Não ofendi, só falei a verdade

Via de regra, muitos conflitos são gerados, por palavras mal colocadas, ou ainda, verdades ditas em situações inapropriadas. A verdade dita de forma errada, não produz o efeito esperado, quando isso acontece, uma oportunidade de fazer o bem ao outro, foi perdida.

O legalista gosta de falar a verdade, de apontar o erro dos outros, mas não com propósito de ajudar e sim de “mostrar” que é “superior”, dando a entender que ele é melhor que os outros. Um exemplo claro é quando a pessoa expõe o cônjuge na roda de amigos, parentes e outros, levantando falhas que poderiam ser ditas e tratadas particularmente; as vezes falando verdades, mas não em amor, gera conflitos desnecessários.

Outra questão é quando o patrão exorta um funcionário e com razão, mas, ao invés de chama-lo e tratar particularmente, usa palavras duras e ofensivas (até mesmo palavrões “seu burro”, “inútil”), gerando um mal-estar desnecessário.

A verdade precisa ser dita, mas, seguindo um princípio bíblico, ela precisa ser dita em amor, e isso não significa que você vai “passar a mão” ou “acocar o erro do outro”. Falar a verdade em amor significa confrontar, exortar, mas não movido pela raiva, pelo rancor, antes, visando o bem do outro. O tom de voz equilibrado, palavras não ofensivas, sabedoria na forma de colocar a verdade, gera reflexão, reconhecimento do erro, gera melhorias e mudanças significativas.

O grande problema é que muitos são mal-educados no tratamento de problemas, e ao invés de aproximar as pessoas, afasta, ao invés de tratar de um problema, só piora. Devemos falar a verdade com o nosso próximo, mas sempre com o propósito de ajudar e não ofender, ou rebaixar o outro. Se mesmo quando a verdade for dita em amor, o outro não entender, daí o problema de fato está no outro, mas vamos tomar cuidado, para não criar mais problemas ao falar a verdade com ódio.

É extremamente desafiador falar a verdade em amor, mas o resultado é incomparável. Na Bíblia Sagrada encontramos um princípio interessante que diz “Leais são as feridas feitas por um amigo, mas os beijos de um inimigo são enganosos” (Provérbios 27.6). Quem é amigo de verdade, vai falar a verdade, mesmo que essa verdade seja difícil de ouvir, seja confrontadora, mas o amigo de verdade sabe como falar, e não usa isso para ofender e sim para semear o bem.

Que o Eterno Deus nos ajude a falar a verdade em amor, com o nosso cônjuge, filhos, pais, colegas, patrões, funcionários e outros. Que o Eterno nos ajude a colocar as palavras certas, no momento certo, gerando assim mudanças positivas no outro e em nós mesmos. Tem como falar a verdade sem ser ofensivo e mal-educado, basta começar.

Rev Sandro Carvalho Rodrigues – pastor da Igreja Presbiteriana do Pinhão   |  fone: 999813992

 

Faça seu comentário