu e Pinhão.

O projeto tem a proposta de trabalhar noções básicas de justiça e cidadania é em parceria com as secretarias de Educação dos municípios que a comarca abrange e a rede privada de ensino. O juiz Vinicius Mattos Magalhães está à frente do projeto e conta com o auxilio da assessora de magistrado, Fernanda da Silva Moura.

O projeto tem três etapas, na primeira é a visita dos alunos ao Fórum, que aconteceu durante o mês de setembro, a última escola esteve no Fórum no dia 20, quarta-feira. As escolas são recepcionadas pelo Juiz Vinicius junto com o promotor de justiça Diogo de Araujo Lima, o delegado Rodrigo Cruz dos Santos  e com os advogados da comarca, que conversam com as crianças. “A primeira fase do projeto foi concluída, houve ausência de algumas escolas, bem como adiamentos necessários em razão de imprevistos, mas aquelas que compareceram foram muito bem recepcionadas no Fórum e as crianças puderam assistir a palestras do Juiz, do Promotor de Justiça, do Advogado, do Delegado e participaram de gincanas envolvendo noções básicas de justiça e cidadania” avaliou o juiz Vinicius Magalhães

O  promotor Diogo de Araujo Lima ressalta a importância do estudo e de andar sempre no caminho do bem  (Foto:Nara Coelho/Fatos do Iguaçu)

O promotor Diogo de Araujo Lima ressalta a importância do estudo e de andar sempre no caminho do bem (Foto:Nara Coelho/Fatos do Iguaçu)

Antes das crianças irem à visita, os professores trabalham em sala de aula com uma cartilha que aborda o tema justiça e cidadania. Na quarta-feira, 14, foi a Escola Municipal Monteiro Lobato de Reserva do Iguaçu que visitou o Fórum, a professora Tereza Risoleide Noronha Silva, avaliou que o projeto é ótimo, pois os alunos estão em um momento de suas vidas que a personalidade e os valores estão se formando e se firmando. “O material que vai para as escolas é muito bom, e as crianças estão numa fase bem propicia para compreender os limites, inclusive os limites sociais. O trabalho aproxima-os dos termos que a justiça usa e nos possibilita trabalhar os valores e os direitos e deveres dos cidadãos, bem como aproxima as crianças dos profissionais da justiça”. Nesta data, o advogado Denilson de Oliveira Junior, o Juninho, que estava lá para explicar o que é ser advogado, ressaltou o quanto ele considera gratificante a profissão que escolheu, pois advogado serve para muito mais coisas do que apenas defender as pessoas que cometem crimes.

“Durante a visita, temos a oportunidade de falar um pouco do dia a dia de cada um dos profissionais que trabalham no sistema de justiça, respondendo a perguntas ao final de nossas falas. Isto contribui para a formação destas crianças, que desde muito cedo aprendem sobre seus direitos, deveres, aprendem seus deveres de cidadania, o que são crimes e quais são as punições que são aplicadas àqueles que os cometem, entre outras noções importantes. Ao final de cada encontro foi feito um lanche” explicou o juiz da comarca.

Como para a realização do projeto é necessário o envolvimento de vários profissionais tanto da justiça como das escolas, o Doutor Vinicius agradeceu a todos que abraçam o projeto, tornando-o possível. “Aproveito para agradecer a todos profissionais que se envolveram nesta primeira fase, bem como ao Jornal Fatos do Iguaçu por contribuir com a divulgação do projeto! Caminharemos agora com entusiasmo à próxima fase da edição de 2017. Visitaremos as crianças em suas escolas e tiraremos mais dúvidas sobre os materiais que foram distribuídos.”

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − 7 =