Departamento Penitenciário assumiu a cadeia de Pinhão no dia 14/06

Por Nara Coelho

Uma reivindicação antiga da polícia Civil de Pinhão/Pr e do Conselho de Segurança, Conseg, era que o Departamento de Penitenciárias do Paraná assumisse a cadeia do municipio.

O delegado Bruno Miranda Maciozek, ao assumir a delegacia de Pinhão em fevereiro de 2019, declarou ao Fatos do Iguaçu que contava com o apoio da população para retirar a carceragem da delegacia e explicou porque era importante retirar a carceragem da responsabilidade da polícia civil,  “A custodia dos presos não é da responsabilidade da polícia civil, a responsabilidade é do departamento penitenciário do estado do Paraná. Há muito tempo a polícia civil vem se responsabilizando por essa custódia de forma irregular, isso acarreta desvio da função de investigador e escrivão, que acabam tendo que cuidar do gerenciamento e trato com os presos em vez de realizar suas funções, que é o de investigar os crimes”.

Essa reivindicação que o delegado Bruno fez, sempre foi uma reivindicação de todos os delegados que passaram pela delegacia do municipio de Pinhão.

DEPEN assumiu a carceragem de Pinhão

Na segunda-feira, 14 de junho, finalmente a reivindicação foi atendida, os agentes penitenciários do Departamento Penitenciário do Paraná, DEPEN, iniciaram o processo de transformação da cadeia de Pinhão em uma unidade penal.

O agente Penitenciário Wellington Rodrigo de Oliveira, que é atualmente gestor da cadeia pública de Guarapuava, explicou que a transformação da cadeia de Pinhão em unidade penitencial do DEPEN está em transição, pois houve a necessidade de realizar uma reforma na cadeia para dar mais segurança ao trabalho dos agentes, além de estar sendo finalizado o processo burocrático.

Wellington contou que os presos foram transferidos para Guarapuava até que a reforma seja realizada, que 17 deles já foram encaminhados à Penitenciaria Industrial de Guarapuava, a PIG e que os demais assim que a reforma terminar retornarão.

O que muda

Wellington, que será o gestor da cadeia de Pinhão, explicou que a partir de agora a custódia dos presos está sob a responsabilidade do DEPEN, seja no que se refere aos cuidados deles ou à transferência ou não deles para outro presídio.

Tudo agora será administrado pela equipe de agentes penitenciários que atuará ali.

Agora, dependendo de uma série de fatores, mesmo após julgado, o preso poderá permanecer na cadeia em Pinhão, pois ela passa a ser uma unidade penitenciaria do DEPEN sendo regida pelas regras desse departamento.

A delegacia de Pinhão continua funcionando normalmente no mesmo local.

LEIA TAMBÉM:

Pinhão já aplicou mais de 13 mil doses da vacina contra a Covid-19

Com vacinação, idosos passam de maioria para um quarto dos pacientes que dão entrada nas UTIs

Caixa antecipa pagamento de terceira parcela do auxílio emergencial

 


Compartilhe

Veja mais