Viatura policial

Redação Fatos do Iguaçu

Através do telefone 190, uma adolescente entrou em contato com o plantão do 4º Pelotão da Polícia Militar de Pinhão-Pr informando que seu padrasto teria agredido com socos sua mãe e estaria ameaçando-a de morte.

Uma equipe foi até o local e na residência estava a vítima, seu pai e o autor dos fatos e aparentemente  a situação tinha sido controlada. Enquanto os policiais conversavam com os envolvidos, adentrou na residência de forma descontrolada a mãe do autor, os policiais solicitaram  que se retirasse do local, pois estaria tumultuando, respondeu a equipe ” aqui ninguém me manda, e daqui não saio sem o meu filho”, neste momento adentraram na residência mais familiares, os quais não foi possível a identificação sabendo-se apenas serem um tio e um primo do autor.

Tentavam levar o autor da residência sendo impedidos pela equipe, gerando assim um tumulto, no mesmo momento, na presença policial, o autor passou a proferir ameaças contra a vítima e xingamentos como “velha vadia” e investiu contra ela com socos, sendo que a equipe interveio na situação e após isto o mesmo passou a investir contra a equipe policial com socos e chutes, o mesmo veio a cair ao chão e se agarrou no fardamento da equipe.

Iniciaram agressões à equipe também por parte dos familiares do autor presentes no local, a mãe tentou impedir a prisão de seu filho investindo contra a equipe com chutes e jogando-se em direção à equipe, assim o soldado conseguiu realizar a imobilização do autor na parte externa da residência, enquanto o soldado fazia a segurança, por várias vezes os familiares continuavam com as investidas.

De toda a confusão resultou em danos no fardamento  de ambos os policiais da equipe, calça e jaqueta.  A PM conseguiu afastar os parentes e realizar a prisão do autor.

Na saída da equipe novamente os familiares se dirigiram com xingamentos  dizendo ainda que eram amigos de vários advogados e outras autoridades como o delegado e que a equipe iria se ferrar por ter prendido o seu filho.

A equipe deslocou-se para a Delegacia de Polícia Civil de Pinhão para os procedimentos cabíveis juntamente com o autor que apresentava sinais de embriaguez e leves escoriações. A vítima acompanhou a equipe, pois desejava representar contra seu companheiro e apresentava lesões aparentes na parte interna da boca. A vítima solicitou a medida protetiva de urgência devido não ser a primeira vez em que foi agredida  pelo autor e teme por sua integridade.

Com informação do 4ºPPMPho


Compartilhe

Veja mais