Arte aproximando família e escola

 Trabalhando o pintor Pieter Bugel, professor aproximou as crianças das antigas brincadeiras infantis e a família da escola

O professor Nilson Ferreira de Almeida trabalha com a disciplina de arte com os 5º anos na Escola Municipal Professora Eroni dos Santos Ferreira, e preocupado com o relacionamento familiar, relacionamento interpessoal das crianças, bem como as crianças têm se envolvido em excesso com as redes sociais sem viver de fato a socialização, resolveu utilizar a arte para discutir com as crianças esse tema e aproximar os pais mais ainda das crianças e da escola.

Tendo por base o pintor Pieter Bugel, um pintor flamengo do século XVI, que pintava cenas do campo e cena cotidiana usando um quadro em que ele retrata várias crianças brincando juntas, o professor realizou com os alunos vários trabalhos de arte, inclusive um que trouxe os pais até a escola para falar das brincadeiras do tempo deles. “A tecnologia tem afastado as crianças de viver a vida de fato, de realizar experimentações, estarem de fato com as pessoas. As brincadeiras do passado traziam muito isso, o conviver e o toque no outro, o envolvimento com o outro. Trabalhamos a colcha de retalho porque ela representa o tempo que a mãe estava mais em casa, que o cuidado era mais direto. Consideramos que é importante a mulher estar no mercado de trabalho, mas a família ficou desfalcada com essa saída. A idéia aqui é pensar o ontem, o hoje e a importância de construir uma sociedade que aproveite toda essa tecnologia, mas que tenha também o encontro, o estar e se preocupar de fato com o outro”.

Desse trabalho resultou uma bela exposição, que foi exposta na escola nos dias 18 e 19, segunda e terça-feira, que recebeu várias visitas, entre elas os pais dos alunos, vereadores, a secretária de educação do município, Cida Chalegre e sua equipe e a reportagem do Fatos do Iguaçu, foi conferir de perto a exposição e encontrou na recepção da exposição “Releitura das Obras de Pieter Burgel” as graciosas alunas do quinto ano da manhã, Ana Julia da Silva e Bruna Gabriela Tussolini de Moraes, que explicaram o tema da exposição. “A exposição tem como tema as brincadeiras infantis de antigamente, os fios que nós colocamos acima dos trabalhos representam os cabos de energia e internet para mostrar que depois que a tecnologia chegou, ninguém mais brinca na rua, as crianças não se encontram. ”Elas acrescentaram que foi um trabalho muito bom de realizar. “O trabalho foi muito bom de realizar, o professor nos dividiu em quatro grupos e fomos realizando várias tarefas fantásticas”.

Junto com a exposição aconteceu o lançamento do jornal “Arte em Foco”, que o professor Nilson produziu com os alunos com o objetivo de incentivá-los a falar sobre arte no convívio com as famílias. “Eu sempre quis fortalecer os laços das crianças com os pais porque hoje em dia eles ficam muito ligados nas tecnologias e é desta forma que podemos aproximar uns com os outros por meio da arte”, diz o professor

A diretora do Fatos do Iguaçu recebeu um exemplar por ter dado uma pequena colaboração indo até a escola conversar com os alunos sobre o que é um jornal e falar um pouco sobre os 20 anos de circulação do Jornal Fatos do Iguaçu. “A primeira edição do jornal Arte em Foco ficou ótima, ele atingiu o objetivo que se propôs, as reportagens são boas, gostosas de ler e tem a cara das crianças” ressaltou a diretora do Fatos, Nara Coelho.

Quem desejar poderá adquirir o jornal Arte em Foco na escola


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 3 =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: