Rev. Sandro

Há um vírus invisível que deixa marcas bem visíveis na vida humana, consequências nada boas, além de afetar as pessoas ao redor. Antes que você ache que é mais um artigo sobre Covid, estou falando sobre outro vírus, que muitos ignoram, e aqueles que são afetados, tem uma dificuldade de reconhecer que estão contaminados – estou falando do vírus da insensatez. Deixe explicar o que é esse trem – insensato é aquele que não tem senso; que atropela as coisas, que não reflete nas consequências de seus atos, é falta de juízo, imprudência, precipitação, enfim a lista é longa.

Os sintomas são diversos, assim como as consequências de não tratar desse perigoso vírus. A insensatez só leva para o abismo, o pior é que o insensato, não atina para o fato de que está indo para o caos. Via de regra o insensato afirma que sabe o que está fazendo, não aceita ser confrontado, é soberbo, não reconhece seus erros, suas atitudes prejudicam outros, mas ele nunca reconhece isso.

Se algo der muito errado, o insensato culpa os outros pelos seus erros. É pessoal, esse é um vírus altamente nocivo, que está presente em todas as esferas da sociedade. Há muita insensatez na esfera política, líderes que deveriam trabalhar por um país melhor e mais justo, mas que na prática, brigam por interesses partidários, sem senso algum daquilo que é relevante e importante. Há insensatez na esfera familiar, onde filhos manipulam os pais para conseguirem o que querem, são imprudentes com os estudos e pela falta de senso, não atinam para as consequências de viver uma vida irrefletida.

Há insensatez no coração de muitos pais, que ignoram os erros dos filhos e os seus erros também, pais que não aceitam conselhos, que são ausentes, que na sua falta de senso querem que a escola faça o papel que é deles. É triste perceber a insensatez de muitos pais que protegem os erros dos filhos, sem pensar no caos que vão colher se não tiverem uma postura de confrontação firme e amorosa. Há insensatez em relação a pandemia, onde muitos ignoram, fazendo vistas grossas a um problema que tem deixado marcas tristes em muitas famílias.

Enfim, para se livrar desse vírus, a vacina é confrontar-se, fazer um diagnóstico imparcial de si mesmo, reconhecer suas falhas. Nos diferentes níveis de insensatez, há cura, há restauração, mas o grande desafio é cair em si, ouvir com atenção coisas a respeito de você mesmo, que você não gostaria de ouvir. Para vencer a insensatez, você precisa de amigos que realmente falem a verdade e não simplesmente concordem com tudo o que você diz e faz, antes, discordam daquilo que você acha que vale pena, mas que na verdade é uma falta de senso.

Jesus já alertou para o perigo da insensatez, no Evangelho de Mateus, ele encerra o famoso sermão do monte, mostrando que o insensato constrói sua vida sobre a areia e o sensato sobre a rocha, quando vem as tempestades, dificuldades, desafios, contextos desfavoráveis, o sensato permanece firme, o insensato cai e cai feio. Hoje é o tempo oportuno para combater e vencer a insensatez, reconhecendo as falhas, buscando ajuda Naquele que é base segura, que restaura o insensato, trazendo sensatez e prudência – JESUS.

Rev Sandro – pastor da Igreja Presbiteriana de Pinhão

PARA LER OUTROS ARTIGOS – CLIQUE AQUI


Compartilhe

Veja mais