DIA DO TRABALHADOR: Diony, Tecnóloga em Estética

Fotos: Josso Ferreira Fotografias

Mais que cuidar da beleza, é cuidar da saúde de cada cliente, sejam eles homens ou mulheres

Diony Caldas Levinski é casada, mãe de um lindo garotinho, é Tecnóloga em Estética, formada pela faculdade Uniandrade em Curitiba. E tem no sangue o gosto pelo trabalho com a beleza e a estética, pois é filha da cabeleireira Maria de Lourdes Caldas Levisnki, e a Diony e suas três irmãs, Telma, Vânia e  Lovaine, cresceram vendo e ajudando a mãe no salão e foram pegando o gosto pela área de atuação da mãe, cada uma abraçou em uma área e Diony foi buscar os conhecimentos na área da estética e nos conta um pouco de sua caminhada.

Apesar de ter apenas 33 anos, já tem uma grande experiência na área de estética, beleza e saúde. São10 anos dedicados na formação a nível superior, mas já trabalha há 15 anos na área específica da estética e, se contar o tempo de experiência que adquiriu trabalhando na área da beleza com a mãe no salão, ela já ultrapassa os 20 anos. “Na minha época, a gente podia trabalhar bem novinha com os pais, e isso foi bom, aprendi a gostar dessa área da beleza, estética e saúde”, conta Diony.

APERFEIÇOAMENTO

Diony conta que, ela e as irmãs foram vendo que além do trabalho que ofereciam no salão de beleza de cortes, maquiagem, unha, entre outro, era preciso oferecer algo ligado à estética, mas que esse caminho não foi fácil. “Há 15 anos atrás, aqui na região, só encontrávamos cursos básicos e eu sabia que precisava de um conhecimento maior, pois queria oferecer algo de maior qualidade às clientes e  aí, não teve jeito, tive que ir para Curitiba buscar esse conhecimento”.

O TRABALHO

Para muitas pessoas que olham de fora, veem o trabalho com estética um trabalho tranqüilo, light, mas Diony fala que, apesar de ser muito gratificante,  ele é bem cansativo. “É um trabalho totalmente manual, ele exige no mínimo uma dedicação de 8 horas diárias, é um trabalho que realmente se coloca a mão na massa. Se colocar à disposição de servir o teu cliente, você dá a ele inteiramente teu conhecimento, teu fazer”. E ela reforça: “Você não pode pensar só na beleza externa, o teu cliente tem que sair melhor do que entrou. Ele chega com uma necessidade estética, mas muitas vezes também necessitando de atenção, o trabalho precisa ir além do estético. Assim, precisamos estar muito bem também espiritualmente”.

Diony lembra que ter faculdade não é suficiente, nessa área, as coisas são muito dinâmicas e é uma área ampla, então, o aperfeiçoamento tem que ser constante, ”Cada seis meses precisa fazer um curso”.

Outro ponto que ela cita: “Cada cliente é único, cada um tem uma especificidade, porque uma pele é um conjunto de elementos é preciso pensar em tratamentos específicos. Assim o protocolo usado com uma pessoa não pode ser usado com outra” e complementa “É preciso oferecer tratamentos diversos, isso tudo gera necessidade de muito estudo”.

Mas Diony frisa que, apesar de ser um trabalho em pé, que exige muito do profissional, que é preciso inclusive se cuidar estar atento à sua própria saúde,  ele é um trabalho cansativo, mas não exaustivo. “Como amo o que faço, digo que é cansativo, nunca exaustivo, o dia passa que a gente nem vê”.

CRISE

A crise econômica no país, com certeza afeta diretamente a área de quem atua com estética, que não é necessidade de primeiro gênero. “ A crise chega e nós somos o primeiro corte”.

Diante da crise e da própria concorrência que vai surgindo, a profissional não se abateu e buscou soluções, e veio o Programa 4D, que é quatro dimensões do cliente, nele, atuam quatro profissionais, e isso foi possível porque foi buscado parceria, hoje três atuam no Espaço Marias – Beleza e Estética e um fora, que é a parte física. Ele envolve psicólogo, nutricionista, fisioterapeutas e o trabalho da tecnóloga em estética.

 “O programa 4D nasce de um momento de crise, e ele nos permite oferecer muito mais que estética, oferecemos saúde, mudança de vida, de hábitos aos clientes”.

Ela reforça: a crise é momento de criação, de inovação. “O 4D é sucesso, graças a Deus, porque tem o diferencial saúde, trabalhamos com pacientes com doenças crônicas, a obesidade é uma doença, estamos firmes no mercado porque buscamos a saúde e não a estética supérflua”.

As pessoas sempre acham que estética é cara, mas elas buscam sempre trazer qualidade e bom preço. “Temos a preocupação em oferecer um trabalho seja na estética ou no  4D, um preço que as pessoas possam pagar, porque a ideia é que todos tenham acesso”, frisou a profissional.

RESULTADO

Para Diony, estar hoje com o Espaço Marias – Estética e Saúde é uma conquista, é o sentir que está no caminho certo, trabalhando com profissionalismo e muito dedicação. “O Espaço Marias é um sonho que realizamos, é poder oferecer qualidade, conforto, modernidade aos nossos clientes”, e conta “Os meus 15 primeiros anos foram trabalhando no fundo do salão da mãe, e o segredo desse resultado hoje, é persistência e muito trabalho, teve muitas dificuldades, mas o apoio da família do meu marido, o abdicarmos de algumas coisas é que proporcionou isso e muita fé, Deus nos dá um dom, precisamos desenvolvê-lo”.

Diony termina a conversa com o Fatos do Iguaçu, falando que tudo é possível, se não desperdiçar o tempo. “Se você não dormir para a vida, dá tempo de fazer tudo”. Deixando seu recado aos trabalhadores: “Se você está iniciando um trabalho ou profissão, faça com amor, dê o seu melhor, seja o trabalho que for, lembre que é com ele que você está servindo ao próximo. Foque, busque o bem, persista, o trabalho tem que garantir o sustento, mas pense mais nele que no financeiro. O trabalho precisa ser algo que te deixa feliz. Abra horizontes, e hoje, para abrir os horizontes, é só entrar na internet e buscar os cursos. Nossa cidade é pequena, mas tem muito potencial, acredito em Pinhão e que ela tem algo novo a vir, a descobrir. O profissional que está na dificuldade, busque, abra seus horizontes que a crise será superada”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 10 =

%d blogueiros gostam disto: