Palavras machucam

Quantas vezes ao assistirmos um filme ou uma série americana, ouvimos o policial dizer ao indivíduo que está sendo preso,”Você tem o direito de permanecer calado; tudo o que disser, poderá ser usado contra você, no tribunal”. Em caso da não menção a este direito, o acusado pode até ter sua prisão considerada como arbitrária, e acabar solto, mesmo sendo culpado do crime, do qual foi acusado.

Menciono este direito porque quero ilustrar a importância de saber segurar a língua, de medir as palavras e principalmente não faltar com a verdade. Sócrates filosofo da Grécia Antiga, falou da importância de controlarmos nossas palavras através de uma ilustração conhecida como “as três peneiras”, para ele devemos passar nossas palavras por três peneiras antes de proferi-las, são elas: – Verdade, bondade e necessidade.

Assim como Sócrates creio que muitos de nossos problemas deixariam de existir se aderíssemos, essa forma de “peneirarmos” nossas palavras, antes de fazermos comentários ou passarmos adiante uma história, que nos foi contada, nos perguntando sempre: – Isso é verdadeiro? Essa palavra revela bondade? Este comentário é realmente necessário?

Deus por meio do livro de Thiago, nos alerta para a necessidade de refrearmos a língua, dizendo: Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo.
Assim, também devemos nós, cuidar de nossas palavras, porque uma vez lançadas, não temos o domínio de onde vão e quem vão atingir. Não esqueça, nunca, que palavras machucam.

(Silvia Patrícia Marques, professora, mestranda em geografia e membro da Igreja Presbiteriana)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: