JUDICIÁRIO: Projeto Justiça e Cidadania será realizado em 2017

Gisele de Pádua – repórter do Fatos do Iguaçu

Ao total, 580 alunos de 15 escolas entre Reserva do Iguaçu e Pinhão aprenderão noções básicas de justiça e cidadania.

Os alunos dos quintos anos das escolas de Pinhão e Reserva do Iguaçu iniciaram esta semana o segundo semestre letivo, com ele, muitas expectativas e ansiedade, pois em poucos meses findam mais uma etapa de estudos, quando concluem o ensino fundamental I.

Mas até lá, muitos conhecimentos, estudos e atividades serão exercidas, entre elas o projeto “Justiça e Cidadania Também Se Aprende Na Escola”, que pela segunda vez será realizado nestes municípios.

Ao total, 580 alunos de 15 escolas entre Reserva do Iguaçu e Pinhão aprenderão noções básicas de justiça e cidadania neste projeto que foi idealizado no Paraná, mas que é organizado e apresentado em todo o Brasil pela Associação dos Magistrados Brasileiros. O projeto é em parceria com as secretarias de Educação de cada município, porém, as escolas particulares também podem participar.

Usando a mesma metodologia aplicada em 2015, quando o projeto tinha como coordenadora a Juíza Priscila Soares Crocetti, este ano o juiz Vinicius Mattos Magalhães está à frente dele e conta com o auxilio da assessora de magistrado, Fernanda da Silva Moura e do estagiário de graduação em Direito, Eric Henrique Trevisan.

O projeto tem três etapas, na primeira será a visita dos alunos no Fórum de Pinhão, na segunda, representantes da justiça visitarão as escolas participantes, no encerramento haverá uma apresentação cultural abordando os assuntos discutidos.

“Já recebemos o material do Tribunal de Justiça, são placas, cartilhas para as crianças e para os professores. Estamos na fase de identificar as equipes organizadoras, em seguida, iremos elaborar o calendário das atividades. Temos um prazo máximo para iniciá-lo de 90 dias. Começando com a visita ao Fórum, depois a nossa visita nas Escolas e finalizando a apresentação das crianças e a premiação das redações, que serão avaliadas pelos professores e coordenadores do projeto. As melhores recebem medalhas”, explicou o juiz. Vinicius.

AVALIAÇÃO

Para o Juiz Vinicius, a participação das crianças, foi excelente e eles se tornam agentes multiplicadores. As crianças repassam em casa, tudo o que conheceram e viram. Elas aprendem a função do juiz, do promotor de justiça, do delegado, disseminam este conhecimento com seus familiares. “O projeto foi um sucesso em 2015, infelizmente não pudemos realizá-lo em 2016. Para este ano, convidei o Dr. Gabriel Leão de Oliveira, que prontamente aceitou e vamos convidar os promotores de justiça Dr. Bruno Ishimoto e Diogo de Araújo Lima. È uma oportunidade de trazer a escola para dentro do Fórum, desmistificar um pouco como funciona o Fórum, é formar crianças que se tornam adultos que respeitam a Lei, sabem as conseqüências, porque existem os três poderes, conhecem seus direitos, conhecem a Constituição. È um projeto muito bom esta nossa aproximação com as crianças que perguntam para nós sobre muitos assuntos”.

Deixe uma resposta

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: