A Artrite Reumatoide é uma doença autoimune caracterizada pelo ataque do próprio organismo às articulações, na quais provoca inchaço, rigidez e dores. Ela costuma atacar todas as articulações, em especial os dedos, punhos, joelhos e tornozelos. Muitas vezes, limitam a movimentação no dia a dia. Se a inflamação crônica não for contida, pode levar a deformidades das articulações e incapacidade.

A doença pode se manifestar em qualquer faixa etária, entretanto, é mais comum entre 30 e 50 anos de idade, nas mulheres. Como a origem da artrite reumatoide é pouco conhecida, ainda não é possível falar em prevenção primária.

Não há cura ainda, mas, felizmente, hoje existem remédios disponibilizados pelo SUS que permitem ao paciente levar uma vida praticamente normal. Mas claro, desde que respeitado o seguimento do tratamento completo e adotados outros hábitos saudáveis, como a prática supervisionada de exercícios físicos.

Os tratamentos medicamentosos variam de anti-inflamatórios à base de corticoide aos chamados DMARDS, drogas antirreumáticas modificadoras da doença. São fármacos biológicos injetáveis que buscam anular o processo inflamatório nas articulações.

Há evidências de que abandonar o tabagismo já é um ponto positivo, uma vez que o cigarro favorece o processo inflamatório.

Ricardo Machado Xavier, presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia, da ênfase na importância de procurar um especialista o quanto antes ao sentir dores nas juntas prolongadas. Ele é essencial para uma boa anamnese e diagnóstico:

“Quanto mais cedo iniciar o tratamento o paciente terá melhor resultado, ganhando em qualidade de vida”.

ESPAÇO MÉDICO

Aspectos ultrassonográficos no dia a dia do obstetra

Em 25 de novembro, às 19h, a SOGESP Sorocaba realiza live especialmente dedicada aos aspectos ultrassonográficos no dia a dia do obstetra. Ocorrerá das 19h às 20h30 pela plataforma Zoom, sendo oportunidade imperdível para a atualização teórico-prática. Para mais informações acesse sogesp.com.br


Compartilhe

Veja mais