Capa e Editorial da Edição nº:819

Semeando…

Uns adoram, outros testam, mas está ai o horário de verão. E como aqui na região Sul, que continua bem agarradinha ao Brasil, é preciso se adaptar a ele. E com ou sem horário de verão, é preciso que vire um hábito nas mulheres o auto-exame e Outubro Rosa está ai mais do que para lembrar, buscar tornar um hábito o se cuidar e o se examinar, se tocar, prevenir, afinal as vovós sempre alertaram “É melhor prevenir que remediar.” E às mulheres, dar a mão aos homens de suas vidas, maridos, namorados, companheiros, filhos, netos, afilhados e irem ambos fazer os exames preventivos, não é preciso esperar o Novembro Azul para os homens se cuidarem também. Essa semana a edição vem recheada da temática educação. Isso é bom, porque a educação sozinha não transforma a realidade de uma comunidade, mas, sem ela, com certeza a transformação não acontece, como há mais de quarenta anos afirmou Paulo Freire e a vida vem confirmando. De um lado, os professores do estado e os técnicos da saúde conversaram sobre a rede de proteção aos jovens que tem transtorno mental, isso é muito bom porque tanto para tratar como para educar as crianças e jovens é essencial vê-los na totalidade em todos os seus aspectos sócio-econômicos culturais. A reportagem sobre o Seminário da Terra vem comprovar a importância de se reconhecer que o jeito de ver e conviver de quem tem a terra como ponto central na vida é diferente, e esse jeito de ser promove também um jeito especial de ensinar e aprender. A Escola da terra. Mais que valorizar reconhece e empodera o produtor rural, sua vivencia e cultura e faz com que o aluno tenha orgulho e o desejo de ser um cidadão rural que tem a terra como sua aliada e meio de vida. Pinhão e Reserva do Iguaçu definitivamente são muito mais rurais do que urbanos. E para terminar, como já disse o poeta Gonzaguinha, fico com a pureza e a beleza das crianças do CMEI Tia Felicidade, que mesmo entrando no palco e não fazendo o que fizeram nos ensaios, encheram os pais de orgulho e os demais espectadores de ternura, alegria e esperança que, o futuro, se bem plantado hoje, pode ser espetacular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =

%d blogueiros gostam disto: