Capa e Editorial da Edição nº: 803

Só um pouquinho

Essa edição está recheada de cidadania, o Paraná Cidadão está em Pinhão, fazendo de forma ágil e gratuita a documentação de crianças, jovens e adultos, isto é bom, pois é a documentação pessoal que torna o individuo um membro oficialmente participativo da sociedade. Mas, melhor ainda, foi ver a população surpreende as autoridades abraçando a causa e indo em peso fazer os documentos, sim, o número de documentos feitos foi muito além do que se esperava. Outra reportagem que vem de encontro com o ser cidadão é o recadastramento do titulo eleitoral, pois mesmo diante de todas as decepções que se tem tido em relação aos políticos, é fundamental continuarmos apostando e lutando pela democracia e a forma de concretizar o processo democrático, é o voto direto. Assim, recadastrar o titulo é essencial, pois garante a manutenção do direito ao voto e torna as eleições mais seguras, pois o reconhecimento do eleitor será pela digital. É a tecnologia a serviço da comunidade, do individuo de bem. A reportagem sobre o programa de habitação vem de encontro a dar ao cidadão o mínimo  para uma vida digna, que é uma moradia e uma moradia que seja documentada, registrada. Voltamos ao ponto inicial, documento, sim, com certeza o  que de fato torna uma pessoa  reconhecida, inserida na sociedade são seus documentos e também seus atos que dão visibilidade às pessoas Os documentos  legalizam o individuo perante a sociedade, mas são os seus atos e posicionamentos que tornam o individuo reconhecido na comunidade seja pro bem ou não. E entre os atos dos indivíduos está o da solidariedade, que podemos dizer, é a ação mais pura e concreta do ser cidadão. E na questão solidariedade, nessa edição temos a reportagem sobre a nova diretoria do Lar dos Idosos, e o que chama a atenção, é que a nova diretoria quer tornar o Lar mais aconchegante e para isso precisa e quer contar com a ajuda e a solidariedade de muitas pessoas da comunidade. Quer e precisa de ajuda material, financeira, alimentícia, entre outras necessidades materiais, mas para de fato tornar o Lar um lar aconchegante, precisa que profissionais doem um pouquinho do seu tempo e conhecimento aos idosos, que as pessoas não só levem a ajuda, mas lá fiquem um pouquinho para prosear, tomar chimarrão, dançar, jogar, brincar com os idosos, pois eles precisam da ajuda material, mas precisam muito mais de atenção e carinho e isso custa só um pouquinho do tempo e disposição de cada um.

Deixe uma resposta

error: Alerta: O conteúdo está protegido !!
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: