Mônica Beatriz Nunes, secretária de Assistência Social do município der Reserva do Iguaçu – PR | Foto: Nara Coelho/Fatos do Iguaçu 

Por Nara Coelho

Mônica Beatriz Nunes, 41 anos, casada com Paulo Sérgio Nunes, vice-prefeito de Reserva do Iguaçu, (PDT), está grávida da sua terceira filha, é formada em Pedagogia e tem formação em música canto coral, já atuou como professora, como estagiária trabalhou em vários setores do serviço público, hoje é secretária municipal de Assistência Social.

SURPRESA DO CONVITE

Mônica conta que foi uma surpresa para ela receber o convite para o cargo de secretária de Assistência  Social, “Eu sempre lidei com as questões da população porque o Paulo sempre se envolveu na política, mas o convite para mim foi um desafio, porque é uma secretaria que tem muito detalhes a serem observados, ela lida com o ser humano sempre em momentos de fragilidade, mas tem sido uma experiencia muito boa”.

A secretária tem sob sua liderança 45 funcionários entre concursados, terceirizados e estagiários. “Sempre me dei muito bem com a equipe, todos nos entendemos bem, tenho pessoas que trabalham comigo que são bem mais velhas que eu, mas sempre me respeitaram”, frisa Mônica.

DIFICULDADES

Quando ela assumiu a secretaria, estava literalmente limpa, sem computador na sala, não havia veículos, muito menos uma equipe de profissionais.

“Quando assumi a secretaria, tinha aqui eu como secretária e só. O Sebastião contratou uma assistente social e ela tinha que atender todo o município. Eu aqui era a secretária, a psicóloga a assistente social. Mas o prefeito organizou o concurso e hoje temos cinco assistentes sociais e duas psicólogas, posso dizer que a equipe está completa”

PRIMEIRA AÇÃO

Reserva do Iguaçu conta com o CREAS, Centro de Referência Especializado de Assistência Social, que atua dando atendimento às famílias e pessoas que estão em situação de risco social ou tiveram seus direitos violados. Entre seus trabalhos está a Casa Lar, que recebe as crianças e adolescentes que por várias razões tiveram que ser afastadas dos seus lares, “Quando assumi a Casa Lar estava numa situação precária, camas e tudo o mais detonado, o primeiro recurso do Estado que veio eu investi lá, na verdade remontamos a Casa Lar de moveis a roupas de cama e mesa, e graças a isso hoje as seis crianças que estão lá tem qualidade no atendimento, há um aconchego”.  A secretaria complementou que apenas uma mãe social é cargo comissionado, as outras são concursadas.

ATENDIMENTOS

O município tem o CRAS –  Centro de Referência de Assistência Social e realiza o PAIF, Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família, esse serviço que promove várias ações que abrangem dos pequeninos à terceira idade. “Por meio desse serviço damos um atendimento individualizado às famílias que se encontram em condições de vulnerabilidade, é um trabalho realizado pelas assistentes sociais”, detalhou a secretária.

CRAS VOLANTE

Como o município tem uma boa parte da população morando no interior e são várias comunidades, foi necessário criar o CRAS Volante. “Nós implantamos o CRAS volante o ano passado, esse ano devido a algumas questões de reorganização do serviço ele voltará a atuar no segundo semestre”.

CENTRO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULO

O projeto Luz e Arte é voltado ao atendimento de crianças e adolescentes. Hoje são ofertadas oficinas de música dança, multiarte, arte de brincar, contação de histórias a mais ou menos 120 crianças e ou adolescentes.

Segundo a secretária, o espaço do projeto Luz e Arte passou por toda uma reforma, foram comprados equipamentos novos, realizado com uma verba que veio do Estado. “Lá está tudo novinho, só falta terminar a pintura”.

BOLSA FAMÍLIA

 Hoje eles conseguem fazer um bom trabalho e dar um acompanhamento às famílias do programa Bolsa Família porque têm uma assistente social para atuar no programa.

TERCEIRA IDADE

Para a pessoa idosa o CRAS oferece toda quinta-feira um encontro com palestras, atividades físicas. Promovem passeios e viagens. O grupo da terceira idade Alegria de Viver, em 2017 e 2018, participou do Dia Ativo, respectivamente nos municípios de Mangueirinha e Chopinzinho, nos dois anos trouxeram troféu de primeiro lugar. Também participaram no ano passado no Festival Regional da Terceira Idade em Guarapuava.

MULHERES EM AÇÃO

Para as mulheres que estão entre os 18 e 59 anos a secretária oferece o Grupo Mulheres em Ação, que desenvolvem atividades de segunda a quarta-feira. “Nesses grupos oferecemos oficinas de vários tipos, agora elas terminaram uma de pintura em tecido, onde participaram 36 mulheres”.

E em parceria com o SENAR eles ofertaram o curso de Conservas, Molhos e Temperos, participaram 16 mulheres.

BRINQUEDOTECA

Um espaço para fortalecer os vínculos entre mães e filhos, esse é o grande objetivo da brinquedoteca, que, segundo a secretária, foi implantado nessa gestão em 2017, “Nesse espaço é trabalhado com as mães e os filhos buscando através da brincadeira fortalecer os vínculos maternais e familiares, hoje são em torno de 10 mães com seus filhos, é um trabalho muito gratificante de ver o resultado” declarou Mônica.

RENDA AGRICULTOR

Em parceria com a secretaria municipal de Agricultura e com verbas  do Estado, em 2017/2018 a secretaria de Assistência Social atendeu 40 famílias de agricultores, “O Estado enviava uma bolsa de 3 mil reais para cada agricultor em estado de vulnerabilidade social, que devia ser investido em melhorais na propriedade e hoje, quando a gente passa pelas propriedades e vê as estufas lá, dá uma boa sensação de dever cumprido”.

AVALIAÇÃO

Devido à gravidez, e que está próxima de tirar a licença gestação, Mônica avalia que ela e a equipe tem feito um bom trabalho, “Quando assumi encontrei só uma sala, hoje vou deixar a secretaria equipada, inclusive com veículos para cada área, fizemos capacitação, a equipe que está completa, saio com a certeza que temos eu e a equipe realizado um bom trabalho”.

 

 


Compartilhe

Veja mais