Os alunos do 7º e 9º ano do Colégio Expressão, com a orientação das professoras de Língua Espanhola, Thailaine Ortiz e de Arte, Naise Aparecida de Oliveira, realizarão na sexta-feira, 26, uma Mostra Pedagógica.

Pandemia

A Mostra Pedagógica tem um trabalho voltado para a pandemia, que levou os alunos a refletir sobre as consequências estruturais, físicas, emocionais e culturais que a pandemia da Covid-19 tem provocado,   “A proposta foi abordar a pandemia por uma outra perspectiva, o trabalho iniciou  com a discussão do filme “Viva a Vida é uma festa”, filme que retrata a festa dos mortos”, explicou a professora Thailaine.

Celebrar a vida de quem deixou saudade

A professora Naise destacou a importância em trabalhar o tema morte, “ A Celebração dos dias dos mortos é a celebração da vida das pessoas, dos legados afetivos que elas nos deixaram. Elas são lembradas pelo que fizeram, é uma lembrança de amor, a gente não poderia deixar passar esse momento histórico da pandemia que os nossos alunos estão vivendo, porque lá na frente eles vão se lembrar e pensar, eu passei por uma pandemia onde o mundo foi redirecionado”.

Entrevistas

Para que os alunos tivessem uma visão ampla dos reflexos da pandemia na vida das pessoas e da própria comunidade, as professoras propuseram aos alunos que eles entrevistassem diversos profissionais que se mantiveram trabalhando, pois eram da linha de frente do enfrentamento à pandemia e das diversas áreas que foram afetadas mais diretamente, como comerciantes, caminhoneiros e outros setores.

Os alunos entrevistarão pessoas que passaram pela perda de entes queridos por causa da Covid-19, e uma mãe que ganhou seu filhinho em plena pandemia. “Nossa proposta é que os alunos ouçam, entrem em contato com as pessoas que estão trabalhando, que enfrentaram a pandemia  de frente, ouvir as pessoas que tiveram que vivenciar a pandemia bem de frente, colocar em vídeo e assim homenageamos os que estão no trabalho e os que lutaram, mas, não conseguiram vencer a doença. Mostra Pedagógica será uma experiencia vivencial para os alunos”, explicaram as professoras.

Fatos do Iguaçu

Como jornalista do Fatos do Iguaçu, fui uma das pessoas convidadas a ser entrevistada pelos alunos. Foi uma experiência um pouquinho dolorida, pois me fez reviver momentos  difíceis, como participar de uma homenagem póstuma muito rápida ao senhor Luiz Lisboa, pai das amigas Cirene e Simone e esposo da dona Juraci, que é uma pessoa linda, que gosto muito, e no momento da homenagem, não poder chegar perto delas, abraçá-las, foi muito dolorido.

Como foi muito difícil entrevistar e ouvir os depoimentos de vários profissionais da saúde que além de ter de enfrentar um vírus cruel e desconhecido tiveram que lidar com o negacionismo de muitos. Como foi difícil falar da ida do Ivonei Lima e a entrevista realizada com sua esposa.

Mas também foi muito gratificante ver aquelas professoras e alunos buscando compreender melhor tudo isso, buscando ver a pandemia por ângulos diversos e se preocupando em homenagear os que se foram e os que enfrentaram e ainda enfrentam a pandemia bem de frente.

Uma experiência única e boa ver jovens sendo levados a olhar para a pandemia pelo ângulo do aprender com ela a ser seres humanos melhor.

Os alunos

Os trabalhos para Mostra Pedagógica envolvem todos os alunos do 7º e 9º, mas, para essa etapa estavam envolvidas as alunas Ana Lara Santos Oliveira, Pâmela Mathias Kloster, Milena Orzechoviski, Helena Yumi Watanabe, Helena Kolberg Runes  e os alunos, Albert Maciel Henschel e Kiyoshi Iassuoka.

Após passar pela gostosa experiencia de ser entrevistada pelos alunos do 7º e 9º do Colégio Expressão, voltei a ser jornalista e conversei com eles.

Pâmela disse estar sendo muito válido o trabalho para ela, “Muito bom, pois na minha família, nós tivemos algumas perdas, assim podemos ver a pandemia por um outro olhar, está sendo muito bom”.

Para Ana Lara foi bom ter contato com pessoas que tinham outros olhares sobre a pandemia, “Uma nova experiencia, diferentes pontos de vista, que nos ajudam a compreender tudo que está acontecendo na pandemia”. Pâmela complementou, “Até para podermos nos colocar no lugar dos profissionais que não pararam de trabalhar, nós, alunos e professores tivemos oportunidade de ficar em casa trabalhando e estudando”.

Ir além dos índices

A professora Thailaine destacou que era preciso levar os alunos a pensarem além dos números frios que os noticiários dão das vítimas da Covid-19,”Nós pensamos que essa experiencia de ver a questão da morte a partir do filme e das conversas com as pessoas que vivenciaram muito de perto a pandemia e sofrem com suas consequências, é uma forma de ir além dos índices, porque depois que a pessoa morre, ela é um índice na noticia, mas a nossa proposta é mostrar a importância dessas pessoas para as famílias e a sociedade”.

Professora Naise destacou a importância de fazer um balanço de tudo isso que está acontecendo, “Agora que estamos caminhando para a solução do problema, vamos  voltar para o “normal” a gente começa a olhar para trás e ver todas as perdas que tivemos, é  um  momento de fazer um balanço completo, é o que estamos buscando fazer com os alunos”.

Vem ver a Mostra Pedagógica

As professoras e alunas convidam todos para  prestigiar a Mostra Pedagógica que acontecerá na sexta-feira, 26 de novembro, a partir das 19 horas no Colégio Expressão.


Compartilhe

Veja mais