CASO ALECRIM: INCRA diz não possuir lugar para abrigar famílias

Imagem de uma das residências destruídas no dia 01 de dezembro | Foto:Jovilde Bellin

O superintende substituto do INCRA, Sandro Marcio Fecchio, em resposta à solicitação do Dr. Gabriel Leão de Oliveira, juiz de direito da Vara Cível da Comarca de Pinhão, informou que o INCRA não possui local para abrigar as famílias que ocupam o imóvel da Indústria João José Zattar na Comunidade Alecrim, que estão com um novo pedido de reintegração de posse. Segundo o INCRA, a reintegração ocorrida no dia 01 de dezembro ocasionou forte comoção nacional pela forma da destruição de toda estrutura social, derrubando escola, igreja, posto de saúde, barracos e outros. Essas famílias já estavam estabelecidas por volta de vinte anos. Finaliza pedindo ao juiz uma atenção especial, pois o caso está próximo de uma solução pacifica – a suspensão da reintegração de posse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × dois =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: