Hipertensão: uma vez identificada a doença, o paciente deve se consultar mensalmente com um cardiologista

A hipertensão arterial é uma doença crônica causada pela elevação dos níveis da pressão sanguínea nas artérias, sendo um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de patologias cardiovasculares. A hipertensão só é diagnosticada após ficar comprovado que o paciente apresenta pressão elevada com frequência. O médico cardiologista do Pilar Hospital, José Carlos Tarastchuk, explica quais são as condições ideais para as pessoas medirem a pressão em casa.

A aferição da pressão sanguínea envolve duas medidas: a sistólica e a diastólica. A sistólica, referente ao período em que o músculo cardíaco está contraído, representa a pressão arterial máxima, que deve ser menor do que 140 mmHg (milímetro por mercúrio – unidade de medida de pressão). Já a diastólica, referente ao período em que o músculo cardíaco está relaxado, revela a pressão arterial mínima, que deve ser menor do que 90 mmHg.

“A pressão arterial é considerada alta quando for 140 por 90 mmHg ou maior. Para que os valores sejam confiáveis, a medida deve ser realizada após um período de repouso de cinco a 10 minutos, em um ambiente calmo, com o paciente sentado. Não é recomendada a aferição da pressão após exercícios físicos, dietas ricas em sal, ingestão de bebidas alcoólicas ou estresse psicológico, pois estes fatores podem alterá-la”, afirma Tarastchuk.

O cardiologista alerta, ainda, que a braçadeira do esfignomanômetro (aparelho usado para medir a pressão arterial) deve corresponder a 2/3 do comprimento do braço, sendo suficiente para rodear e envolver 80% do mesmo. Uma braçadeira muito estreita origina valores falsamente altos e, por sua vez, uma braçadeira larga demais apresenta números negativos irreais.

Segundo o cardiologista, o diagnóstico final da hipertensão só pode ser conferido por um médico. Uma vez identificada a doença, o paciente deve se consultar mensalmente com um cardiologista, até atingir o controle da pressão arterial. Mesmo após a contensão da pressão, a pessoa deve continuar a ir ao especialista, trimestralmente, além de realizar exames complementares periódicos, tais como o eletrocardiograma, ecocardiograma e o teste ergométrico.

O especialista diz ainda que o tratamento do hipertenso é para toda a vida. Pessoas diagnosticadas com a doença devem adotar uma alimentação saudável, com mais frutas, verduras e legumes, com pouco sal e sem frituras. Também se recomenda o abandono do tabagismo e do consumo de álcool. Atividades físicas, principalmente as aeróbicas, são essenciais para o bom funcionamento do corpo e para manter o peso ideal.

Com Assessoria


Compartilhe

Veja mais