Arrependimento, remorso e “cara de pau”

Existem pessoas que diante de uma atitude ruim, seja contra alguém de sua família, trabalho e outros, ficam sim com remorso em seu coração. Este sentimento (se é que podemos chamar de sentimento) gera um remoer pelo que fez de errado, uma angústia por aquilo que falou ou fez. O problema que o remorso só gera um remoer mesmo, não resolvendo o problema em si. Outros diante de uma atitude errada são “cara de pau”, não se sentem mal, muito menos arrependidos. Pessoas assim encontram sempre uma forma de validar o que estão fazendo, mesmo sendo errado. A operação Lava Jato tem revelado a “cara de pau” daqueles que são condenados por práticas abusivas, corrupção passiva e ativa e muito mais. Mesmo com provas cabais contra os mesmos, eles continuam negando, não admitem a culpa e se precisar até choram jurando que não tiveram nada a ver com o ocorrido; roubam, se corrompem e isso não faz nem cócegas em suas consciências. Mas, Graças a Deus, existem aqueles que trilham pelo caminho do arrependimento, pessoas que quando falam ou fazem algo de errado, se arrependem verdadeiramente. O arrependimento, diferentemente do remorso e da “cara de pau”, leva a pessoa a uma mudança de verdade. O arrependimento verdadeiro e sincero gera uma mudança no coração, na mente e nas atitudes. O que temos visto em nossos dias, são pessoas que apenas se dizem arrependidas, que fazem cara de “bom moço”, mas no dia a dia, fazem o que é errado e continuam fazendo, sem ligar para as consequências. Precisa-se de pessoas que trilhem suas vidas pelo caminho excelente do arrependimento. Pessoas arrependidas verdadeiramente se tornam pais, maridos, políticos, profissionais, filhos melhores a cada dia. A diferença entre arrependimento, “cara de pau” e remorso está nas consequências de cada um. O remorso é “eu sei que estou errado e preciso mudar”, a consequência é um coração entristecido, mas que fica guardando, remoendo, sem arrependimento. O “cara de pau” é “todo mundo faz, ninguém tem nada a ver com minha vida, todo mundo se corrompe mesmo”, o preço de tal prática é muito alto, pois chegará um momento em que tudo vem as claras e co como diz a própria Escritura “tudo o que o homem plantar, ele vai colher” (Galatas 6.7). O arrependimento é “reconheço meu erro e vou mudar, não quero mais fazer isso e vou lutar contra eu mesmo para vencer toda e qualquer tentação que conspire para que eu faça o que é errado”. Aqui vemos que não basta simplesmente reconhecermos nossas fraquezas, precisamos de fato de mudança de atitude e creio que por mais que tentemos, sozinhos não conseguimos. Nas Escrituras Sagradas aprendemos que Deus se agrada daqueles que se achegam a sua presença com corações quebrantados, arrependidos. Deus perdoa sim aqueles que se arrependem verdadeiramente e fortalece-os para que resistam firmes contra o que é ruim. O caminho do arrependimento torna sua vida mais leve, mais gostosa de se viver. Os outros vão te trazer transtornos que não valem a pena e são destrutivos, tem aparência de bom, mas no final é caminho de tristeza e escuridão. E você, que caminho tem trilhado? Arrependimento? “Cara de pau”? Ou remorso?

 Rev Sandro Carvalho Rodrigues

Fone: 36771103/99813992

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − catorze =

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: