Tédio

Vivemos num tempo de constantes mudanças, é muita novidade ao nosso redor. Hoje você compra um celular, amanhã já tem outro modelo. Você adquire um carro novo, mas de repente ele já saiu de linha. A tecnologia que abrange todas as áreas, vive em constantes mudanças e descobertas, e mesmo assim o tédio existe, e assola muitas pessoas.

Esses avanços e tudo mais, não podem e não trazem sentido para a vida humana. O tédio existe mesmo com uma agenda cheia, mesmo com um “cardápio” vasto de opções do que se fazer. Lembro da música “tédio” de um conjunto das “antigas” que dizia “Vejo o programa que não me satisfaz; Leio o jornal que é de ontem; Pois pra mim tanto faz; Já tive esse problema; Sei que o tédio é sempre assim” (B. C.).

O tédio é na verdade um problema do coração e entenda-se coração como a fonte de todas as emoções. A definição de tédio é aquela sensação humana de desestímulo, mesmo que tenha algo para fazer, você sente que a vida é monótona. Se não tratado o tédio pode trazer complicações, transformar-se numa séria depressão.

Todo ser humano passa por algum momento de tédio, a grande questão é a capacidade de reagir e perceber que a vida não é monótona, nós é que a transformamos em algo monótono. O grande problema hoje é que muitos acham que o cotidiano leva ao tédio, e querem sempre algo novo, para que a vida seja mais alegre. Devemos nos lembrar que o cotidiano faz parte do processo de amadurecimento, crescimento.

Pode ser que uma atividade, ou trabalho possa parecer tediante, mas quando não há sentido na vida, tudo se torna um tédio inclusive as novidades, as mudanças. Conheço pessoas que estão no mesmo trabalho há mais de trinta anos e se sentem realizadas, outras mudam a cada ano e se sentem insatisfeitas.

Esses dias me deparei com um gari, realizando seu trabalho, assobiando, feliz. O grande problema é que parece que a grama do vizinho é mais verde, sendo não atentamos para as bênçãos que temos perto de nós. Considera teu trabalho um tédio, lembre-se de agradecer pelo seu trabalho, ele tem um propósito. Estudar é um tedio, lembre-se que um médico, professor, e outros, enfrentaram e enfrentam ainda o “tédio” de estudar e de se aprimorar mais e mais.

Devemos reconhecer que lá no fundo, reclamamos demais, damos desculpas demais, precisamos ser corajosos em reconhecer que a vida não é um tédio, nós é que alimentamos esse sentimento. Aprenda a considerar mais o seu dia a dia, e as tarefas cotidianas, pode não parecer, mas elas são importantes.

Aprenda a ter uma atitude de gratidão em relação a vida. Assistindo alguns depoimentos daqueles que vivem na Síria e outros países em guerra, percebe-se claramente a luta deles pela vida e muitos agradecendo todos os dias por estarem vivos. Encerro este artigo lembrando a você leitor que a falta de Deus leva ao tédio, ao vazio. Como disse o pensador Blaise Pascal “todo ser humano tem um vazio em seu coração que é do tamanho de Deus, somente Deus pode preencher esse vazio”.

Que o Eterno Deus nos ajude a vivermos com alegria, ânimo e disposição, vencendo o tédio e tudo mais vise angustiar nosso coração. Que a alegria do Senhor seja a força para vencer o desânimo e tudo mais.

 rev Sandro – pastor da Igreja Presbiteriana do Pinhão

 

Deixe uma resposta

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: