Feira da Agricultura Familiar vai trabalhar com sacolas retornáveis

Nilceu Kempf, o Zeca, da diretoria da Associação dos Feirantes de Pinhão, AFP | Foto: Naor Coelho/Fatos do Iguaçu

Durante 60 dias será feito um trabalho de conscientização

Por Nara Coelho

A feira da agricultura familiar, a feirinha, como os pinhãoenses dizem, que ocorre todos os sábados, tem crescido em número de feirantes e de fregueses, a cada sábado mais pessoas tem ido à feira seja para comprar verduras, frutas, legumes e quitutes artesanais, para comer um bolinho de polvilho ou um pastel ou até para encontrar os amigos e bater um papo.

BUFUNFA

Para Nilceu Kempf, o Zeca, que é feirante e compõe a diretoria da Associação dos Feirantes de Pinhão, AFP, a bufunfa é um grande incentivo à feira.

“A Bufunfa trouxe e a cada sábado vem trazendo mais fregueses para a feira, antes nós víamos fila para pegar a Bufunfa no começo do mês, agora todo sábado tem fila, isso tem sido um estímulo para as pessoas virem fazer a feira”, destacou o feirante.

A Bufunfa é um vale moeda que foi criado pela secretaria municipal de Meio Ambiente, Urbanização e Habitação. Quando as que pessoas fazem a separação do lixo reciclado, úmido e rejeito se cadastram no programa, tem a sua taxa de lixo devolvida através da Bufunfa, que só pode ser utilizada na Feira do Agricultor, cada Bufunfa tem o valor de R$ 6,37.

SACOLAS RETORNAVEIS

Como a Feira está apoiada pelo Programa da Bufunfa, que visa estimular a separação do lixo realizando um destino correto, assim trabalhando a conscientização da responsabilidade das pessoas pelo lixo que produz e sobre o cuidado com o meio ambiente, os feirantes decidiram trabalhar com as sacolas retornáveis e eliminar da Feira do Agricultor a sacola plástica. “A sacolinha plástica é prejudicial ao meio ambiente, assim decidimos estimular as nossas freguesas a usarem as sacolas retornáveis, até porque notamos que as pessoas não usam as sacolas retornáveis por falta de hábito”.

CONSCIENTIZAÇÃO

 Zeca explicou que durante sessenta dias, de agosto a inicio de outubro, vão realizar um trabalho de conscientização dos fregueses falando da importância da sacola retornável, “Nós já começamos a conversar e a estimular os fregueses a trazerem a sua sacola, mas ainda temos a sacolinha plástica, mas, a partir de novembro não teremos mais. É importante que as pessoas habituem a trazer a sua sacola, até porque todo mundo tem uma sacola em casa”.

Algumas freguesas como a dona Terezinha e a dona Valquíria já trazem as suas sacolas. A reportagem do Fatos do Iguaçu conversou com a freguesa assídua da feira, a dona Valquíria Brezezinski, que leva sua sacola, pois considera prático e assim colabora com os feirantes, ”Eu sempre levei, é muito mais prático, quando levamos a sacola evitamos que os feirantes tenham mais um gasto, tendo que comprar as sacolas plásticas e ajudamos o meio ambiente não gerando mais um lixo. Eu com certeza apoio a proposta de cada um trazer a sua sacola”. E ainda contou que sempre leva para os feirantes os vidros e caixas de ovos vazios para os feirantes, fica ai uma boa dica para as demais freguesas da feira.

VENDAS DAS SACOLAS

Com uma parceria com a Cresol, agência de Pinhão, os feirantes ganharam cinquenta sacolas retornáveis, que estarão sendo vendidas na Feira por R$ 3,00, porém, como afirma Zeca, o importante é que as pessoas tenham a sua sacola, sem ter a necessidade de ser a da Feira especificamente, “Nós já temos as sacolas retornáveis para vender para os fregueses, que a Cresol nos doou, contudo, se a pessoa já tem em casa uma sacola ela pode vir com essa para a feira”.

FELICIDADE EM PRODUÇÃO

Zeca destacou que o recurso adquirido com a venda das cinquentas sacolas será revertido na confecção de mais sacolas, pois eles também ganharam da Cresol os banners antigos, a proposta é transformá-los em sacolas retornáveis. Essas serão confeccionadas pelo projeto “Felicidade em Produção”, que trabalha com mulheres dos bairros buscando levar a elas uma melhor perspectiva de vida, uma consciência ambiental e promover uma oportunidade de geração de renda.

Deixe uma resposta

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: