Pinhão: Março, 568 casos confirmados com a Covid-19 e 16 óbitos

Por Naor Coelho

O mês de março de 2021 foi o pior mês que o município de Pinhão-Pr enfrentou desde o início da pandemia.

Em 03 meses o município já tem mais casos confirmados com o novo coronavírus-Covid-19 que todo o ano de 2020, em 31 de dezembro eram 700 desde o início da pandemia, nesse primeiro trimestre foram confirmados 840 casos, sendo que 568 durante o mês de março, totalizando 1.540.

Tendência de queda na Média Móvel

Como podemos observar pelo gráfico abaixo, a média móvel de 7 dias dos casos confirmados vem caindo, ela chegou ao pico no dia 17/03, quando atingiu a média de 28,43 casos/dia e sete dias depois no dia 24/03 já caiu para 18, e neste dia 31, a média móvel é de 12,14

Variação Diária de Casos Confirmados

Percebe-se pelo gráfico que a partir do dia 02 de março já houve um crescimento do número de casos confirmados diariamente, dia 28/02 foram 6 e no dia 02 saltou para 14, chegando ao pico no dia 14/03 com 44 pessoas positivadas com a Covid-19.

A partir do dia 25 começou a ter queda nas confirmações, foram 16, dia 29 foi 16, dia 30, 8 e hoje 13.

Linha Azul: Casos confirmados Acumulados | Linha Preta: Casos Confirmados – Média Móvel 7 dias | Barras Laranja Casos Confirmados: Variação Diária | Fonte: Boletim Epidemiológico Secretaria de Saúde | Arte: Fatos do Iguaçu

Óbitos

De acordo com os representantes da 5ª Regional de Saúde, que participaram nesta semana da reunião do  Comitê de Operações Emergenciais em Saúde – COES, além do Município estar com uma taxa muito alta na confirmação de resultados positivos, temos o maior número de óbitos proporcionalmente aos 20 municípios que a regional abrange.

Iniciamos 2021 com 15 óbitos desde o início da pandemia, neste primeiro trimestre de 2021 subiu para 33, 16 ocorreram no mês de março.

Recuperados da doença

No dia 31 de dezembro de 2020, dos 700 casos confirmados, 649 estavam recuperados da doença, ou seja 92,7%. Neste dia 31 de março de 2021, dos 1540 confirmados, 90,12% estão recuperados da doença.

“Não há ambiente livre da Covid-19”, alerta o secretário Beto Preto

“Enfrentamos um aumento acelerado de casos de Covid-19 em todo o país e, no Paraná, o cenário do mês de março não foi diferente; hoje podemos afirmar com toda certeza que não há ambiente livre da Covid-19; a transmissão comunitária está presente, o que significa dizer que não é mais possível rastrear qual é a origem da infecção, indicando que o vírus circula em todas as regiões”, afirmou o secretario de Estado da Saúde, Beto Preto.

A Secretaria de Estado da Saúde reafirma a recomendação para que a população mantenha as medidas preventivas de controle da disseminação da Covid-19 que são: o distanciamento social de no mínimo 1 metro e meio, deixar os ambientes ventilados, evitar aglomeração, usar máscara de proteção individual de forma adequada e fazer higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel à 70%.

LEIA TAMBÉM:

Covid-19: Em março, Reserva do Iguaçu teve mais casos confirmados que em 2020

Naor Coelho

Naor Coelho, administrador de empresa, jornalista e o diretor responsável pelo Fatos do Iguaçu

Naor Coelho has 8842 posts and counting. See all posts by Naor Coelho

Faça seu comentário