José Maria Ribeiro foi condenado a 12 anos de prisão, mas pode estar morto

Fachada do Fórum da Comarca de Pinhão – PR | Foto: Arquivo Fatos do Iguaçu

Por Naor Coelho

Com indícios de óbito, mas sem confirmação da justiça, e sem a presença do réu, na quarta-feira, 17, após ser adiado por duas vezes, José Maria Ribeiro, foi a julgamento.

Na quarta-feira os jurados consideraram José Maria Ribeiro culpado pela morte de Dorival Prestes de Ramos em 15 de junho de 2017 e o juiz de Direito Vinícius de Mattos Magalhães, determinou a pena de 12 anos de reclusão em regime fechado e  decretou a prisão do réu, caso esteja vivo, para garantir a aplicação da lei, há suspeitas que esteja falecido, mas não foi comprovada a morte.

O CRIME

Na manhã do dia 15 de junho de 2007, na localidade de Serra da Mula, interior do município de Pinhão – Pr, José Maria Ribeiro, após uma breve discussão com Dorival Prestes de Ramos, por motivos não esclarecidos, pegou uma foice  que estava no barraco de Dorival  e desferiu-lhe um violento golpe, atingindo-lhe o punho direito  e a região direita da face e a vítima caiu ao chão, sendo atingida com outros dois golpes na região da face.

Em seguida pegou uma faca de cozinha que se encontrava sobre uma mesa no interior do barraco desferindo outros dois golpes no tórax de Dorival, levando-o à morte.

Deixe uma resposta

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: