Filme de Erasmo emociona ao tratar com leveza amizades e romances do cantor

Inspirado no livro de memórias de Erasmo Carlos, o filme “Minha Fama de Mau”, que faz referência a uma canção do cantor e compositor, conta a trajetória do “Tremendão”, como é apelidado.

Por Sara Rodrigues

O longa, dirigido por Lui Farias, passeia pela história de Erasmo desde o início quando se tornou amigo de Roberto Carlos e iniciaram a parceria. O roteiro convida o espectador a acompanhar a chegada da Jovem Guarda com Wanderléa, a Ternurinha, que completa o trio.

Erasmo Carlos é interpretado por Chay Suede, que surpreende neste papel. Apesar de ter iniciado a carreira na novela Rebelde, em 2011, o jovem demonstrou ter amadurecido sua atuação e também que estudou o jeito, estilo e falas do cantor.

Mas quem rouba a atenção mesmo é Gabriel Leone, que interpreta o amigo fiel e irmão camarada de Erasmo, Roberto Carlos. O ator é fantástico e tem todos os trejeitos, manias e até o sorriso do Rei Roberto. Isso ajuda, principalmente, na química entre os dois. A atuação deles conversa muito bem e consegue nos deixar confortados com uma amizade tão especial.

Algo que faz toda a diferença no longa e pode deixar o espectador curioso é o modo como Erasmo é direcionado a conhecer o amor da sua vida. Ele passa por diferentes fases, mulheres, amores pontuais até encontrar aquela com quem foi casado por décadas.

Uma das partes interessantes da direção é que são mesclados vídeos antigos tanto do programa Jovem Guarda quanto de clipes produzidos pelos artistas. Isso aproxima o público da década de 1960 e deixa o filme mais dinâmico.

Sobre as músicas, impossível criticar. É legal conhecer a história por trás de composições como “Gatinha Manhosa” ou “Amigo”. Quem acompanhou a trajetória da música brasileira, ou quem mesmo sem ter vivido nessa época gosta de escutar as canções do movimento “iê-iê-iê”, com certeza vai se envolver com o longa. Minha Fama de Mau está a partir de 14 de fevereiro nos cinemas brasileiros.

Outra estreia para esta semana é o filme “Alita: Anjo de Combate”. Uma ciborgue encontrada em um terreno baldio é reconstruída por um cirurgião. Ela descobre que um ser superior de uma cidade suspensa no ar está tentando destruir o lugar onde ela vive e luta para defender seu povo. O filme de ficção científica é recomendado principalmente para adolescentes.
Já na Netflix, a novidade é a série adaptada dos quadrinhos “The Umbrella Academy”. Com Robert Sheehan e Ellen Page no elenco, a série é sobre um milionário que, antes de morrer, adotou sete crianças para treiná-las para combater o mal. Os jovens se unem para seguir o caminho que o pai indicou e eles acabam se envolvendo em outras encrencas. A partir de 15 de fevereiro, assista “The Umbrella Academy” no catálogo online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 7 =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: