IAP apreende madeira de corte ilegal de vegetação nativa

Ocorrência foi no município de Paulo Frontin, regional de União da Vitória

Redação Fatos do Iguaçu com AENPr

Fiscais do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), regional de União da Vitória, identificaram nessa quinta-feira (13), no município de Paulo Frontin, uma área de corte de vegetação nativa ilegal, equivalente a 1,43 hectares de desmate. A ação foi realizada a partir de denúncias que chegaram ao órgão. O desmatamento ilegal é considerado crime ambiental, previstos na Lei Federal nº 9.605/98 e Decreto Federal nº 6.514/08.

O responsável pela área foi notificado para se apresentar ao IAP nesta segunda-feira (17) e trazer documentação pessoal e do imóvel para ser aplicado o auto de infração. Com a forte presença de produção de fumo na região, a suspeita é que a madeira seria utilizada para a queima em estufas do produto. “Quem utiliza estufa de fumo clandestinamente ainda utiliza lenha de mata nativa”, explica o fiscal da regional do IAP de União da Vitória, Renato Vicente Lachovski.

MULTA – O responsável será punido por desmatamento de vegetação nativa, contendo na lista o corte de espécie ameaçada de extinção, como a árvore Sassafras Albidum. A multa será aplicada no valor de R$ 18 mil. A carga de cerca de 250 metros de lenha foi apreendida e será feito o embargo da continuação da atividade ilegal.

Deixe uma resposta

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: