Fórum

Após dois meses sem a realização de júris devido à pandemia da Covid-19,  o juiz  de Direito, Felipe Castello Cintra, da Vara Plenário do Tribunal do Júri de Pinhão convocou o Tribunal do Júri da Comarca de Pinhão para o julgamento de Nilton Ramos de Souza na sexta-feira, 23 de julho às 9 horas.

O crime

Nilton é acusado de ter esfaqueado e matado na noite de 10 de março de 2020 Luiz Carlos de Brito de Freitas.

Os fatos segundo os autos

Por volta das 23 horas do dia  10 de março de 2020, na rua Joaquim Nunes, no Centro, Município de Reserva do Iguaçu/PR, o réu teria dado vários golpes de faca em Luiz Carlos de Brito de Freitas.

O réu, em companhia da vítima caminhavam pela rua conversando e quando entraram na rua Joaquim Nunes, que é mais escura, de surpresa, desferiu golpes de faca contra o peito da vítima.

O motivo

Segundo os autos do processo o que levou Nilton a esfaquear a vítima seria um desentendimento em relação a R$ 100,00. O réu devia esse valor à vítima e não gostou da forma que via WhatsApp Luiz Carlos o teria cobrado.

Os fatos na versão do réu

No dia do crime  Nilton  ia sozinho rumo à casa de sua irmã quando foi chamado por Luiz Carlos, disse que o esperou, mas que ficou ressabiado, pois ele já o tinha ameaçado.

Segundo seu depoimento os dois caminharam e conversaram, porém, ao dobrarem a esquina notou que Ademir José de Oliveira corria em sua direção. Como este também já o havia ameaçado, decidiu ir embora, mas que não conseguiu fugir porque  Luiz Carlos o derrubou no chão, neste momento, empunhou a faca que tinha consigo e desfechou-lhe alguns golpes para se defender.


Compartilhe

Veja mais