PRF flagra veículo a 174 km/h em trecho da Serra do Mar onde o limite é 80 km/h

Policiais rodoviários federais registraram o flagrante na BR-376, em Guaratuba (PR)

Por Pedro Carneiro / Agência PRF

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou na manhã desta quinta-feira (28) um carro a 174 quilômetros por hora na BR-376. O limite máximo de velocidade no local é 80 km/h. O automóvel transitava, portanto, em uma velocidade superior ao dobro do patamar permitido pela sinalização.

O trecho onde o radar portátil da PRF estava em operação está localizado na parte final da descida da Serra do Mar, no município de Guaratuba (PR).

O proprietário do Peugeot 208, receberá pelos Correios uma notificação de infração de trânsito de natureza gravíssima, no valor de R$ 880.

Além da multa, ele responderá um processo administrativo de suspensão da carteira de motorista. O prazo dessa suspensão varia de dois a oito meses, mas pode chegar a um ano e meio, em caso de reincidência.

Velocidade incompatível foi a terceira principal causa de mortes em rodovias federais ao longo de 2018 no Paraná. Pelo menos 15,5% das 490 pessoas que morreram no período foram vítimas de acidentes provocados por excesso de velocidade.

Quem eventualmente presenciar algum tipo de situação de risco ou imprudência nas rodovias federais de todo o país pode acionar a PRF pelo telefone de emergência 191.

A PRF prioriza os trechos onde há maior incidência de acidentes graves para realizar suas operações de controle de velocidade.


A 174 km/h acontecem os seguintes fenômenos:

  • Uma simples conferida no celular leva em média 3 segundos, o que corresponde a 145 metros percorridos sem nenhuma atenção ao tráfego;
  • Antes que o motorista possa reagir a uma situação de risco, o veículo percorre cerca de 45 metros
  • Em uma colisão, as forças exercidas contra o veículo podem ultrapassar as 75 toneladas-força;
  • Uma pessoa de 75 quilos chega a pesar mais de 60 vezes seu próprio peso na ocasião de uma colisão;
  • Nessas condições, mesmo com uso de cinto segurança, as chances de sobrevivência são mínimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: