BTS

Fãs estavam aflitas com a possível separação do grupo

narion coelho
Por Narion Coelho via Deadline

Os fãs do septeto sul-coreano BTS já podem respirar aliviados: o governo sul-coreano decidiu que não está separando o grupo.

Esta semana, a Assembleia Nacional da Coreia do Sul aprovou uma lei que permite que astros K-Pop do sexo masculino adiem o serviço militar obrigatório até os 30 anos se forem considerados “contribuintes significativos para a elevação da reputação nacional”.

A aprovação da lei teve um significado particular para o membro do BTS Kim Seok-jin, também conhecido como Jin, que fará 28 anos na sexta-feira. Normalmente, ele enfrentaria o início de seus dois anos obrigatórios de serviço militar, que anteriormente exigia que todos os homens entrassem nas fileiras aos 28 anos.

Atletas e artistas de música clássica gozam de uma isenção, mas o governo tem relutado em expandir o alcance. Essa hesitação já havia atrapalhado muitos grupos de K-pop em ascensão. Quando um membro do grupo sai, os trabalhos tradicionalmente têm uma pausa ou simplesmente o grupo acaba.

O BTS certamente está melhorando a reputação nacional. Sua música “Life Goes On” estreou em primeiro lugar na parada de singles da Billboard Hot 100, a primeira vez que uma música em coreano conseguiu isso (e olha que o Gangnam Style do Psy fez muito sucesso!). Foi a segunda música do BTS a estrear no topo das paradas, após seu primeiro single em inglês, “Dynamite “.

O BTS também é o primeiro artista de K-pop sul-coreano a ser nomeado para um Grammy. Eles disputarão a categoria de melhor duo/grupo pop.

Fonte: Deadline

Siga a Cultura Pop no Twiter e no Facebook


Compartilhe

Veja mais