No sábado, dia 23, acontecerá no Colégio Cívico Militar Eng. Michel G. P. A. Reydams, Vila Copel, município de Reserva do Iguaçu uma Exposição Artística reunindo criações literárias, ilustrações, peça teatral e apresentações musicais dos alunos do Colégio.

Projeto CurArte

O projeto CurArte visa dar à escola um sentido amplo que trabalha a sensibilidade, criar um espaço para os alunos expressarem suas emoções e sentimentos, a vivência em sociedade, levar os alunos a visitarem e verem o mundo a partir do outro.

CurArte é uma proposta do escritor Bruno Aurélio Silveira, do ilustrador e músico Diego Polipenco, que são pinhãoenses e da professora de História, Indira Pilatti, do Colégio Michel Reydams.

As Oficinas

As criações artísticas que estarão na Exposição que irá das 13 às 17 horas, no sábado,  é resultado das oficinas de aproximadamente 30 horas/aulas que foram desenvolvidas pelos artista Bruno e Diego em parceria com a professora Indira, com alunos do 9º ano do ensino fundamental e das três séries do Ensino Médio.

Ler e escrever é vivenciar sentimentos

Bruno trabalhou com literatura, “Atuamos como facilitadores. Trabalhei a escrita criativa sob a luz da teoria literária na criação de conto. Os alunos escreveram sobre suas memórias afetivas e sensibilidades. O teatro foi criado pelos próprios alunos que apresentarão na tarde de sábado”, explica o escritor, um dos idealizadores do projeto.

Desenho e música, expressão das emoções

Diego, que é ilustrador e músico apresentou aos alunos a arte de se expressar pelo desenho e pela música, “Foi um trabalho bastante desafiador ensinar para os alunos técnicas de desenho. Fui orientando-os sobre suas criações. Deixei-os livres para explorar a criatividade. Fiquei impressionado com o talento musical de muitos alunos. Estou com grandes expectativas!”.

Quitutes que geram melhorias

Além das exposições e apresentações artísticas, haverá venda de quitutes para custear algumas melhorias no Colégio.

O grupo promoverá também uma conversa com os jovens artistas, falarão sobre seus processos de criação e como eles enxergam a arte dentro da sociedade.

Os apoiadores do projeto

O Projeto teve o incentivo da Diretora Nice Moraes e do Sargento Barros e da professora e vereadora Raquel Oliveira, que viram nele uma oportunidade para os alunos expressarem seus sentimentos artisticamente. Também da Prefeitura municipal de Reserva do Iguaçu, que cedeu os materiais para a execução da exposição.

A primeira de muitas

Os artistas continuarão promovendo oficinas artísticas dentro das escolas. “Pretendemos levar mais a promoção de arte e literatura para os jovens, saindo do engessamento, do conservadorismo e da reprodução de saberes. O que queremos é trazer para a escola um espaço onde os alunos possam reconhecer suas próprias identidades e refletir sobre sua atuação na sociedade para com o outro. Buscamos pensar a escola num espaço de sensibilidades onde os alunos se expressem artisticamente, visitem e vejam o mundo a partir do outro”, alegam os artistas.

Os cuidados serão tomados

“O evento ocorrerá seguindo todos os protocolos necessários contra o COVID 19. As exposições foram pensadas na imersão artística e na biossegurança dos participantes”, ressalta a Professora Indira Pilatti.

 

 


Compartilhe

Veja mais