“Sem noção”

Essa é a expressão que define o Congresso Nacional. Os ditos “representantes” do povo vivem fora da realidade, querem leis que subjuguem o povo e protejam suas “maracutaias”. Vejam a demora, na votação das 10 medidas contra a corrupção, além do mais, querem mudar algumas coisas para os protegerem. Segundo o site Congresso em Foco, os deputados federais custam mais de 1 bilhão por ano, sem contar o custo dos senadores e deputados estaduais. O que se percebe é que vivem em outro mundo, a crise não existe para eles, não sabem o que é economizar, nunca vão pelo mais barato e sim, pelo mais caro. Quando a crise “aperta” os cortes são na saúde, educação, segurança, e outros, mas nunca nos seus gordos benefícios. Eles podem atrasar o salário dos outros, podem atrasar a votação de verbas para a saúde, educação e outros, mas nunca atrasam votações que dizem respeito a eles mesmos.  É a famosa filosofia demagoga “faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço”. Nosso pais vive uma crise sim, mas ela toma proporções gigantescas, porque aqueles que estão representando o povo, querem que a economia venha da parte do povo e não da parte deles. Muitos, tem vários planos para acabar com a crise, mas esses planos nunca envolvem eles mesmos; nunca falam em enxugar a máquina pública, nunca falam em diminuir seus salários, suas verbas astronômicas, nunca falam em abrir mão de algo a favor do povo. Os seus discursos soam muito bonito, mas a prática é “feia que dói”.  Além do mais, a corrupção corre solta, a cada dia, mais e mais, falcatruas são descobertas, o que se descobriu até agora é apenas a ponta do iceberg. O que esperar para o futuro? Que Deus levante cada vez mais pessoas que lutam pelo que é certo. Precisamos nos posicionar, apoiar os de boa índole. Não votar naqueles que se mostram os mais coerentes no discurso e incoerentes na prática. Precisamos fiscalizar, exigir, protestar de uma forma apartidária a favor da justiça, do uso e da administração correta dos impostos. Creio que não fazemos ideia do que um abaixo-assinado pode causar, temos condições de promover mudanças, mas as vezes nos calamos demais. Os cidadãos se esquecem de que os representantes do povo, tem o povo como seu patrão. Precisamos sim orar pelo nosso país, estado e cidade. No livro bíblico do profeta Jeremias o povo é convocado a orar pela cidade “porque na sua paz tereis paz”. Que neste conturbado contexto, os políticos possam “ter noção” de que do jeito que estão fazendo política, não dá pra continuar, e que a população também “tenha noção” na hora de votar. Chega de político “sem noção”, e que não sejamos também cidadãos “sem noção”. Que a justiça brilhe em nossa nação como o sol ao meio-dia. Há esperança sim para a nossa nação, vamos lá gente.

Rev Sandro C. Rodrigues – pastor da Igreja Presbiteriana do Pinhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − 1 =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: