Silvia e Dany

Daniele Costa, mulher pinhãoense de 38 anos que vem se desafiando no esporte, tanto no que se refere a corridas, como no ciclismo. Ela está tão inteira nesses esportes que hoje falar em ciclismo ou corrida, alguém já lembra da Dani Costa.
Seu desafio é correr uma maratona, e como a pandemia andou dificultando que ela corresse uma maratona oficial, Dani não teve dúvida, organizou a maratona: Ela Vai Longe

SMART RUN
Dani Costa diz com orgulho que começou a correr com os amigos do Smart Run, “Smart Run, é minha família, minha casa, pois foi ali que tudo começou, graças à Ju, que me trouxe para a corrida, hoje estou aqui me permitindo tentar, me desafiar”.

Uma decisão
Ao completar um ano praticando corrida, Dani tomou uma decisão, “Em 2020, quando completei um ano praticando a corrida, decidi que iria participar de uma maratona”.
A maratona que ela escolheu para participar foi a maratona que ocorre todos os anos em Florianópolis, inclusive, as melhores classificadas são convidadas a participar da maratona em Boston, no Estados Unidos.

Um apoio
Para alegria da esportista, ela encontrou alguém que lhe ofereceu ajuda, “Quando decidi, o Farela de Guarapuava se propôs a me ajudar e me passou as planilhas de treino”.

Um tombo
Mas a vida de uma atleta não é fácil, e antes da maratona Dani passou por um desafio, um tombo que lesionou seu joelho, “Eu treinava nas proximidades do Colégio Procópio, cai e machuquei o joelho, isso fez com que tivesse que ficar parada um tempo e a volta aos treinos estava bem devagar”.

Novo anjo apareceu
Para alegria da esportista, ela recebeu uma nova ajuda, “A assessoria do Rio de Janeiro, Team Faro, entrou em contato comigo e queria me ajudar no processo de volta aos treinos, foi uma alegria, entrei para o time deles e comecei os treinos com vontade”.
A corredora teve apoio de fora, mas também encontrou ajuda aqui, “Nós montamos um grupo de corrida para os treinos e nele está o professor Geovani, o Foguinho, que também corre, ele é profissional diferenciando, ele tem uma motivação especial, os treinos dele fazem a gente sair da zona de conforto, parte fortalecimento, postural, agilidade, é no treino com ele que melhoramos”.

Uma pandemia no caminho
Em 2020 e 2021 o mundo vive a pandemia da Covid-19, isso mudou e mexeu na vida de todo mundo e da Dani não foi diferente, a maratona de Florianópolis já foi cancelada por dois anos consecutivos.

Maratona Ela Vai Longe
Contudo, a decisão de correr uma maratona é maior que um joelho lesionado e os obstáculos impostos pela pandemia, Dani tomou uma nova decisão, “Diante do segundo cancelamento, pensei, eu não vou perder todo esse volume de treino de praticamente um ano, vou fazer a maratona aqui mesmo em Pinhão, no dia que seria lá em Florianópolis”.
A maratona Ela Vai Longe acontecerá no domingo, 29 de agosto, a largada será da praça Darci Brolini, no municipio de Pinhão/Pr. às 6h30min e tem a chegada no Passo da Reserva, no municipio de Reserva do Iguaçu/Pr. totalizando um percurso de 42 Km.

Uma parceira

Silvia e Dani

Silvia e Dani | Foto: Nara Coelho/Fatos do Iguaçu

Um desafio desse tamanho não podia ser vivido sozinho, assim, Dani convidou a Silvia Pasqualin, para alegria dela, a Silvia aceitou. Uma outra companheira de muitos quilômetros já realizados juntos também aceitou o convite, a corredora Dejani Varnier. “Eu também convidei um pessoal de Guarapuava e daqui do Pinhão, alguns aceitaram e vão participar, mas o pessoal já disse que o objetivo deles será realizar 21 km e alguns do ciclismo também vão”.

Uma paixão comum
Silvia Pasqualin, 44 anos, se redescobriu e se apaixonou pela corrida e tem sido a parceira de treinos e de desafio da Dani. “Eu já venho correndo há dois anos, fui me apaixonando pela corrida, e a ideia é estar sempre melhorando, quando ela me convidou, eu disse pra mim mesma por que não? A vida é feita de desafios, eu disse vamos nessa, vamos desafiar nossos limites”.

Superar limites
“Eu sei que é uma loucura, (entre risos), mas não é uma loucura só minha, pois a Silvia e a Dejani aceitaram o desafio. Eu acredito que a gente tem que se desafiar, superar os limites. Além do corpo, do preparo físico, é preciso trabalhar muito a cabeça, o psicológico tem que estar tão inteiro como o corpo”, declararam Dani e Silvia.
As maratonas são divididas por quilômetros, 21km é uma meia maratona, 42km é uma maratona e 50km é uma ultramaratona.


Compartilhe

Veja mais