Roberto, Israel e Cleber.

Roberto Carlos dos  Santos, vereador Israel de Oliveira Santos e Cleber da Silva Amado.  | Foto: Nara Coelho/Fatos do Iguaçu

Desde que assumiu a presidência do legislativo do município de Pinhão/Pr, o vereador Israel Oliveira Santos tem buscado trazer mais agilidade e transparência às ações do legislativo, bem como mais conforto a quem frequenta a câmara, sem perder de vista o cuidado com o meio ambiente e a diminuição de custos.

Energia Solar

Além das reformas do plenário e gabinetes, buscando dar mais comodidade para os vereadores atenderem os cidadãos, foram instalados na Câmara de Vereadores painéis de energia solar, “Nossos gastos com energia não são tão altos, mas, com as placas, estamos sim economizando, principalmente contribuindo com o meio ambiente e dando o exemplo, pois essa é uma forma de energia limpa”, destacou o presidente.

Votação eletrônica

Hoje, além da sessão continuar sendo transmitida pelo Facebook, ação que já vem da legislatura passada, os vereadores realizam as votações de forma eletrônica, com o painel ficando visível a todos que estão acompanhando a sessão.

Protocolo digital

Na sessão da segunda-feira, 16 de maio, os vereadores aprovaram  projeto de resolução que implanta na Câmara de Vereadores o processo digital de documentação e a assinatura eletrônica, colocando o legislativo pinhãoense sintonizado com a era digital. Israel contou que conversou com os dois servidores da Câmara Roberto Carlos dos  Santos e Cleber da Silva Amado, para que fosse buscado um meio de dar mais agilidade ao processo de entrada de requerimentos, projetos que fosse, se possível, eliminada ou pelo menos reduzida a circulação de papel. “Nossa proposta era de reduzir papel, dar agilidade e transparência a todos os documentos que circulam pelo legislativo, além de contribuir para a modernização do legislativo e com o meio ambiente, reduzindo o uso de papel e toner das impressoras”, detalhou.

Assinatura digital

O servidor Cleber explicou que tanto a transmissão, votação, como o sistema do protocolo digital é pelo sistema que o senado oferece às câmaras municipais do país, sem custos. Que a primeira questão era garantir que a assinatura digital dos vereadores e servidores do legislativo tivesse validação para ter reconhecimento jurídico, “Nós resolvemos a questão da validade realizando o processo pela conta gov do governo federal. Ela normatiza as assinaturas no âmbito federal como para todos os cidadãos que realizaram o cadastro biométrico para o título eleitoral”.

Economia em papel e toner

Além de ficar muito mais ágil todo o processo de protocolar os documentos, o protocolo digital gerará uma grande economia em papel, “Em 2021, entre folhas de papel comum e timbrado, a Câmara adquiriu 60 mil folhas, que vai durar aproximadamente por 2 anos, com o protocolo digital, essa quantia será drasticamente reduzida, sem falar no gasto com toner de tinta, estará se economizando e contribuindo  com a preservação do meio ambiente”, ressaltou Cleber.

Mais Transparência

O servidor Roberto falou que com o protocolo digital dará muita transparência a todo o processo, “Com o protocolo tudo já irá para o portal de transparência,  e pode-se acompanhar toda a movimentação e com segurança, se saberá o dia e a hora e quem fez qualquer movimentação com o processo que está tramitando pela câmara”

Em transição

Como tudo que é novo, as pessoas precisam de tempo para se adaptar, “Nós já deixamos claro que o processo de transição será feito de forma calma e tranquila, sabemos das dificuldades das pessoas em se adaptar ao novo, assim, esse ano vamos ainda trabalhar com os dois sistemas”, explicou Israel.

Será dado um treinamento para os servidores da Câmara se adaptarem ao novo sistema.

Os cidadãos

Os cidadãos hoje já podem protocolar documentos na Câmara tanto de forma física, indo até a instituição ou enviando por e-mail ou por WhatsApp.


Compartilhe

Veja mais