Foto: Divulgação

Colégio Imperatriz investe em tecnologia para fortalecer ensino híbrido em 2021

Com o final do ano letivo se aproximando e o início das matrículas para 2021, o Colégio Imperatriz Dona Leopoldina realizou um investimento robusto em tecnologia de ponta. Até o momento, foram gastos em torno de R$ 500 mil em computadores, microfones de alta precisão, câmeras e tripés, instalados em todas as salas e laboratórios da escola. A ideia é que esse aparato facilite a missão de ensinar de maneira remota, já que, sem vacina para a Covid-19, ainda não há previsão de quando as aulas serão retomadas presencialmente.

Hoje, apenas as atividades extracurriculares estão autorizadas pela Secretaria de Educação e do Esporte do Paraná. “Fizemos essa adequação porque sabemos que em algum momento a vida vai ter que voltar ao normal. Alguns alunos estão acompanhando presencialmente as aulas extracurriculares, outros de maneira online. Precisamos que todos tenham a mesma qualidade de ensino”, destaca a diretora educacional do Imperatriz, Josiane Richter.

Foram gastos em torno de R$ 500 mil em computadores, microfones de alta precisão, câmeras e tripés | Foto: Divulgação

Apesar do imediatismo imposto pela pandemia, o uso da tecnologia como ferramenta de ensino não foi uma novidade para a equipe do Colégio. Há cerca de três anos, o corpo docente começou a ter contato com as plataformas Google Drive e Google Classroom, que hoje estão entre os melhores meios para a transmissão das aulas e desenvolvimento de atividades com os alunos. “Além do investimento em equipamentos também fizemos um upgrade nesses pacotes oferecidos pelo Google, para atingirmos a melhor qualidade possível durante as aulas”, comenta a diretora.

Tecnologia não foi a única preocupação do Colégio Imperatriz

O uso da tecnologia não foi a única preocupação do Imperatriz para realização das aulas online. A equipe pedagógica do Colégio promoveu treinamentos para passar aos professores quais as abordagens e metodologias adequadas para o ensino de novos conteúdos, realização de exercícios e métodos avaliativos no meio digital. “Mexer com o equipamento não é difícil. O desafio é conduzir a aula num sistema híbrido ou online. Testamos várias formas e montamos um plano de aula específico para o Imperatriz, que está sendo usado pelos nossos professores”, explica Josiane Richter.

Com isso, o Colégio conseguiu adaptar o ensino a cada faixa etária de estudantes. Para os alunos da Educação Infantil, por exemplo, as aulas têm duração reduzida e são feitos acompanhamentos individuais semanalmente. “Tivemos que reinventar muita coisa, pois nos questionávamos como crianças tão pequenas, que precisam do contato físico e do convívio com a professora e os colegas, conseguiriam acompanhar as aulas on-line”, revela a professora Kassiana Milla, que trabalha com crianças com idades entre dois e três anos.

Para professora, o investimento recente do Colégio em equipamentos para melhorar a transmissão das aulas online será muito útil também no pós-pandemia. “Essas ferramentas vieram para ficar e, certamente, quando pudermos retornar às aulas presenciais, teremos como torná-las mais dinâmicas, interativas e atrativas para as crianças”, opina Kassiana.

Segundo a diretora educacional do Imperatriz, a aquisição de todo um aparato tecnológico abre novas oportunidades para o Colégio. Entre elas, está o projeto de letramento digital, que deve ser iniciado já no próximo ano, seguindo as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular. “A tendência é que a tecnologia esteja cada dia mais presente na vida das pessoas, principalmente no mercado de trabalho, e precisamos preparar nossos alunos para o futuro”, conclui.

Serviço
Colégio Imperatriz Dona Leopoldina
Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Ensino Técnico
Matrículas Abertas
Av. Michael Moor, 2097, Entre Rios – Guarapuava Paraná
Contato: (42) 3625-8356/ institucional@colegioimperatriz.net.br

Com Assessoria

Leia mais noticias em FATOS DO IGUAÇU

Faça seu comentário