Delegado explica sequencia das investigações

Gisele de Pádua – repórter do Fatos do Iguaçu

 Independente do crime, furto, roubo, ameaças a pessoas, danos ao patrimônio, todos são investigados pela Polícia Civil   

A reportagem do Fatos do Iguaçu está sempre acompanhando e registrando os casos que envolvem a segurança,  registra  os fatos atendidos pelas equipes de plantão do 4º Pelotão de Policia Militar de Pinhão e nos casos mais graves, continua acompanhando o trabalho da Policia Civil.

Procurando sanar as dúvidas da população, o delegado Rodrigo Cruz dos Santos explica que toda e qualquer ocorrência tem um destino final.  “O fato não termina no Boletim de Ocorrência que foi registrado na Polícia Militar ou Civil. Em razão do volume de BOs e da falta de efetivo, temos que priorizar os mais graves, mas, no final, todos são investigados, então, quando se tem algum furto, por exemplo, fato que acontece quase que diariamente. Se não tem nenhum indício de quem são os autores, vem para o delegado, é feito o despacho e encaminhado aos  investigadores para que busquem a autoria para depois instaurar inquéritos. Diferentes daqueles que a vítima já sabe quem é o autor. Neste caso, temos um suspeito, então, imediatamente instauramos o inquérito e iniciamos a investigação. Assim como nos demais crimes como Maria da Penha, ameaças, entre tantos outros”.

Zattarlândia

O grave acidente ocorrido na estrada rural que liga a localidade de Zattarlândia à Pinhão na noite de 05 de agosto envolvendo dois veículos que bateram de frente e teve cinco vítimas fatais. “Neste caso chegou até nós, foi acionada a Perícia e o IML e estamos aguardando o laudo da Perícia para que seja instaurando o inquérito, para saber se houve um acidente ou se é um crime, um homicídio culposo na direção do veiculo automotor. Vamos ouvir as pessoas, até as vítimas que sobreviveram e que ainda estão hospitalizadas, mas este que é o andamento. O B.O é só o primeiro passo, depois tem todo o inquérito que, ao final é relatado e encaminhado ao Judiciário para que o Ministério Público entenda se tem algum crime e se vai denunciar ou não. A sequencia é esta”.

Armas e munições

Outro fato que chamou a atenção da população foi a notícia de um veiculo Corsa, que além do motorista, conduzia mais três passageiros, sendo um de menor e ao ser abordado pela equipe de plantão do 4º Pelotão de Polícia Militar na madrugada  do dia 15 de agosto, esta encontrou  em seu interior duas espingardas calibres 20 e 32 munições e quatro lanternas. “Neste caso os maiores foram atuados em flagrante por porte de arma, ninguém quis assumir a propriedade das armas, porém todos estavam transportando-as. Nesse caso eles vão responder por porte ilegal de arma de fogo” informou o delegado. .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + dezenove =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: