Decretada prisão preventiva para João Claudinei e Ilton

Acusados de terem assassinado o jovem Max

Na sexta-feira, 14 de setembro, o delegado Rodrigo Cruz Santos de Pinhão, foi até a fazenda Pinhão Ralo, na localidade de Limeira e efetuou a prisão de João Claudinei Antunes de 36 anos eIlton Cesar Silva Leite, 43, os dois autores dos tiros que levaram à morte o jovem Max  Alexandre de Souza, de 22 anos, na noite de 23 de julho de 2014.

João Claudinei e Ilton Cesar foram presos após uma testemunha que foi ouvida em sigilo de justiça junto à promotoria declarando que João Claudinei teria confessado a ela ter cometido o crime.

O delegado explicou que devido a uma série de fatores foram abertas  várias linhas de investigações e uma delas apontava para eles, com essa testemunha chave e mais alguns depoimentos, pôde-se encontrar as contradições nos interrogatórios realizados com os dois acusados, que em nenhum momento admitiram ter atirado.  

PRISÃO PREVENTIVA

Quando foram presos no dia 14 desetembro, a prisão tinha sido decretada por trinta dias, como as investigações realizadas nesse período levaram à confirmação da suspeita que eles seriam os autores dos disparos contra o Max, foi decretada a prisão preventiva, ou seja,eles só poderão sair após o julgamento e se forem absolvidos.

O delegado Rodrigo explicou que todo o processo de investigação foi finalizado e o caso foi encaminhado ao judiciário que deverá analisar se acata ou não o resultado das investigações que os aponta como autores da morte do jovem Max.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − três =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: