Francisco Carlos Caldas

É muito cômodo você ficar sentado, deitado, na ociosidade, e ficar achando defeito nas coisas e tudo, e com você na teoria e imaginário tendo a chave, as soluções e atenuantes para todos ou quase todos os problemas existentes. Esse tipo de atitude é muito cômodo para os de personalidade  egocêntrica e extrapunitiva, e tal é  muito estressante, irritante, e haja espírito de paciência e tolerância para suportar esse estado de coisas.

Quem frequenta os botecos, bilhares e carteados da vida, tem a solução para quase todos os nossos problemas, e nos tempos que tivemos agente político por 4 mandatos (3 de Vereador e um de Vice-Prefeito), o que nos contaram de falastrices de ociosos e desocupados, dos “sem noção”,  é um espanto  é de arrepiar. E o que foi pior, mesmo pessoas que conhecem ainda que pouco a índole, caráter da gente,  e correligionários partidários e políticos, por comodismo, omissão ou interesses particulares e escusos contrariados, não colocavam os seus pontos de vista, as verdades reais, para defesa dos alvos de distorções e acusações injustas.

E assim caminha ou se arrasta a vida pinhãoense, e os que têm atitudes, posições claras, que  fazem coisas, trabalham, executam; na vulgaridade e baixo nível cultural e educacional da maioria da população, são os culpados os responsáveis por todas as mazelas que acontecem e nos corroem e causticam.

Dias desses tivemos uns perrengues por ações, medidas e decisões que lideramos no passado, e ouvimos, que nós éramos o culpado de tudo, e que as coisas tinham que ser diferentes, assim e assado. Só que os que fizeram essas observações, enquanto nós trabalhamos, queimávamos as pestanas para encontrar saídas, atenuantes e soluções eles estavam alienados, deitados em berços esplêndidos, omissos, acomodados em relação as problemáticas enfrentadas. E daí fica fácil, encontrar falhas, achar defeitos, e ficar vendo ciscos no olho dos outros.

Assim há várias classificações de tipos de personalidade. Entre outras: regular, reservada, egocêntrica e exemplar; extrapunitiva, intrapunitiva e a impunitiva. Este escriba pensa que se encaixa na regular e intrapunitiva.

Infelizmente há muitas situações, de pessoas que pouco ou quase nada fazem, mas que tentam se passar por sábios, inteligentes, professores de Deus, donos das verdades, Salvadores da Pátria  e de consequência chatos, de papos e atitudes insuportáveis.

Fundamental nisso é não cair no comodismo e egoísmo, de virar bundão, omisso, indiferente, neutro, para não  correr risco de lhe rotularem de culpado.

Independentemente do tipo e  disso tudo, no senso comum e prática  a constatação:  em regra OS QUE FAZEM, OS PROATIVOS, os que agem, que exercem CIDADANIA, SÃO OS CULPADOS DE TUDO ou QUASE TUDO e ponto final.

(Francisco Carlos Caldas, advogado, municipalista  e CIDADÃO).

PARA LER OUTROS ARTIGOS – CLIQUE AQUI

 

 


Compartilhe

Veja mais