Claudemir e Valter

Por Valter Israel da Silva e  Claudemir Gulak

O meio ambiente é um assunto muito debatido e citado globalmente. Muito se fala em sustentabilidade, em cuidados com a água, em consumo consciente, etc. Porém a eficácia de todas essas práticas tem uma forte ligação com o contexto local. Aquilo que depende do eu, na minha casa. Pequenas ações que se praticadas pela sociedade se tornam grandiosamente eficientes na luta pela preservação e por melhor qualidade de vida. A separação dos resíduos, chamados por muitos erroneamente de lixo, haja vista que lixo seria somente aquele resíduo que não podemos mais reutilizar, a destinação correta desses resíduos, a proteção das nascentes, o combate ao uso excessivo e irresponsável de agrotóxicos, combate a degradação do solo, ás queimadas, ao desmatamento, são exemplos de ações que todos somos responsáveis, indiferentemente de crença, etnia ou qualquer outra característica.

Localmente falando, o processo histórico é bastante triste. Foram anos e anos destinando incorretamente o resíduo gerado pela sociedade pinhãoense. Raramente vemos programas de incentivo a preservação, recuperação ou cuidados com a água. Porém algo que veio para o bem comum aliado a construção do aterro municipal foi o chamado programa Vale Feira, popularmente conhecido como BUFUNFA, sendo esse o nome da moeda social utilizada pelo programa.

A BUFUNFA, instituída pela Lei 1989 de 2017 incentiva a separação e a destinação correta dos resíduos sólidos urbanos, promove a adimplência com as tarifas públicas, pois é requisito para acesso, promove desenvolvimento rural, pois fomenta a feira livre de Pinhão, promove saúde, pois alem de incentivar os cuidados com o meio ambiente, facilita acesso a alimentos saudáveis para milhares de pessoas e ainda facilita o trabalho dos catadores, melhorando sua renda.

A BUFUNFA virou referência, chegou a ser notícia na rede globo, ainda hoje vem sendo estudada, a Geovana Aparecida de Camargo Dudek da Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS acabou de fazer sua Monografia para o curso de Ciências Econômicas, “IMPLANTAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS: O CASO DE LARANJEIRAS DO SUL E PINHÃO – PR”, onde analisa as experiências destes dois municípios. O estudante Marcos Cezar Pandolfo, de Frederico Westfalem, no Rio Grande do Sul, da Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais entrou em contato com o objetivo de iniciar sua monografia para o Mestrado em: Estado, Governo e Políticas Públicas, e está avaliando a possibilidade de escrever sobre a BUFUNFA.

Assim sendo, relatamos a importância desta Política Pública, que tantos benefícios gera e apresenta o Pinhão como referência ambiental, por isso deve ser mantida, aperfeiçoada e ampliada.

LEIA TAMBÉM:

Legislação ambiental no Brasil

Meio Ambiente na Constituição Federal

Os Objetivos do Milênio e o Meio Ambiente

 

 


Compartilhe

Veja mais