Opiniões e suposições

Vivemos num contexto onde muitas suposições descabidas são aceitas e ditas como verdade, e empurradas “guela abaixo”. É muito achismo se tornando verdade e infelizmente, a verdade, se tornando em achismos e suposições. O “eu acho” se tornou tão corriqueiro, que muitos ignoram a verdade dos fatos, torcendo a verdade, fazendo uma interpretação danosa do que o outro diz ou faz.

É o fulano que “supõe” que o outro é homofóbico porque é contra a sua opinião, é o fulano que “supõe” que você é esquerdista, direitista, xenofóbico, fascista e outros mais, devido a posições contrárias as dele. Sinceramente, é muita pequenez, ignorância supor isso ou aquilo com respeito ao outro, com base apenas na parcialidade e suposições. É interessante observar que, amizades são desfeitas, por suposições bestas.

Se alguém coloca uma opinião verdadeira, o outro lê e supõe que foi para lhe ofender. Se você fala a verdade para alguém na tentativa de ajudar, o outro supõe que você está com inveja. Se você posta algo que lhe chamou atenção, o outro acha que é provocação. É muito “mimimi”, muitos precisam crescer e amadurecer. É claro que se você fala que alguém precisa crescer, esse alguém pode supor que já é maduro, quando na verdade “não passa de um mimado metido a besta”.

A vida não pode acontecer baseada em suposições e sim na verdade, em princípios e valores que, se observados, fazem que você viva uma vida bem vivida, sem ter que olhar para traz e lamentar as batalhas inúteis, discussões inúteis, escolhas inúteis. Lembro-me da história das três peneiras, de Sócrates. Certa vez um rapaz procurou Sócrates e disse-lhe que precisava contar-lhe algo. Sócrates ergueu os olhos do livro que estava lendo e perguntou: – O que você vai me contar já passou pelas três peneiras? – Três peneiras? – indagou o rapaz.

– Sim! A primeira peneira é a VERDADE. O que você quer me contar dos outros é um fato? Caso tenha ouvido falar, a coisa deve morrer aqui mesmo. Suponhamos que seja verdade. Deve, então, passar pela segunda peneira: a BONDADE. O que você vai contar é uma coisa boa? Ajuda a construir ou destruir o caminho, a fama do próximo? Se o que você quer contar é verdade e é coisa boa, deverá passar ainda pela terceira peneira: a NECESSIDADE. Convém contar? Resolve alguma coisa? Ajuda a comunidade? Pode melhorar o planeta? Arremata Sócrates: – Se passou pelas três peneiras, conte! Tanto eu, como você e seu irmão iremos nos beneficiar.

Caso contrário, esqueça e enterre tudo. Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia entre irmãos, colegas do planeta. Cuidado com as suposições com respeito ao teu próximo, cuidado com as suposições com respeito até mesmo aquilo que você supõe estar certo. Cuidado com as suas suposições em relação a Deus, pois, tem muitas pessoas que supõe que estão agradando a Deus com suas atitudes e palavras, quando na verdade, estão agradando a outro, um tal dia…

Que a nossa vida seja baseada na verdade, lembrando o que Jesus disse: Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida (João 14.6).

Rev Sandro Carvalho Rodriguespastor da Igreja Presbiteriana do Pinhão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × cinco =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: