Dois réus, mas só um foi a julgamento

O julgamento do dia 11de setembro, terça-feira, era do crime que aconteceu na localidade de Laranjal, que teve como vitima Sebastião Ferreira de Oliveira Matozo que, no dia 7 de abril de 2008, estava no galpão da propriedade de João Noel dos Santos tomando chimarrão, quando Neuraldo de Jesus Macedo e seu pai Mateus Duarte de Macedo, chegaram, um portando um revólver calibre 38 e o outro um calibre 32 e atiraram contra Sebastião, ocasionando sua morte, mas, com o falecimento de Mateus, somente Neuraldo sentou-se no banco dos réus.

Neuraldo já tinha sido julgado em 17 de outubro de 2016, quando foi condenado por homicídio qualificado com a causa de diminuição de participação de menor importância. Como o Ministério Público recorreu da sentença, ele voltou ao banco dos réus. A sentença final do réu foi 16 anos pelo crime e 3 anos pelo porte ilegal de arma, totalizando 19 anos de reclusão, mas, devido à medida cautelar lhe dá o direito de recorrer em liberdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + dezenove =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: