Leite da Vila é o nome do laticínio do Pinhão

Gleydison Gabriel Cardoso vencedor do concurso com o prefeito Odir Gotardo a diretora da  escola municipal  Nossa Senhora do Roccio Joaquina de Quadros e o professor Jair de Paula Ferreira   | Foto: Nara Coelho/Fatos do Iguaçu

Por Nara Coelho

APLEPI, Associação dos Produtores de Leite de Pinhão, que a partir de 2020 terá um laticínio e passará a empacotar o leite e a produzir iogurte, realizou um concurso em parceria com as secretarias municipais de Educação e Cultura e Industria, Comércio e Turismo de Pinhão, envolvendo os alunos da rede municipal para escolher o nome do seu laticínio e o logotipo.

A proposta com o concurso foi dar visibilidade ao laticínio e despertar nas crianças o interesse pela produção e consumo dos produtos locais.

CERIMONIA DE ENTREGA DOS PRÊMIOS

Alunos de sete escolas municipais participaram do concurso, sendo seis do campo e uma da sede. Na sexta feira, 13, na sala de exposição da secretaria de Educação, aconteceu a cerimônia que anunciou o nome e o logotipo escolhido, a premiação aos vencedores.

UMA UNIÃO DE FORÇAS

O presidente da APLEPI, Luiz Alberto Rickli, contou que a conquista do laticínio só foi possível porque houve uma união de forças que envolveram a Emater, o poder público e várias entidades. Ressaltou que o laticínio pertence à comunidade pinhãoense e que o seu nome só poderia ser escolhido assim, com a participação da comunidade. Destacou a parceria que a Associação tem com a Emater e o excelente trabalho que ela realiza com os produtores de leite. “Os alunos que estão aqui, são filhos de produtores e desejam continuar o trabalho dos pais nas suas propriedades, lembrem-se disso, a Emater é o braço direito do produtor, com ela vocês podem contar e confiar sempre”, destacou Luiz Alberto.

A secretária de Educação, Maria Aparecida de Oliveira Santos, a Cida, falou da importância de aproximar a escola da vida da comunidade e que o concurso só veio confirmar o que eles já sabem, que há vários alunos talentosos na rede de ensino. Ela agradeceu às escolas que abraçaram a idéia do concurso, pois ele permitiu levar aos alunos vários conhecimentos, inclusive da importância do cooperativismo e da história do município.

VALORIZAR OS PROTUDOS LOCAIS É ESSENCIAL

O prefeito Odir Gotardo, PT, destacou a importância de se pensar o desenvolvimento do município numa união de forças que envolve poder público e sociedade civil, como foi o caso da criação do laticínio. Conversou com os alunos da importância de valorizar os produtos locais,

“É preciso que valorizemos o que é aqui produzido, que tenhamos orgulho de nossos produtos, pois eles são de ótima qualidade, escolher o que produzimos e divulgá-los é fácil porque eles são bons, e quando valorizamos nossos produtos, trabalhamos para o desenvolvimento do município”, frisou o prefeito.

A PREMIAÇÃO

Os organizadores fizeram questão de dar um destaque aos seis alunos finalistas, compondo com eles uma mesa de honra. Antes do anúncio dos vencedores, a assistente social da Emater, Luzyanna Rocha Tavares de Moraes, que acompanhou todo o processo da conquista do laticínio, fez uma breve explanação contando todo o processo para chegar até aquele momento.

 OS VENCEDORES

Entre todos os nomes sugeridos pelos alunos o nome escolhido pela comissão julgadora foi o “Leite da Vila”, que remete à história do município, que já teve o nome de Vila Nova de Pinhão, o nome foi dado pelo aluno Gleydison Gabriel Cardoso, do 4º ano da escola municipal do Campo Nossa Senhora do Roccio e o desenho escolhido para ser a imagem que representará o laticínio foi da aluna Deuciane Borges Rodrigues, do 5º ano, também da escola Nossa Senhora do Roccio. Os vencedores ganharam um tablet e a escola ganhou R$ 200,00.

A PREMIAÇÃO CONTOU COM DIVERSOS PATROCINADORES

O aluno Vinicius Estegue Gonçalves, do 5º ano da escola municipal do Campo Professor Cipriano de Paula Santos, ficou em segundo lugar com o nome Pinholact e o aluno Eduardo Henrique da Silva do 5º ano da Escola Municipal Cecília Meireles, ficou em terceiro lugar, com o nome Lacto Pin, cada um recebeu um prêmio no valor de R$ 50,00.

Na categoria desenho o segundo lugar foi do aluno Victor Gabriel de Correia, do 5º ano da Escola Municipal do Campo Noberto Serapio Ferreira, e o terceiro lugar foi do aluno Sérgio Henrique Nestor, do 5º ano da escola municipal do Campo Nova Divinéia, que também receberam R$ 50,00 reais de premiação.

Foram sorteados para os alunos alguns brindes, que como a premiação foram patrocinados pela Cresol, DRE Contabilidade, a fábrica de gelo Gelopin, a loja do Igor e pelo vice presidente da Aplepi,  José Neuri.

Todas as diretoras ao se pronunciarem falaram que concurso como esses valorizam o trabalho das escolas e mostra o potencial dos alunos, como aproxima a escola da comunidade e agradeceram pela oportunidade.

 

Naor Coelho

Naor Coelho, administrador de empresa, jornalista e o diretor responsável pelo Fatos do Iguaçu

Naor Coelho has 8842 posts and counting. See all posts by Naor Coelho

Faça seu comentário