Claudemara Veiga, Beraldo Amaral e Gisele de Pádua | Foto: Naor Coelho/Fatos do iguaçu

Observatório lança questionário sobre erva-mate

O questionário quer identificar o potencial comercial de Pinhão

Por Nara Coelho

Segundo várias pesquisas das universidades e pesquisadores sobre a erva-mate, o município de Pinhão/PR, produz uma erva-mate extraordinária, devido ao bioma de faxinais que existem no município.

Porém a erva-mate local não tem rendido o que poderia

No entanto, a comercialização dessa erva-mate extraordinária está muito aquém do que poderia gerar de recursos para o produtor rural e para o municipio.

Os dados oficiais mostram que Pinhão aparece em colocação insignificante na produção e comercialização da erva-mate, perdendo longe para municípios próximos ou que fazem divisa, como General Carneiro e Cruz Machado.

Tanto o municipio como os produtores pinhãoenses que vendem a erva-mate ainda não tiram o verdadeiro proveito que o produto pode trazer, pois, além do gostoso chimarrão, os subprodutos da erva-mate são muito utilizados em diversos produtos de várias áreas da saúde e da alimentação, entre outras.

Hoje a erva-mate faz parte dos produtos que são exportados pelo Brasil.

Projeto Ouro Verde – Nosso Mate

Desde 2018 um grupo de pinhãoenses vem lutando para buscar meios de dar mais visibilidade à erva-mate pinhãoense e vem discutindo formas para garantir a preservação dessa erva nativa tão extraordinária, como de melhorar a forma de comercializá-la, produzir e extrair, proposta que iniciou no dia 11 de agosto de 2018 com um Painel Técnico que discutiu o plantio, conservação e comercialização da erva-mate.

Grupo de Trabalho

Hoje, à frente  do projeto Ouro Verde – Nosso Mate está o  grupo de trabalho composto pelo Beraldo Amaral, que, além de produtor, pesquisador do tema é participante do Observatório dos Sistemas Tradicionais e Agroecológicos da Erva-mate, junto com a presidente do Sintraf, Claudemara Veiga e da representante do COMDER, Gisele de Pádua, que junto com outras instituições como a Casa Familiar Rural, prefeitura municipal, Viveiro da Copel, entre outras instituições tem buscado encontrar caminhos para alavancar a produção e venda da erva-mate no município, bem como preservá-la.

É preciso saber quem tem, deseja ter e comercializa

Hoje no Pinhão não se sabe quem produz ou quem tem erva-mate no seu terreno e quem comercializa, “A gente sabe de forma informal, fulano vende ervas, fulano tem, mas não comercializa, nada oficial” destacou Beraldo.

O Grupo de Trabalho explicou que para qualificar a venda é preciso ter dados oficiais, pois para ofertar a produção para uma grande empresa, esta vai querer saber qual é a quantidade e a qualidade dessa produção, “Porque a erva valorizada no comércio das grandes empresas é a erva agroecológica, que é a que temos aqui, mas precisamos ter dados oficiais, não dá para fazer uma conversa com tom comercial sem dados reais” destacaram os membros do Grupo de Trabalho.

Todo produtor rural deve preencher o questionário

O Grupo de trabalho explicou que todos os produtores rurais de Pinhão devem preencher o questionário, mesmo que não tenham a intenção de produzir ou comercializar a erva-mate, pois o questionário será uma radiografia da realidade sobre a produção e comercialização da erva-mate hoje em Pinhão.

 A partir dele se projetarão as ações para ampliar essa comercialização. “O questionário é uma iniciativa do Observatório e está sendo aplicado nos 30 municípios da região e nós o aproveitamos e ampliamos para termos dados mais concretos da realidade da produção e comercialização da erva-mate no Pinhão”, frisaram eles.

Não responder é ficar para trás na comercialização

Observatório está aplicando o questionário em 30 municípios que já tem um histórico de produção e comercialização da erva-mate, para poder verificar quais ações e aonde elas devem ser realizadas para dinamizar e qualificar a produção e comercialização da erva-mate, “Se os produtores do Pinhão não responderem o questionário, ficaremos de fora de todo o trabalho do Observatório, os municípios próximos a nós vão melhorar sua produção e comercialização e nós ficaremos à margem do processo”, destacou Beraldo.

QUESTIONÁRIO

Para os produtores rurais de Pinhão responderem o questionário basta acessar o link: http://bit.ly/Cadastramento_Produtores_Erva-mate_Pinhao-PR

Mudas de Erva Mate

O projeto Ouro Verde – Nosso Mate, realizou coleta de sementes da erva-mate nativa do municipio e durante o ano de 2020 produziu 20 mil mudas em parceria com o viveiro da Copel, em breve em parceria com a Casa Familiar Rural fornecerá essas mudas para os produtores interessados.

OBSERVATÓRIO

Observatório dos Sistemas Tradicionais e Agroecológicos da Erva-mate é uma iniciativa do Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR) e do Fórum Estadual de Combate ao Uso de Agrotóxicos e Controle do Tabaco no Paraná, reúne representantes de institutos, universidades, sindicatos, associações, órgãos públicos e agricultores.

Objetivos

Observatório nasce com a proposta de tornar a erva-mate, que é um produto que faz parte da vida familiar e social do paranaense em um elemento que venha qualificar a vida dos pequenos produtores ao mesmo tempo que combate a drogadição e o tabagismo, o trabalho infantil e escravo, bem como valorizar e qualificar o trabalho da mulher no campo.

Entre os vários objetivos estão: fomentar os sistemas tradicionais e agroecológicos de erva-mate; promover a construção da marca coletiva “erva-mate agroecológica”; incentivar a organização dos agricultores familiares em associações e cooperativas rurais solidárias; contribuir para a construção de um marco legal que favoreça a produção da erva-mate em sistemas tradicionais e agroflorestais por agricultores familiares; incentivar a construção de políticas públicas que garantam o pagamento de serviços ambientais (PSA) em sistemas tradicionais e agroecológicos de produção de erva-mate; elaborar propostas legislativas, com destaque para o manejo sustentável; fomentar a realização de pesquisas, estudos, publicações, conteúdos pedagógicos; organizar parcerias para realização de eventos; incentivar a participação de mulheres, adolescentes e jovens em todas as atividades organizadas pelo observatório; fomentar uma política de assistência técnica e extensão rural específica para sistemas tradicionais e agroecológicos de erva-mate para aos agricultores familiares e comunidades tradicionais de sistemas tradicionais e agroecológicos de erva-mate; fomentar programas de aprendizagem profissional para adolescentes das famílias envolvidas: fomentar políticas de prevenção e erradicação do trabalho infantil e combate ao trabalho escravo; proteger e promover conhecimentos associados aos sistemas tradicionais e agroecológicos de erva-mate; e elaborar planos de trabalho, quando necessário.

LEIA TAMBÉM:

Pinhão está com Processo Seletivo aberto para contratação de estagiários

Ação Serasa Limpa Nome dá descontos de até 90% para quitar dívidas

Após selo de procedência, erva-mate especial do Paraná começa a ganhar o mundo

Naor Coelho

Naor Coelho, administrador de empresa, jornalista e o diretor responsável pelo Fatos do Iguaçu

Naor Coelho has 8857 posts and counting. See all posts by Naor Coelho

Faça seu comentário