Capa e Editorial da Edição nº: 924

06 de dezembro de 2019

EDITORIAL

                                                    Dezembro chegou…

Dezembro é o último mês do ano, vem cheio de ansiedade e de pressão porque as pessoas querem terminá-lo com o dever cumprido e isso nem sempre é simples ou fácil. Mas com jeito tudo vai entrando no lugar. Umas pessoas e situações começam a desacelerar, outras aceleram.

Muitos órgãos públicos começam a entrar em ritmo mais lento, como o legislativo, que para na primeira quinzena de dezembro e volta na segunda quinzena de fevereiro. Depois dizem que professor é que tem férias longas. O comércio, por sua vez acelera, entra num ritmo para lá de corrido, é preciso atender as necessidades, vontades e desejos dos clientes e isso muitas vezes não é fácil.

Até as notícias entram em ritmo mais lento, claro, em alguns setores leva ainda um tempinho para esfriar as notícias, como no campo político, pois ano que vem é ano de eleição, isso mexe com muita gente e é agora que tem que ir organizando tudo para o próxima eleição e garantindo os parceiros para concorrer o pleito eleitoral.

Do que tem se apresentado dezembro no campo da política vai ser agitado, os bastidores estão fervidinhos. Os paladinos da verdade e da justiça ainda estão com força para dar os últimos berros de 2019. Mas como diz o dito popular, carroça vazia sempre faz muito barulho, assim, o melhor é deixar que os brados caiam no vazio, até porque a prática mostra que ninguém para para ver e prestar atenção em carroça vazia.

Claro que as vezes os paladinos da justiça e da verdade preferem conversar baixinho, decidir as coisas em reuniões fechadas, mesmo que o assunto seja sobre administração pública, que é tema que diz respeito a toda a população. Mas é dezembro, porque incomodar as pessoas, não é mesmo, se é possivel decidir a situação em quatro paredes.

Fica só uma perguntinha assim para reflexão, não tornar público um tema que envolve decisões políticas que podem até vir a influenciar como as próximas eleições vão se encaminhar, ou que dizem respeito a prestação de contas da administração pública, não é jogar a situação para debaixo do tapete, deixando a população desinformada de fatos que ela tem direito de ter conhecimento?Não é tipo abrir um buraco para esconder evidências?

Mas é dezembro, e dezembro é Natal, mês de correria, mas que deve ser também de curtir a família, os amigos, de solidariedade e confraternização, é mês de renovar a fé e de deixar de lado os fatos mesquinho e as pessoas vazias é hora de joga tudo para o mundo do esquecimento e renovar as esperanças, afinal, o ano novo está batendo na porta com muitas possibilidades e oportunidades, basta acreditar e agir.

 

 

Deixe uma resposta

error: Alerta: O conteúdo está protegido !!
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: